ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2017 v26n4 r26415es

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Las representaciones sociales y la cognición social: contribuciones para la investigación en enfermería y salud

Jaime Alonso Caravaca Morera
Doctor en Enfermería. Profesor, Escuela de Enfermería de la Universidad de Costa Rica. San José, Costa Rica. E-mail: jaimealonso. caravaca@ucr.ac.cr

Recebido: 16 de março de 2017
Aprovado: 03 de agosto de 2017

 

 

 

Cómo citar este documento

Caravaca Morera, Jaime Alonso. Las representaciones sociales y la cognición social: contribuciones para la investigación en enfermería y salud. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2017, 26(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2017/26415es.php> Consultado el

Resumen

Objetivo: analizar el potencial que el Paradigma Teórico de las Representaciones Sociales y la Cognición Social poseen en las investigaciones en enfermería y salud. Método: reflexión construida con el apoyo de autores considerados referencias en la elaboración, complementación y difusión de este paradigma, con importante trayectoria en el área de la psicología social y ciencias de la salud. Resultados: partiendo de la especificidad del objeto epistemológico de la enfermería que es el cuidado, las Representaciones Sociales podrían ser consideradas como elementos autóctonos de las cogniciones lego/seglares y cotidianas, que auxilian en la construcción social de la realidad y en la organización de prácticas de atención. Conclusión: a la luz de estos registros, se resalta que el valor heurístico de las Representaciones Sociales y la Cognición Social, ha venido sustentándose desde su propuesta en la década de 1960. Consecuentemente, los tres modelos advenidos como resultado irrefutable del desarrollo del campo de estudio de las representaciones sociales en salud, han permitido una aproximación significativa por parte de algunas investigaciones en enfermería y áreas afines.
Descriptores: Representaciones sociales/ Cognición/ Teoría/ Epistemología/ Enfermería.
 

Resumo
Representações sociais e a cognição social: contribuições para investigação em enfermagem e saúde

Objetivo: analisar o potencial que o paradigma teórico das Representações Sociais e da Cognição Social tem na pesquisa em enfermagem e saúde. Método: reflexão construída com o apoio de autores considerados referências na elaboração, complementação e difusão deste paradigma, com importante trajetória na área de psicologia social e ciências da saúde. Resultados: a partir da especificidade do objeto epistemológico do cuidado de enfermagem, as Representações Sociais podem ser consideradas como elementos autóctones das cognições legas e diárias que auxiliam na construção social da realidade e na organização das práticas de atenção. Conclusão: à luz desses registros, enfatiza-se que o valor heurístico das Representações Sociais e da Cognição Social tem sido apoiado desde a sua proposta na década de 1960. Consequentemente, os três modelos que emergiram como um resultado irrefutável do desenvolvimento do campo de estudo das representações sociais na saúde, permitiram uma aproximação significativa por algumas pesquisas em Enfermagem e áreas relacionadas.
Descritores: Representações sociais/ Cognição/ Teoria/ Epistemologia/ Enfermagem.
 

Abstract
Social representations and social cognition: contributions to nursing and health research

Objective: analyze the potential of the Theoretical Paradigm of Social Representations and Social Cognition in nursing and health research. Method: reflection based on authors who serve as references in the elaboration, complementation and dissemination of this paradigm, with an important trajectory in social psychology and health sciences. Results: departing from the particularity of the epistemological object of nursing, which is care, Social Representations could be considered as autochtonous elements of the lay/secular and daily cognitions, which support the social construction of reality and the organization of care practices. Conclusion: in the light of these records, it is highlighted that the heuristic value of the Social Respresentations and of Social Cognition has been maintained since its proposal in the 1960's. Consequently, the three models that irrefutably result from the development of the field study about the social representations in health have permitted significant approximation by some studies in nursing and related areas.
Descriptors: Social representations/ Cognition/ Theory/ Epistemology/ Nursing.
 

Bibliografía

1. Mendoça AP, Lima MEO. Representações e cognição social. Psicologia e saber social. 2014; 3(2):191-206.
2. Camargo BV. Um primeiro estudo histórico e conceitual do seminário: "epistemologia e representações sociais", conduzido por Serge Moscovici e Denise Jodelet em 1994. Psicologia e Saber Social. 2016; 5(1):5-17.
3. Vala J. Representações sociais e a psicologia social do conhecimento cotidiano. Em Vala J, Monteiro MB, editores. Psicologia social. Lisboa (PT): Calouste Gulbenkian; 2006.
4. Cabecinhas R. Representações sociais, relações intergrupais e cognição social. Paidéia. 2004; 14(28):125-37.
5. Oliveira MSBS. Representações sociais e sociedades: a contribuição de Serge Moscovici. Rev Bras Ciênc Sociais. 2004; 19(55):180-6.
6. Wachelke JFR, Camargo BV. Representações sociais, representações individuais e comportamento. Rev Interam Psicol. 2007; 41(3):379-90.
7. Jodelet D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: Jodelet D, editor. As representações sociais. Rio de Janeiro: UERJ; 2011.p.17-44
8. Bauer M. A popularização da ciência como imunização cultural: a função de resistência das representações sociais. In: Guareschi P, Jovchelovitch S, editores. Textos em representações sociais. Petrópolis (RJ): Vozes; 1994. p.229-57
9. Justo AM. Corpo e representações sociais: sobrepeso, obesidade e práticas de controle de peso [tese]. Florianópolis (SC): Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Psicologia; 2016.
10. Moscovici S. La psychanalyse, son image et son public. 5ª Edición. Paris: PUF; 2013.
11. Valentim JP. Que futuro para as representações sociais? Psicologia e saber social. 2013; 2(2):158-66.
12. Spink MJP. The concept of social representations in social psychology. Cad Saúde Públ. 1993; 9(3):300-8.
13. Brito AMM. Representações sociais, crenças e comportamentos de saúde: um estudo comparativo entre homens e mulheres [dissertação] Florianópolis (SC): Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas; 2010.
14. Abric JC. A structural approach to social representations. In: Deaux K, Philoge`ne G, editores. Representations of the social. Oxford: Blackwell; 2001. p.42-7.
15. Caravaca-Morera JA, Padilha MI, Silva DGV, Sapag J. Theoretical and methodological aspects of social representations. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2015 Dec [cited 2016 Dec 28]; 24(4):1157-65. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201500003440014
16. Sá CP. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis (RJ): Vozes; 1996.
17. Almeida AMO, Santos MFS, Diniz GRS, Trindade ZA, organizadores. Violência, exclusão social e desenvolvimento humano: estudos em representações sociais. Brasília (DF): UnB; 2006.
18. Duarte SJH, Mamede MV, Andrade SMO. Opções teórico-metodológicas em pesquisas qualitativas: representações sociais e discurso do sujeito coletivo. Saude Soc [Internet]. 2009 Dec [cited 2017 Feb 10]; 18(4):620-6. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902009000400006
19. Camargo BV. O que o caminho interdisciplinar brasileiro da teoria das representações sociais não favorece? In: Moreira ASP, Camargo B, organizadores. Contribuições para a teoria e o método de estudos das representações sociais. João Pessoa (PB): Editora Universitária da UFPB; 2007. p.93-112.
20. Farr R. As raízes da psicologia social moderna. Petrópolis (RJ): Vozes; 1998.
21. C a m a r g o B V , W a c h e l k e J F R , A g u i a r A . Desenvolvimento metodológico das pesquisas sobre representações sociais em jornadas internacionais de 1998 a 2005. In: Moreira ASP, Camargo B, organizadores. Contribuições para a teoria e o método de estudo das representações sociais. João Pessoa (PB): UFPB; 2007. p.181-202.
22. Jodelet D. Contributo das representações sociais para o domínio da saúde e da velhice. In:.Lopez M, Mendez F, Moreira A, editores. Saúde, educação e representações sociais (pp. 71-88). Evora (PT): Formasau; 2009.
23. Bartholow BD. Event-related brain potentials and social cognition: on using physiological information to constrain social-cognitive theories. Social Cognition. 2010; 28: 723-47. 24. Garrido MV, Azevedo C, Palma T. Cognição social: fundamentos, formulações actuais e perspectivas futuras. Psicologia [Internet]. 2011 [cited 2016 May 07]; 25(1):113-57. Available from:
http://www.scielo.mec.pt/pdf/psi/v25n1/v25n1a06.pdf

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería