ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2016 v25n2 r25223p

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Desenvolvimento de competências para promoção da saúde e mudança no modelo assistencial*

Luciana Netto,1 Kênia Lara Silva,2 Marília dos Santos Rua3
1Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora da Universidade Federal de São João del-Rei. Divinópolis, Minas Gerias, Brasil 2Doutora em Enfermagem. Professora da Escola de Enfermagem da UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil 3Doutora em Enfermagem. Professora da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro. Aveiro, Portugal

Recebido: 30 de Junho de 2015
Aceito: 03 de Novembro de 2015

 *O webQDA é um software desenvolvido pelo Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) do Departamento de Educação da Universidade de Aveiro, Portugal, como ferramenta na organização e análise de dados qualitativos

 

 

 

Cómo citar este documento

Netto, Luciana; Silva, Kênia Lara; Rua, Marília dos Santos. Desenvolvimento de competências para promoção da saúde e mudança no modelo assistencial. Texto Contexto Enferm, abr-jun 2016, 25(2). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2016/25223p.php> Consultado el

 

Resumo

Estudo de caso ancorado no referencial teórico-metodológico da dialética, com o objetivo de analisar o desenvolvimento de competências para promoção da saúde, na perspectiva dos egressos de um curso de enfermagem, e sua relação com a mudança do modelo de atenção. Foram realizadas entrevistas com foco em competências com dez egressos. Os dados foram analisados pela perspectiva crítica do discurso. Os resultados demonstram que as competências para promoção da saúde, definidas em dois consensos internacionais, foram trabalhadas ao longo do processo de formação. Os discursos produzidos demonstram que o desenvolvimento de competências para promoção da saúde pode favorecer a mudança do modelo assistencial, apesar dos desafios neste processo. As estratégias curriculares de contato com a realidade, por meio da imersão do estudante no cenário de prática, desde o início do curso, e ações de extensão e pesquisa podem contribuir para o desenvolvimento de competências para a promoção da saúde e favorecer a mudança do modelo assistencial.
Palavras chave: Promoção da saúde/ Educação baseada em competências/ Enfermagem.
 

Resumen
Desarrollo de competencias para la promoción de la salud y cambio de modelo de atención

Estudio de caso anclado en la dialéctica, con el fin de analizar el desarrollo de competencias para la promoción de la salud, desde la perspectiva de egresos de un programa de enfermería y su relación con el cambio del modelo de atención. Las entrevistas con enfoque en competencias con diez graduados de una licenciatura en enfermería. Los datos fueron analizados por análisis crítico del discurso. Los resultados muestran que competencias para promoción de la salud, definidas en dos consensos internacionales, se trabajaron durante todo el proceso de formación. Los discursos producidos muestran que este desarrollo de competencias puede fomentar el cambio del modelo de atención, a pesar de los desafíos en este proceso. Se necesita mayor cambio de paradigma, ya que el suelo parece fecundo para este proceso. Las estrategias curriculares de contacto con la realidad, a través de la inmersión del estudiante en el escenario de práctica desde el inicio del curso, y las actividades de extensión e investigación pueden contribuir al desarrollo de competencias para la promoción de la salud en la formación de enfermería y fomentar el cambio del modelo de atención.
Palabras clave: Promoción de la salud/ Educación basada en competencias/ Enfermería.
 

Abstract
Competency building for health promotion and change in the care model

Case study based on the theoretical and methodological framework of dialectics, aimed at analyzing competency building for health promotion, from the perspective of graduates from a nursing course and its relation to change in the care model. Interviews focused on competencies were held with ten graduates. Data were analyzed using critical discourse perspective. The results show that the competencies for health promotion, defined by two internacional consensus, were discussed in the course of the nursing education process. The discourses demonstrate that competency building for health promotion in nursing education can foster change in the care model, despite the challenges in this process. Curricular strategies like contact with reality through the immersion of students in the practical scenario since the beginning of the course and community service and research activities can contribute to competency building for health promotion in nursing education and foster the change in the care model.
Key-words: Health promotion/ Competency-based education/ Nursing.
 

Referências

1. González AD, Almeida MJ. Integralidade da saúde: norteando mudanças na graduação dos novos profissionais. Cien Saude Colet. 2010;15(3):757-62.

2. Glanz K, Rimer BK,Viswanath K, organizadores. Health behavior and health education: theory, research, and practice. 4th ed. San Francisco (US): Jossey-Bass; 2008.

3. Greiner PA, Edelman CL. Health defined: objectives for promotion and prevention. In: Edelman CL, Mandle CL, organizadores. Health promotion: througthout the life span. 7th ed. St. Louis (US): Mosby Elsevier; 2010. p.3-25.

4. World Health Organization. The Ottawa Charter for Health Promotion. First International Conference on Health Promotion; Ottawa, Canada. Geneve (CH): World Health Organization; 1986.

5. Silva KL, Sena RR, Belga SMMF, Silva PM, Rodrigues AT. Health promotion: challenges revealed in successful practices. Rev Saúde Pública. 2014; 48(1):76-85.

6. Dempsey C, Barry MM, Battel-Kirk B. TheCompHP Core Competencies Framework for Health Promotion Handbook. Paris (FR): IUPES; 2011.

7. Barry MM, Battel-Kirk B, Davison H, Dempsey C, Parish R, Schipperen M, et al. The CompHP Project Handbooks. Paris (FR): International Union for Health Promotion and Education (IUHPE); 2012.

8. Fragelli TBO, Shimizu HE. Competências profissionais em Saúde Pública?: conceitos, origens, abordagens e aplicações. Rev Bras Enferm. 2012; 65(4):667-74.

9. Allegrante JP, Barry MM, Auld ME, Lamarre M-C, Taub A. Toward international collaboration on credentialing in health promotion and health education: The Galway Consensus Conference. Heal Educ Behav. 2009 June; 36:427-38.

10. Arroyo HV. Professional training and competency development for health promotion capacity building in Latin America. Glob Health Promot. 2009; 16(2):66-72.

11. Battel-Kirk B, Barry MM, Taub A, Lysoby L. A review of the international literature on health promotion competencies: identifying frameworks and core competencies. Glob Health Promot. 2009; 16(2):12-20.

12. Konder L. O que é dialética. 28a ed. São Paulo (SP): Brasiliense; 2004.

13. Marx K. O capital. 2a ed. São Paulo (SP): Abril Cultural; 1983.

14. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13a ed. São Paulo (SP): Hucitec; 2013.

15. Minayo MC de S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 34a ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2015.

16. Souza FN, Costa AP, Moreira A. WebQDA: Software de apoio à análise qualitativa. Atas da 5a Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação (CISTI2010). Santiago de Compostela, Espanha: Associação Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação; 2010. p. 293-8.

17. Kock IV. A inter-ação pela linguagem. São Paulo (SP): Contexto; 2010.

18. Fairclough N. Discurso e mudança social. Brasília (DF): Editora Universidade de Brasília; 2008.

19. Magalhães I. Teoria crítica do discurso e texto. Ling em (Dis)curso. 2006; 4(Esp):113-31.

20. Gomes R, Souza ER, Minayo MC de S, Malaquias JV, Silva CFR. Organização, processamento, análise e interpretação de dados: o desafio da triangulação. In: Minayo MCS, Assis SG, Souza ER. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2005. p. 185-221.

21. Tong A, Sainsbury P, Craig J. Consolidated criteria for reporting qualitative research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus groups. Int J Qual Health Care; 2007; 19(6):349-57.

22. Alves E, Oliveira MAC. O desenvolvimento da competência crítica e reflexiva no contexto de um currículo integrado. Londrina (PR): iNESCO; 2014.

23. Keller-Franco E, Kuntze TD, Costa LS. Inovação curricular na formação dos profissionais da saúde. Rev e-curriculum. 2012; 8(2). p.1-14.

24. Fertonani HP, Pires, DEP, Biff D, Scherer MDA. The health care model: concepts and challenges for primary health care in Brazil. Ciênc Saúde Coletiva. 2015 Jun; 20(6):1869-78.

25. Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: revisão da Portaria MS/GM no 687 de 30 de março de 2006. Brasília (DF): MS; 2015.

26. Heidmann ITSB, Almeida MCP, Boehs AE, Wosny, AM, Monticelli, M. Promoção à saúde: trajetória histórica de suas concepções. Texto Contexto Enferm. 2006; 15(2):352-8.

27. Santos SSC, Hammerschmidt K. Complexity and the reconnection of interdisciplinary knowledge: contribution of Edgar Morin's thoughts. Rev Bras Enferm. 2012; 65(4):561-5.

28. Garcia MAA, Kather B. Construindo vínculos, aprendendo saúde: estudo de revisão. Rev APS. 2012 Out-Dez; 15(4):496-507.

29. Souza PA, Zeferino AMB, Da Ros MA. Currículo integrado: entre o discurso e a prática. Rev Bras Educ Med. 2011; 35(1):20-5.

30. Santomé JT. A construção da escola pública como instituição democrática: poder e participação da comunidade. Currículo sem Front. 2001 Jan-Jun; 1(1):51-80.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería