ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2018 v27n1 r27122p

 

 

 

REFLEXÃO

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Educação profissional técnica de nível médio no sistema único de saúde e a política de formação de professores

Adriana Katia Corrêa,1 Mara Regina Lemes de Sordi2
1Doutora em Enfermagem. Professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto. São Paulo, Brasil. 2Doutora em Educação. Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Campinas. Campinas, São Paulo, Brasil.

Recebido: 21 de junho de 2016
Aprovado: 03 de fevereiro de 2017

 

 

 

Cómo citar este documento

Corrêa, Adriana Katia; Sordi, Mara Regina Lemes de. Educação profissional técnica de nível médio no sistema único de saúde e a política de formação de professores. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2018, 27(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2018/27122p.php> Consultado el

Resumo

Objetivo: a partir de reflexão que põe em destaque a importância da formação dos trabalhadores técnicos de nível médio em saúde/ enfermagem, explicitar a necessidade de política de formação de professores para a educação profissional, incluindo a área da saúde, tendo em vista suas implicações com a sustentação do Sistema Único de Saúde como política pública. Método: estudo reflexivo. Resultados: são feitas relações e contraposições entre o atual contexto de formação dos trabalhadores técnicos de nível médio em enfermagem e a construção do Sistema Único de Saúde. Discute-se ainda que a conformação histórica da educação profissional no Brasil demarca fragilidades no que se refere à formação docente, havendo necessidade de política de formação de professores para essa modalidade de ensino, incluindo a área da saúde/enfermagem. Conclusão: considera-se que não cabem propostas únicas nem para a enfermagem nem para as demais áreas da saúde, mas alguns entendimentos político-legais, sobre o campo da formação docente na educação profissional, são fundamentais. O desafio é estruturar política que considere a docência na dimensão ético-política e as condições concretas de trabalho do professor.
Palabras chave: Educação profissionalizante/ Educação/ Formação de professores/ Enfermagem/ Saúde.
 

Resumen
Educación profesional técnica de nivel medio en el sistema único de saúde y la política de formación de profesores

Objetivo: a partir de la reflexión que resalta la importancia de la formación de los trabajadores técnicos de nivel medio en salud/enfermería, explicitar la necesidad de política de formación de profesores para la educación profesional, incluyendo el área de salud, teniendo en consideración sus implicaciones con la sustentación del Sistema Único de Saúde como política pública. Método: estudio reflexivo. Resultados: se hacen relaciones y contraposiciones entre el actual contexto de formación de los trabajadores técnicos de nivel medio en enfermería y la construcción del Sistema Único de Saúde. Se discute además que la conformación histórica de la educación profesional en Brasil demarca fragilidades en lo que se refiere a la formación docente, habiendo necesidad de política de formación de profesores para esa modalidad de enseñanza, incluyendo el área de la salud/enfermería. Conclusión: se considera que no caben propuestas únicas ni para la enfermería ni para las demás áreas de la salud, pero algunos entendimientos político-legales, sobre el campo de la formación docente en la educación profesional, son fundamentales. El desafío es estructurar política que considere la docencia en la dimensión ético-política y las condiciones concretas de trabajo del profesor.
Palabras clave: Educación profesional/ Educación/ Formación de profesores/ Enfermería/ Salud.
 

Abstract
The secondary technical-professional education in the unified health system and the teacher training policy

Objective: starting from reflection that highlights the importance of secondary technical-professionals' training in health/nursing, express the need for a teacher training policy for professional education, including the health area, in view of its implications for the support of the Unified Health System as a public policy. Method: reflexive study. Results: relations and contrapositions are established between the current training context of secondary-level technical professionals in nursing and the construction of the Unified Health System. In addition, we discuss that the historical conformation of professional education in Brazil marks frailties in teacher training, entailing the need for a teacher training policy for this educational modality, including the health/nursing area. Conclusion: single proposals are not appropriate, neither for nursing nor for the other health areas, but some political-legal understandings about the field of teacher training in professional education are fundamental. The challenge is to structure a policy that considers teaching in the ethical-political dimension and the concrete conditions of the teacher's work.
 

Referências

1. Machado MH, Wermelinger M, Vieira M, Oliveira E, Lemos W, Aguiar Filho W, et al. Aspectos gerais da formação da enfermagem: o perfil da formação dos enfermeiros, técnicos e auxiliares. Enferm. Foco 2016; 7(Esp): 15-34.
2. Fundação Oswaldo Cruz. Pesquisa inédita traça perfil da enfermagem no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro (RJ): Agência Fiocruz de Notícias; 2015 May [cited 2015 Aug 20] Available from:
https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/pesquisa-inedita-traca-perfil-enfermagem-no-brasil
3. Ministério da Educação (BR). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo escolar. Brasília (DF): MEC; 2012.
4. Campello AM. Educação profissional em saúde: fundamentos, desafios e perspectivas [Internet]. Rio de Janeiro (RJ): Observatório dos Técnicos em Saúde/ Escola Politécnica Joaquim Venâncio/Fiocruz; 2015 [cited 2015 Aug 20] Available from:
http://www.epsjv.fiocruz.br/upload/d/Ana_Margarida.pps
5. Vieira M, Almeida ARM, Campello AMMI, Moreno AB, Chinelli F, Lobo Neto FJS. Dinâmica da formação técnica e da ocupação de postos de trabalho em saúde: Brasil anos 2000. In: Morosini MVGC, Lopes MCR, Chagas DC, Chinelli F, Vieira M, organizadores. Trabalhadores técnicos em saúde: aspectos da qualificação profissional no SUS. Rio de Janeiro (RJ): EPSJV; 2013.
6. Ministério da Educação (BR), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo escolar. Brasília (DF): MEC; 2013.
7. Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Resolução N. 6, 20 de setembro de 2012: define diretrizes curriculares nacionais para a educação profissional técnica de nível médio. Brasília (DF): MEC; 2012.
8. Oliveira R. A reforma da educação profissional nos anos 90. In: Batista EL, Müller MT. A educação profissional no Brasil: história, desafios e perspectivas para o século XXI. Campinas (SP): Alínea; 2013.
9. Gentilli P, Silva TT. Neoliberalismo, qualidade total e educação: visões críticas. 12ª ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2002.
10. Oliveira R. Por uma educação profissional democrática e emancipatória. In: Oliveira R, Organizador. Jovens, ensino médio e educação profissional: políticas públicas em debate. Campinas (SP): Papirus; 2012.
11. Ciavatta M. O trabalho docente e os caminhos do conhecimento: a historicidade da educação profissional. Rio de Janeiro (RJ): Lamparina; 2015.
12. Paim J, Travassos C, Almeida C, Bahia L, Macinko J. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. Saúde no Brasil 1 [Internet]. 2011 Mai [cited 2015 Aug 15]. Available from:
http://actbr.org.br/uploads/conteúdo/925_brazil1.pdf
13. Marin MJS, Marchioli M, Moracvick MYAD. Strengths and weaknesses of the care delivered in the traditional primary healthcare units and family healthcare strategy units in the perspective of users. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2013 [cited 2015 Aug 15]; 22(3):780-8. Available from:
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000300026
14. Souza GW, Bedrikow R, Santos JA, Terra LS, Fernandes JA, Borges FT. Direito à saúde: o Sistema Único de Saúde (SUS) está em risco? Interface. 2016; 20(56):261-6.
15. Pereira IB, Ramos MN. Educação profissional em saúde. 2 ªed. Rio de Janeiro (RJ): Editora Fiocruz; 2013.
16. Machado LRS. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Rev Bras Educ Prof Tecnol. [Internet] 2008 Jun [cited 2015 Aug. 15];.1(1):8-22. Available from:
http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/rev_brasileira.pdf
17. Brasil. Lei N. 9394, de 20 de dezembro de 1996: estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 23 Dec 1996. Seção 1.
18. Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Conselho Pleno. Resolução CNE/CP N 1, de 18 de fevereiro de 2002: institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, graduação plena. Brasília (DF): MEC; 2002.
19. Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Conselho Pleno. Resolução CNE/CP N. 2, de 19 de fevereiro de 2002: institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Brasília (DF): MEC; 2002.
20. Freitas HCL. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre os projetos de formação. Educ. Soc. 2002; 23(80):136-67.
21. Freitas HCL. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educ. Soc. 2007; 28(100):1203-30.
22. Pereira JED. Os desafios das licenciaturas no Brasil frente à hegemonia da educação mercadológica e empresarial. In: Jardilino JRL, Matos DAS, Silva MD, organizadores. Formação e políticas públicas na educação: profissão e condição docente. Jundiaí (SP): Paco Editorial; 2014.
23. Dourado LF. A formação de professores e a base comum nacional: questões e proposições para o debate. RBPAE. 2013; 29(2):367-88.
24. Pacheco E, organizador. Perspectivas da educação profissional técnica de nível médio: proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais [Internet]. São Paulo (SP): Fundação Santillana/ Moderna; 2012 [cited 2015 Aug 20]. Available from: http://www.moderna.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8A8A8337ECDC2B0137ED025BFE393C
25. Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB N. 2, de 26 de junho de 1997: dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do ensino fundamental, do ensino médio e da educação profissional em nível médio. Brasília (DF): MEC; 2007.
26. Torrez MNFB. Políticas de formação docente para a educação profissional técnica na área da saúde na perspectiva da reforma sanitária [tese]. Campinas (SP): Universidade Estadual de Campinas; 2014.
27. Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Conselho Pleno. Resolução CNE/CP N. 2, de 9 de junho de 2015: define as diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial em nível superior (curso de licenciatura, formação pedagógica para graduado e curso de segunda licenciatura). Brasília (DF): MEC; 2015.
28. Dourado LF. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica: concepções e desafios. Educ Soc. 2015; 36(131):299-324.
29. Ministério da Educação (BR) [Internet]. Brasília (DF): MEC. e-MEC. Instituições de educação superior e cursos cadastrados. 2015 [cited 2015 Jul 15]. Available from:
http://emec.mec.gov.br
30. Zeichner K. The struggle for the soul of teaching and teacher education in the USA. J Educ Teaching: Int Res Pedag. 2014; 40(5):551-68.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería