ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 23767

 

 

 

REFLEXÃO

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Humanização dos cuidados em saúde: ensaio teórico reflexivo fundamentado na filosofia de Emmanuel Lévinas

Débora Vieira Almeida1
1
Doutora em Ciências. Pós-doutoranda pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado da CAPES no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Estadual Paulista. Bauru, São Paulo, Brasil

Recebido: 19 de fevereiro de 2013
Aprovado: 14 de novembro de 2013

Texto Contexto Enferm 23(3): 767-775
 

 

 

 

Cómo citar este documento

Almeida, Débora Vieira. Humanização dos cuidados em saúde: ensaio teórico reflexivo fundamentado na filosofia de Emmanuel Lévinas. Texto Contexto Enferm, jul-sep 2014, 23(3). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/23767.php> Consultado el

 

Resumo

O termo humanização tem sido frequente na área da saúde. Entretanto, não percebemos o apoio deste termo fundamentado em alguma teoria ou filosofia, dificultando a discussão da humanização em nível científico. O objetivo deste ensaio teórico é refletir sobre o termo humanização propondo um conceito fundamentado na filosofia de Emmanuel Lévinas. Propomos o conceito "relação eu-outro no e pelo ato de cuidar". A escolha da filosofia levinasiana para fundamentar tal conceito deve-se à finalidade das profissões da saúde e à complexidade que envolve o saber e o fazer destas profissões. Na relação eu-outro proposta por Lévinas, o outro apresenta-se como alteridade absoluta e o eu como subjetividade passiva. Apesar de estarem em relação, permanecem completamente separados: o outro exige cuidados, o eu responde às suas solicitações. A resposta do eu profissional da saúde torna-se humana por ter sido afetado pela alteridade que, ao mesmo tempo, expressa o incognoscível e suplica justiça.
Palavras chave: Humanização da assistência/ Relações interpessoais/ Ética/ Assistência centrada no paciente.
 

Resumen
Humanización de los cuidados en salud: ensaio teórico reflexivo fundamentado en la filosofía de Emmanuel Lévinas

El término humanización ha sido frecuente en el área de la salud, sin embargo no se evidencia el apoyo a este término en alguna teoría/filosofía, dificultando la discusión a nivel científico. Objetivo: reflexionar sobre el término de humanización proponiendo un concepto basado en la filosofía de Emmanuel Lévinas. Proponemos el concepto "relación yo-otro" y "por el acto de cuidar". La elección de la filosofía levinasiana se debe a la finalidad de las profesiones de la salud y a la complejidad que involucra el saber y el hacer de estas profesiones. En la relación yo-otro propuesta por Lévinas, el otro se presenta como alteridad absoluta, el yo como subjetividad pasiva. Se relacionan y permanecen separados: el otro exige cuidados, el yo responde a las solicitudes. La respuesta del profesional de la salud se torna humana por haber sido afectado por la alteridad que, al mismo tiempo, expresa lo incognoscible y suplica justicia.
Palabras clave: Humanización de la atención/ Relaciones interpersonales/ Ética/ Atención centrada en el paciente.
 

Abstract
Humanization of health care: a reflexive theoretical essay based on the philosophy of Emmanuel Lévinas

The humanization term has been frequent in health area. Although we don't see this term support in any theory or philosophy what it makes difficult to discuss the humanization in a scientific level. This philosophical essay aims to reflect about the term humanization proposing a concept based in Emmanuel Lévinas philosophy. We propose the "relation I-other as an on the care act" concept. The choice for the levinasian philosophy to fundament the concept is because the health careers finality and complexity that involves the careers knowledge's and makes. In the relation I-another proposed by Lévinas the other appear as an absolute otherness and the I as a passive subjectivity. Despite their relation they continue completely separated: the other requires cares and the I answers it the requests. The I-health professional answer becomes human because was affected by the otherness in the same time expresses the unknowable and supplicates for justice.
Key-words: Humanization of assistance/ Interpersonal relations/ Ethics/ Patient-centered care.
 

Referências

1.  Heckert ALC, Passos E, Barros MEB. Um seminário dispositivo: a humanização do Sistema Único de Saúde (SUS) em debate. Interf Comunic Saúde Educ. 2009; 3(Supl 1):493-502.

2.  Casate JC, Corrêa AK. Humanização do atendimento em saúde: conhecimento veiculado na literatura brasileira de enfermagem. Rev Latino-Am Enfermagem. 2005 Jan-Fev; 13(1):105-11.

3.  Deslandes SF. Humanização: revisitando o conceito a partir das contribuições as sociologia médica. In: Deslandes SF, organizadora. Humanização dos cuidados em saúde: conceitos, dilemas e práticas. Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2006. p.33-47.

4.  Howard J. Humanization and dehumanization of health care: a concept view. In: Howard J, Strauss A, editores. Humanizing health care. New York (US): John Wiley & Sons; 1975. p.57-102.

5.  Anéas TV, Ayres JRCM. Significados e sentidos das práticas de saúde: a ontologia fundamental e a reconstrução do cuidado em saúde. Interf. 2011 Jul-Set; 15(38):651-62.

6.  Silva RCL, Porto IS, Figueiredo NMA. Reflexões acerca da assistência de enfermagem e o discurso de humanização em terapia intensiva. Esc Anna Nery Enferm. 2008 Mar; 12(1):156-9.

7.  Teixeira GG, Chanes M. As estratégias de humanização da assistência ao parto utilizadas por hospitais ganhadores do prêmio galba de araújo: ações de mérito, ações premiadas. Mundo Saúde. 2003 Abr-Jun; 27(2):270-3.

8.  Malheiros PA, Alves VH, Rangel TSA, Vargens OMC. Parto e nascimento: saberes e práticas humanizadas. Texto Contexto Enferm [online]. 2012 Abr-Jun; 21(2):329-37. [Acesso 2013 Jan 10]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072012000200010&lng=pt&nrm=iso

9.  Heller A. Sobre os papéis sociais. In: Heller A. O cotidiano e a história. 8ª ed. São Paulo (SP): Paz e Terra; 2008. p.115-43.

10.  Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Programa Nacional da Assistência Hospitalar. Brasília (DF): MS; 2000.

11. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização - a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília (DF); 2004.

12.  Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Humaniza SUS: Política Nacional de Humanização: documento base para gestores e trabalhadores do SUS. Brasília (DF); 2004.

13. Almeida DV, Chaves EC, Brito JHS. Humanização dos cuidados de saúde: uma interpretação a partir da filosofia de Emmanuel Lévinas. Rev Ref. 2009 Jul; 2(10):89-96.

14.  Lalande A. Vocabulário técnico e crítico da filosofia. 3ª ed. São Paulo (SP): Martins Fontes; 1999.

15.  Chalier C. Lévinas - a utopia do humano. Lisboa (PT): Instituto Piaget; 1996.

16.  Rico H. A sociedade do outro homem. Rev Port Filosofia. 1991; 47(1):97-117.

17.  Nunes EPL. O outro e o rosto - problemas da alteridade em Emmanuel Lévinas. Braga (PT): Publicações da Faculdade de Filosofia da UCP; 1993.

18.  Lévinas E. Humanisme de l'autre homme. Montpellier (FR): Fata Morgana; 1972.

19.  Poirié F. Emmanuel Lévinas: ensaios e entrevistas. São Paulo (SP): Perspectiva; 2007.

20.  Lévinas E. Autrement qu'être ou au-delà de l'essence. 5a ed. Paris (FR): Kluwer Academic (Le Livre de Poche); 2006.

21.  Lévinas E. Entre nous - essais sur le penser-à-l'autre. 4a ed. Paris (FR): Grasset Le Livre de Poche; 2007.

22.  Lévinas E. Totalité et infini. 4a ed. La Haye (FR): Martinus Nijhoff Publishers; 1980.

23.  Brito JHS. De Atenas a Jerusalém: a subjetividade passiva em Lévinas. Lisboa (PT): Universidade Católica Editora; 2002.

24.  Lévinas E. La philosophie et l'idée de I'infini. In: En découvrant l'existence avec Husserl et Heidegger. Paris (FR): Librairie philosophique J. VRIN; 1967. p.165-78.

25.  Lévinas E. Transcendence et inteligibilité. Genebra (SW): Labor et Fides; 1984.

26.  Lévinas E. Dieu, la mort et le temps. Paris (FR): Bernard Grasset; 1993.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería