ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2016 v25n4 r25401p

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Genograma e ecomapa como ferramentas para compreensão do cuidado familiar no adoecimento crônico de jovem*

Ítala Paris de Souza,1 Roseney Bellato,2 Laura Filomena Santos de Araújo,3 Karla Beatriz Barros de Almeida4
1
Mestre em Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFMT. Bolsista CAPES. Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. 2 Doutora em Enfermagem. Professora da Faculdade de Enfermagem da UFMT. Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. 3 Doutora em Enfermagem. Professora da Faculdade de Enfermagem da UFMT. Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. 4 Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFMT. Cuiabá, Mato Grosso, Brasil

Recebido: 08 de maio de 2015
Aprovado: 05 de setembro de 2015

*Texto extraído da pesquisa matricial - A instituição jurídica como mediadora na efetivação do direito pátrio à saúde: análise de itinerários terapêuticos de usuários/famílias no SUS/MT, financiada pelo edital de apoio à pesquisa da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Mato Grosso

 

 

 

Cómo citar este documento

Souza, Ítala Paris de; Bellato, Roseney; Araújo, Laura Filomena Santos de; Almeida, Karla Beatriz Barros de. Genograma e ecomapa como ferramentas para compreensão do cuidado familiar no adoecimento crônico de jovem. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2016, 25(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2016/25401p.php> Consultado el

 

Resumo

Este estudo objetivou compreender a organização familiar em núcleos de cuidado e redes de sustentação e apoio tecidas por família de jovem que vivenciaram, na infância, doença renal e, na adolescência, o câncer. Estudo de situação, utilizando história de vida, operacionalizada por entrevista em profundidade e observação. Para organização e análise dos dados, empregou-se as ferramentas analíticas genograma e ecomapa. O genograma mostrou a composição familiar e as relações estabelecidas entre seus entes e os núcleos de cuidado, potencializando o cuidado continuado e prolongado exigido pelo jovem. O ecomapa contrastou a atuação pontual e desvinculada da rede de apoio com a forma implicada, afetiva e continuada com que a rede de sustentação participou da experiência de adoecimento do jovem. Tais ferramentas permitem aos profissionais da saúde conhecer a organização familiar para o cuidado, os recursos e redes com que conta para sustentá-la e ampará-la na experiência de adoecimento crônico.
Descritores: Adolescente/ Família/ Direito à saúde/ Doença crônica.
 

Abstrac
Genogram and eco-map as tools for understanding family care in chronic illness of the young

The aim of this study was to understand family organization in care nucleus and supporting networks for families of young patients who experienced childhood kidney disease and adolescent cancer. It is a situational study using the history of life by means of in-depth interviews and observation. A genogram and an eco-map were used as analytical tools for data organization and analysis. The genogram showed family composition and the relationships established among its members and the care nucleus, strengthening the continuing and prolonged care required by the youth. The eco-map contrasted the punctual and unlinked work of the supporting network with the implicated, affective, and continuing work from the base network participation in the illness experienced by the youth. These tools allow health professionals to know the family organization in care, and the resources and networks with which they count on for support through the experience of a chronic illness.
Descriptors: Teenager/ Family/ Right to health/ Chronic disease.
 

Resumen
Genograma y ecomapa como herramientas para comprensión del cuidado familiar en las enfermedades crónicas del joven

El objetivo de este estudio es comprender la organización familiar en núcleos de cuidado y las redes de sustentación y apoyo tejidas por familias de jóvenes que vivieron, en su infancia, enfermedad renal y, en la adolescencia, el cáncer. Estudio de Situación, utilizando la Historia de Vida, operada por la Entrevista en Profundidad y Observación. Para organización y análisis de los datos, empleamos las herramientas analíticas genograma y el ecomapa. El genograma mostró la composición familiar y las relaciones establecidas entre sus entes y los núcleos de cuidado, potencializando el cuidado continuado y prolongado exigido por el joven. El ecomapa contrastó la actuación puntual y desvinculada de la red de apoyo con la forma implicada, afectiva y continuada con que la red de sustentación participó de la experiencia de la enfermedad del joven. Tales herramientas permiten a los profesionales de la salud conocer la organización familiar para el cuidado, los recursos y redes con que cuenta para sustentarla y ampararla en la experiencia de enfermedades crónicas.
Descriptores: Adolescente/ Familia/ Derecho a la salud/ Enfermedad crónica.
 

Referências

1. Musquim CA. Experiência de cuidado pelo homem na vivência familiar de adoecimento crônico [dissertação]. Cuiabá (MT): Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; 2013.

2. Mufato LF, Araújo LFS, Bellato R, Nepomuceno MAS. (Re)Organização no cotidiano familiar devido às repercussões da condição crônica por câncer. Cienc Cuid Saude. 2012 Jan-Mar; 11(1):89-97.

3. World Health Organization (WHO). The adolescent with a chronic condition: epidemiology, developmental issues and health care provision. Switzerland: WHO; 2007.

4. Buchbinde M, Longhofer J, McCue K. Family routines and rituals when a parent has cancer. Fam Syst Health. 2009; 27(3):213-27.

5. Almeida KBB, Araújo LFS, Bellato R. Family caregiving in chronic illness: a young person's experience. Rev Min Enferm. 2014 Jul-Set; 18(3):724-32.

6. Nóbrega RD, Collet N, Gomes IP, Holanda ER, Araújo YB. Criança em idade escolar hospitalizada: significado da condição crônica. Texto Contexto Enferm. 2010 Jul-Set; 19(3):425-33.

7. Herge WM, Streisand R, Chen R, Holmes C, Kumar A, Mackey ER. Family and youth factors associated with health beliefs and health outcomes in youth with type 1 diabetes. J Pediatr Psychol [Internet]. 2012 [cited 2015 Ago 06]; 37(9):. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22661616

8. Rostami S, Parsa-Yekta Z, Najafi-Ghezeljeh T, Vanaki Z, Zarea K. Self-perception in Iranian adolescents with diabetes: a qualitative study. J Diabetes Metab Disord [Internet]. 2015 [cited 2015 Ago 06]; 36(14):. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4462089/pdf/40200_2015_Article_163.pdf

9. Araújo LFS, Bellato R, Hiller M. Itinerários terapêuticos de famílias e redes para o cuidado na condição crônica: algumas experiências. In: Pinheiro R, Martins PH, organizador. Avaliação em saúde na perspectiva do usuário: uma abordagem multicêntrica. Rio de Janeiro (RJ): ABRASCO; 2009. p. 203.

10. Bellato R, Araújo LFS, Faria AP, Costa ALRC, Maruyama SAT. Itinerário terapêutico de famílias e redes para o cuidado na condição crônica: alguns pressupostos. In: Pinheiro R, Martins PH, organizador. Avaliação em saúde na perspectiva do usuário: uma abordagem multicêntrica. Rio de Janeiro (RJ): ABRASCO; 2009. p.187-94.

11. Van Velsen J. A análise situacional e o método de estudo de caso detalhado. In: Feldman-Bianco B, organizador. Antropologia das sociedades contemporâneas: métodos. 2ª ed. São Paulo: UNESP; 2010.

12. Dolina JV, Bellato R, Araújo LFS. O adoecer e morrer de mulher jovem com câncer de mama. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2013 [cited 2015 Jan 25]; 18(9). Available from: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n9/v18n9a22.pdf

13. Dolina JV, Bellato R, Araújo LFS. Distinct temporalities in the breast cancer disease process. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2014 [cited 2015 Ago 12]; 48(2):. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48nspe2/0080-6234-reeusp-48-nspe2-00073.pdf

14. Bellato R, Araújo LFS, Faria APS, Santos EJF, Castro P, Souza SPS, et al. A história de vida focal e suas potencialidades na pesquisa em saúde e em enfermagem. Rev Eletr Enf [Internet]. 2008. [cited 2016 Abr 2016]; 10(3): 849-56. Available from: http://www.fen.ufg.br/fen_revista/v10/n3/pdf/v10n3a32.pdf

15. Mariotto M, Araújo LFS, Bellato R, Dolina JV. Emprego do genograma na compreensão dos rearranjos familiares para cuidar no adoecer e morrer por câncer. Cad Ciênc Saúde [Internet]. 2013 [cited 2015 Ago 06]; 4(3):. Available from: http://issuu.com/faculdadessantoagostinho/docs/cadernos_de_saude_v3_n4_2013_site

16. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª ed. São Paulo: Hucitec; 2010.

17. Costa RP. Representação gráfica de famílias com recurso ao Genopro®: (re)descobrir o genograma familiar no contexto da investigação qualitativa. Indagatio Didactica [Internet]. 2013 [cited 2015 Ago 06]; 5(2):. Available from: http://revistas.ua.pt/index.php/ID/article/viewFile/2486/2354

18. Correia EC, Martins GT. Genograma: um instrumento de saúde mental. Rev das Faculdades Santa Cruz [Internet]. 2009 [cited 2015 Ago 07] 7(2). Available from: http://www.santacruz.br/v3/revistaacademica/13/cap3.pdf

19. Nascimento LC, Dantas IRO, Andrade RD, Mello DF. Genogram and ecomap: brazilian nursing contributions. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2014 Jan-Mar cited 2015 Ago 07]; 23(1):211-20. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072014000100211

20. Wendt NC, Crepaldi MA. A utilização do genograma como instrumento de coleta de dados na pesquisa qualitativa. Psicol Reflex Crit. 2008; 21(2):302-10.

21. Leonidas C, Santos MA. Family relations in eating disorders: the Genogram as instrument of assessment. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2015 [cited 2015 Jan 06]; 20(5):. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csc/v20n5/1413-8123-csc-20-05-01435.pdf

22. Agostinho M. Ecomapa. Dossier família. Rev Port Clin Geral [Internet]. 2007 [cited 2015 Ago 07]; 23:327-30. Available from: http://eventos.fecam.org.br/arquivosbd/paginas/1/0.307825001366390062_ecomapa.pdf

23. Corrêa GHLST, Bellato R, Araujo LFS, Hiller M. Itinerário terapêutico de idosa em sofrimento psíquico e família. Cienc Cuid Saúde [Internet]. 2011 [cited 2015 Jan 25]; 10(2):. Available from: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/10462/pdf

24. Bellato R, Araújo LFS, Mufato LF, Musquim CA. Mediação e mediadores nos itinerários terapêuticos de pessoas e famílias em Mato Grosso. In: Pinheiro R, Martins PH, organizador. Usuários, redes sociais, mediações e integralidade em saúde. Rio de Janeiro: UERJ/IMS/LAPPIS; 2011. p.177-84.

25. Gomes GC, Oliveira PK. Vivências da família no hospital durante a internação da criança. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 2012 [cited 2015 Jan 20]; 33(4):. Available from: http://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/16430/23967

26. Hiller M, Bellato R, Araújo LFS. Cuidado familiar à idosa em condição crônica por sofrimento psíquico. Esc Anna Nery. 2011 Jul-Set; 15(3):542-9.

27. Bellato R, Araújo LFS, Dolina JV, Musquim CA, Corrêa GHLS. O cuidado familiar na situação crônica de adoecimento. In: Anais do 4º Congresso Ibero- Americano em Investigação Qualitativa, 2015 Ago 5-7; Aracajú: Investigação Qualitativa na Saúde 2015. p.393-8.

28. Silva AH, Bellato R, Araújo LFS. Cotidiano da família que experiência a condição crônica por anemia falciforme. Rev Eletr Enf [Internet]. 2013 [cited 2015 Jan 24]; 15(2):. Available from: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i2.17687

29. Thaines GHLS, Bellato R, Faria APS, Araujo LFS. A busca por cuidado empreendida por usuário com diabetes mellitus: um convite à reflexão sobre a integralidade em saúde. Texto Contexto Enferm. 2009; 18(1):57-66.

30. Murakami R, Campos CJG. Religião e saúde mental: desafio de integrar a religiosidade ao cuidado com o paciente. Rev Bras Enferm [Internet]. 2012 [cited 2015 Fev 15]; 65(2):. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v65n2/v65n2a24.pdf

31. Soares JL, Araújo LFS, Bellato R, Corrêa GHLS. Considerations about the health tie in the trajectory of search for elderly and the family care. Rev Pesqui Cuid Fundam. [Internet]. 2013 [cited Fev 15]; 5(4):. Available from: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2012/pdf_934

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería