ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2016 v25n1 r251028p

 

 

 

REVISÃO DE LITERATURA

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

A decisão pela via de parto no Brasil: temas e tendências na produção da saúde coletiva

Liana Carvalho Riscado,1 Claudia Bonan Jannotti,2 Regina Helena Simões Barbosa3
1
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e da Mulher do Instituto Fernandes Figueira (IFF) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. E-mail: liana.carvalho.124@gmail.com 2Doutora em Ciências Humanas. Professora do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e da Mulher do IFF/Fiocruz. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. E-mail: cbonan@globo.com 3Doutora em Saúde Pública. Professora do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. E-mail: reginacasa@gmail.com

Recebido: 04 de novembro de 2014.
Aprovado 12 de maio de 2015

 

 

 

 

Cómo citar este documento

Riscado, Liana Carvalho; Jannotti, Claudia Bonan; Barbosa, Regina Helena Simões. A decisão pela via de parto no Brasil: temas e tendências na produção da saúde coletiva. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2016, 25(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2016/251028p.php> Consultado el

 

Resumo

O artigo estuda a produção de conhecimento no campo da saúde coletiva sobre a "decisão" relacionada à via de parto. Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura que discute usos, potencialidades e limites dessa categoria nas análises sobre a prática da cesariana no Brasil. Utilizou-se uma combinação de técnicas de análise temática e de discurso. Considera-se que a literatura sobre cesariana no Brasil tem avançado ao sair do foco estreito de escolha individual para uma contextualização mais profunda. Acredita-se, porém, que a literatura ainda precisa progredir, pois há poucas discussões de questões socioculturais, políticas, econômicas e sobre o papel das tecnologias médicas e não médicas.
Descritores: Parto/ Cesárea/ Comportamento de escolha.
 

Abstract
Deciding the route of delivery in Brazil: themes and trends in public health production

This study addresses the production of knowledge in the public health field regarding the "decision" on the route of delivery. This is an integrative literature review that discusses uses, potentials and limits of this category in analyses of the practice of cesarean sections in Brazil. We used a combination of thematic and discourse analysis techniques. The literature on cesarean sections in Brazil has advanced from the narrow focus on the individual choice to a deeper contextualization. However, literature still needs to progress, since there are few discussions on socio-cultural, political, and economic issues, and on the role of medical and non-medical technologies.
Descriptors: Parturition/ Cesarean section/ Choice behavior.
 

Resumen
La decisión por el tipo de parto en Brasil: temas y tendencias en la producción de salud colectiva

El artículo estudia la producción de conocimiento en el ámbito de la salud colectiva sobre la "decisión" en relación al tipo de parto. Se trata de un estudio de la revisión integradora de la literatura que trata sobre los usos, las posibilidades y límites de esta categoría en los análisis sobre la práctica de la cesárea en Brasil. Utilizamos una combinación de técnicas de análisis temática y del discurso. Se considera que la literatura sobre la cesárea en Brasil ha avanzado de la limitada visión de la elección individual a una contextualización más profunda. Se cree, sin embargo, que la literatura aún tiene que progresar, porque hay pocas discusiones de temas socio-culturales, políticos, económicos y acerca del papel de las tecnologías médicas y no médicas.
Descriptores: Parto/ Cesárea/ Conducta de elección.
 

Referências

1. Jordan B. Birth in Four Cultures. A crosscultural investigacion of childbirth in Yucatan, Holland, Sweden, and the United States. Long Grove (IL): Waveland press, Inc; 1993.

2. Diniz SG. Women's movement defends birth centres in Brazil. Reprod Health Matters. 2009 Nov; 17(34):188-9.

3. Amorim MMR, Souza ASR, Porto AMF. Indicações de cesariana baseadas em evidências: parte I. Femina. 2010 Ago; 38(8):415-22.

4. Souza ASR, Amorim MMR, Porto AMF. Indicações de cesariana baseadas em evidências científicas: parte II. Femina. 2010 Set; 38(9):459-68.

5. Faúndes A, Cecatti JG. A operação cesárea no Brasil. Incidência, tendências, causas, conseqüências e propostas de ação. Cad Saúde Pública.1991 Abr-Jun; 7(2):150-73.

6. Leal MC, Silva AAM, Dias MAB, Gama SGN, Rattner D, Moreira ME, et al. Birth in Brazil: national survey into labour and birth. Reprod Health. 2012 Ago; 9(15):15.

7. Hofelmann DA. Tendência temporal de partos cesáreos no Brasil e suas Regiões: 1994 a 2009. Epidemiol Serv Saúde. 2012 Out-Dez; 21(4):561-8.

8. Mendoza-Sassi RA, Cesar JA, Silva PR, Denardin G, Rodrigues MM. Fatores de risco para cesárea segundo tipo de serviço. Rev Saúde Pública. 2010 Fev; 44(1):80-9.

9. Gurgel RQ, Nery AMDG, Almeida MLD. Características das gestações, partos e recém-nascidos da região metropolitana de Aracaju, Sergipe, Brasil. Rev Bras Saúde Mater. Infant. 2009 Abr-Jun; 9(2):167-77.

10. Almeida SD, Bettiol H, Barbiere MA, Silva AAM, Ribeiro VS. Diferença notável nas taxas de parto cesariano em hospital público e hospital privado no Brasil. Cad Saúde Pública. 2008 Dez; 24(12):2909-18.

11. Ribeiro VS, Figueiredo FP, Silva AA, Bettiol H, Batista RF, Coimbra LC, et al. Why are the rates of cesarean section in Brazil higher in more developed cities than in less developed ones? Braz J Med Biol Res. 2007 Set; 40(9):1211-20.

12. Costa NDL, Paes NA, Ramos PCF, Formiga MCC. Desejo, intenção e comportamento na saúde reprodutiva: a prática da cesárea em cidade do Nordeste do Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2006 Jul; 28(7):388-96.

13. D'orsi E, Chor D, Giffin K, Angulo-Tuesta A, Barbosa GP, Gama AS, et al. Qualidade da atenção ao parto em maternidades do Rio de Janeiro. Rev Saúde Pública. 2005 Ago; 39(4):646-54.

14. Freitas PF, Savi EP. Desigualdades sociais nas complicações da cesariana: uma análise hierarquizada. Cad Saúde Pública. 2011 Out; 27(10):2009-20.

15. Machado Junior LC, Sevrin CE, Oliveira E, Carvalho HB, Zamboni JW, Araújo JC, et al. Associação entre via de parto e complicações maternas em hospital público da Grande São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009 Jan; 25(1):124-32.

16. Ramos JGL, Martins-Costa S, Vettorazzi-Stuczynski J, Brietzk E. Morte materna em hospital terciário do Rio Grande do Sul - Brasil: um estudo de 20 anos. Rev Bras Ginecol Obstet. 2003 Jul; 25(6):431-6.

17. Araujo Júnior E, Freitas RCM, Di Bella Z I KJ, Alexandre SM, Nakamura MU, Nardozza LMM, et al. Avaliação do assoalho pélvico por meio da ultrassonografia tridimensional de mulheres primíparas de acordo com o tipo de parto: experiência inicial de um centro de referência do Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013 Mar; 35(3):117-22.

18. Cardoso MM, Leite AO, Santos EA, Gozzani JL, Mathias LA. Effect of dexamethasone on prevention of postoperative nausea, vomiting and pain after caesarean section: a randomised, placebo-controlled, double-blind trial. Eur J Anaesthesiol. 2013 Mar; 30(3):102-5.

19. Zaconeta AM, Queiroz I FB de, Amato AA, Motta LDC, Casulari LA. Depressão com início após o parto: estudo de corte prospectivo em mulheres submetidas à cesárea eletiva em Brasília, Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013 Mar; 35(3):130-5.

20. Leão MRC, Riesco MLG, Schneck CA, Angelo M. Reflexões sobre o excesso de cesariana no Brasil e a autonomia das mulheres. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(8):2395-400.

21. Cardoso JE, Barbosa RHS. O desencontro entre desejo e realidade: a "indústria" da cesariana entre mulheres de camadas médias no Rio de Janeiro, Brasil. Physis. 2012; 22(1):35-52.

22. Haddad SMT, Cecatti JG. Estratégias dirigidas aos profissionais para a redução das cesáreas desnecessárias no Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2011 Mai; 33(5):252-62.

23. Ferrari J. Preferência pela via de parto nas parturientes atendidas em hospital público na cidade de Porto Velho, Rondônia. Rev Bras Saúde Mater. Infant. 2010 Dez; 10(2):409-17.

24. Kasai KE, Nomura RMY, Benute GRG, Lucia MCS, Zugaib M. Women's opinions about mode of birth in Brazil: a qualitative study in a public teaching hospital. Midwifery. 2010; 26(3):319-26.

25. Pires D, Fertonani HP, Conill EM, Matos TA, Cordova FP, Mazur CS. A influência da assistência profissional em saúde na escolha do tipo de parto: um olhar socioantropológico na saúde suplementar brasileira. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2010 Abr-Jun; 10(2):191-7.

26. Sodré TM, Bonadio IC, Jesus MCP, Merighi MAB. Necessidade de cuidado e desejo de participação no parto de gestantes residentes em Londrina-Paraná. Texto Contexto Enferm. 2010 Jul-Set; 19(3):452-60.

27. Conill EM, Pires D, Sisson MC, Oliveira MC, Boing AF,Fertonani HP. O mix público-privado na utilização de serviços de saúde: um estudo dos itinerários terapêuticos de beneficiários do segmento de saúde suplementar brasileiro. Ciênc Saúde Coletiva. 2008 Set-Out; 13(5):1501-10.

28. Dias MAB, Domingues RMSM, Pereira APE, Fonseca SC, Gama SGN, Theme Filha MM et al. Trajetória das mulheres na definição do parto cesáreo: estudo de caso em duas unidades do sistema de saúde suplementar do estado do Rio de Janeiro. Ciênc. Saúde Coletiva. 2008 Set-Out; 13(5):1521-34.

29. Potter JE, Hopkins K, Faúndes A, Perpétuo I. Women's autonomy and scheduled cesarean sections in Brazil: a cautionary tale. Birth. 2008 Mar; 35(1):33-40.

30. Faisal-Cury A, Menezes, PR. Fatores associados à preferência por cesariana. Rev Saúde Pública. 2006 Abr; 40(2) 233-39.

31. Faúndes A, Pádua KS, Osis MJD, Cecatti JG, Sousa MH. Opinião de mulheres e médicos brasileiros sobre a preferência pela via de parto. Rev Saúde Pública. 2004 Ago; 38(4):488-94.

32. Barbosa GP, Giffin K, Angulo-Tuesta A, Gama AS, Chor D, D'Orsi E, et al. Parto cesáreo? Quem o deseja e em quais circunstancias? Cad Saúde Pública. 2003 Nov-Dez; 19(6):1611-20.

33. Hotimsky S N, Rattner D, Venancio SI, Bógus CM, Miranda MM. O parto como eu vejo...ou o parto como eu desejo? Expectativas de gestantes, usuárias do SUS, acerca do parto e da assistência obstétrica. Cad Saúde Pública. 2002 Set-Out; 18(5):1303-11.

34. Potter JE, Hopkins K. Consumer demand for caesarean sections in Brazil. Demand should be assessed rather than inferred. BMJ. 2002 Ago; 325(7359):335.

35. Potter JE, Berquó E, Perpétuo IHO, Leal OF, Hopkins K, Souza MR et al. Unwanted caesarean sections among public and private patients in Brazil: prospective study. BMJ. 2001 Nov; 323(7322):1155-58.

36. Dias MAB, Deslandes S F. Cesarianas: percepção de risco e a sua indicação pelo obstetra em uma maternidade pública no município do Rio de Janeiro. Cad Saúde Pública. 2004 Jan-Fev; 20(1):109-16.

37. Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008 Out-Dez; 17(4):758-64.

38. Teixeira C, Correia S, Victora CG, Barros H. The brazilian preference: cesarean delivery among immigrants in Portugal. PLoS One. 2013 Mar; 8(3) e60168: 1-7.

39. Mandarino NR, Chein MBC, Monteiro Júnior FC, Brito LMO, Lamy ZC, Nina VJS et al. Aspectos relacionados à escolha do tipo de parto: um estudo comparativo entre uma maternidade pública, outra privada, em São Luís Maranhão, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009 Jul; 25(7):1587-96.

40. Osis MJD, Ceccati JG, Pádua KS, Faúndes A. Brazilian doctors' perspective on the second opinion strategy before a C-section. Rev Saúde Pública. 2006 Abr; 40(2):233-9.

41. Ferrari J, Lima NM. Atitudes de profissionais de obstetrícia em relação à escolha da via de parto em Porto Velho, Rondônia, Brasil. Rev Bioét. 2010 Set- Dez; 18(3):645-58.

42. Watanabe T, Knobel R, Suchard G, Franco MJ, d'Orsi E, Consonni EB, et al. Medical students' personal choice for mode of delivery in Santa Catarina, Brazil: a cross-sectional, quantitative study. BMC Medical Education. 2012 Jul; 12(57):1-9.

43. O'dougherty M. Plot and irony in childbirth narratives of middle-class. Medical Anthropology Quarterly. 2013; 27(1):43-62.

44. Ferreira LA, Silva JAJ, Zuffi FB, Mauzalto ACM, Leite CP, Nunes JS. Expectativas de gestantes em relação ao parto. Rev Pesq: Cuid Fundam Online. 2013 Abr- Maio [acesso 2014 Fev 4]; 5(2):3692-7. Disponível em: http://saudepublica.bvs.br/pesquisa/resource/pt/bde-24529

45. Pimenta LF, Ressel LB, Stumm KE. The cultural construction of the birth process. J Res: Fundam Care Online. 2013 Out-Dez [acesso 2014 Fev. 4]; 5(4):591-8. Disponível em: http://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/bde-24959

46. Béhague DP, Victora CG, Barros FC. Consumer demand for caesarean sections in Brazil: informed decision making, patient choice or social inequality? A population based birth cohort study linking ethnographic and epidemiological methods. BMJ. 2002 Abr; 324(7343):942-45.

47. Chiavegatto Filho ADP. Partos cesáreos e a escolha da data de nascimento no município de São Paulo. Ciênc Saúde Coletiva. 2013 Ago; 18(8):2413-20.

48. Torloni MR, Daher S, Betrán AP, Widmer M, Montilla P, Souza JP, et al. Portrayal of caesarean section in Brazilian women's magazines: 20 year review. BMJ [online]. 2011 Jan [acesso 2014 Fev. 4]; 342: d276:1-7. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/mdl-21266421

49. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo (SP): Hucitec; 2010.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería