ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2014 v23n4 r24245

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Cronótipo e acidente de trabalho na equipe de enfermagem de uma clínica cirúrgica

Rosângela Marion da Silva,1 Regina Célia Gollner Zeitoune,2 Carmem Lúcia Colomé Beck,3 Sônia Beatriz Coccaro de Souza,4 Elisandra Santos5
1Doutoranda em Ciências (DINTER) da Universidade Federal de São Paulo, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora Assistente do Departamento de Enfermagem da UFSM. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. 2Doutora em Enfermagem. Professora Titular do Departamento de Enfermagem de Saúde Pública da EEAN/UFRJ. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. 3Doutora em Filosofia da Enfermagem. Professora Associado do Departamento de Enfermagem da UFSM. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. 4Doutora em Psiquiatria. Professora Adjunto da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 5Mestre em Engenharia da Produção. Estatística. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil

Recebido em 19 de novembro de 2013
Aprovação final em 08 de abril de 2014

Texto Contexto Enferm 24(1): 245-252

 

 

 

Cómo citar este documento

Silva, Rosângela Marion da; Zeitoune, Regina célia Gollner; Beck, Carmem Lúcia Colomé; Souza, Sônia Beatriz Coccaro de; Santos, Elisandra. Cronótipo e acidente de trabalho na equipe de enfermagem de uma clínica cirúrgica. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2015, 24(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2015/24245.php> Consultado el

 

Resumo

Estudo quantitativo, transversal, que objetivou analisar a associação entre cronótipo e a ocorrência de acidente de trabalho em trabalhadores de enfermagem. Participaram 47 indivíduos de Clínica Cirúrgica de um hospital universitário do Rio Grande do Sul. A coleta de dados ocorreu de julho a agosto de 2012, utilizando-se um questionário para caracterização sociodemográfica/laboral e o Questionário de Matutinidade/Vespertinidade de Horne e Östberg. Os dados foram analisados com o auxílio do software SPSS-versão 15.0. Os resultados evidenciaram a prevalência de indivíduos com cronotipo matutino. A maioria se envolveu com acidente de trabalho, sendo a maior ocorrência relacionada à concordância entre o cronotipo e o turno de trabalho. Constatou-se associação significativa entre acidente de trabalho e turno e entre o cronotipo e turno. Os dados reforçam a necessidade de sensibilizar os trabalhadores para a importância de identificação do cronotipo de forma a contribuir para a qualidade de vida e segurança no trabalho
Descritores: Enfermagem; Acidentes de trabalho; Trabalho em turnos; Saúde do trabalhador; Ritmo circadiano

 

Resumen
Cronotipo y accidente de trabajo en trabajadores de enfermería de clínica quirúrgica

Estudio cuantitativo transversal, con el objetivo analizar la asociación entre cronotipo y la ocurrencia de accidente de trabajo en trabajadores de enfermería. Participaron 47 individuos de clínica quirúrgica de un hospital universitario, ubicado en Rio Grande do Sul, Brasil. La recolecta de datos ocurrió desde julio hasta agosto de 2012, utilizándose un cuestionario para caracterización sociodemográfica/laboral y el Cuestionario de Matutinidad/Vespertinidad de Horne y Östberg. Los datos fueron analizados con el auxilio del software SPSS-versión 15.0. Los resultados evidenciaron la prevalencia de individuos con cronotipo matutino. La mayoría estuvo involucrada con accidentes de trabajo, siendo que la mayor ocurrencia estuvo relacionada a la concordancia del trabajador al cronotipo y turno de trabajo. Se constató la asociación significativa entre accidente de trabajo y turno de trabajo y entre el cronotipo y el turno de trabajo. Los datos llaman la atención para la necesidad de sensibilizar los trabajadores para la importancia de la identificación del cronotipo como forma a contribuir para la calidad de vida y seguridad en el trabajo
Descriptores: Enfermería; Accidentes de trabajo; Trabajo por turnos; Salud laboral; Ritmo circadiano

 

Abstract
Chronotype and work accidents in the nursing team of a surgical clinic

This quantitative, transversal study aimed to analyze the association between chronotype and the occurrence of work accidents in nursing workers. A total of 47 individuals participated from the Surgical Clinic of a teaching hospital in the Brazilian state of Río Grande do Sul. Data collection took place in July-August 2012, using a questionnaire for socio-demographic/occupational characterization and Horne and Östberg's Morningness-eveningness questionnaire. The data were analyzed using the SPSS software, version 15.0. The results evidenced the prevalence of individuals with the morning chronotype. The majority had been involved in work accidents, with the greatest occurrence being related to the concordance between the chronotype and the work shift. A significant association was observed between work accidents and shift, and between chronotype and shift. The data reinforce the need to raise workers' awareness regarding the importance of identifying the prototype so as to contribute to the quality of life and safety at work
Descriptors: Nursing; Work accidents; Shift work; Worker's health; Circadian rhythm
 

Referências

1.  Brasil. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências [online]. Brasília; 1990 [acesso 2013 Mar 15]. Disponível em: http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/42/1990/8080.htm

2.  Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 1.823 de 23 de agosto de 2012. Institui a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da trabalhadora [online]. Brasília. 2012 [acesso 2013 Abr 14]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt1823_23_08_2012.html

3.  Ferreira LRC, De Martino MMF. Stress no cotidiano da equipe de enfermagem e sua correlação com o cronótipo. Estud Psicol. 2009 Jan-Mar; 26(1):65-72.

4.  Horne JA, Ostberg O. A self-assesment questionnaire to determine morningness-eveningness in human circadian rhythms. Int J Chronobiol. 1976;4(2):97-110.

5.  Ministério da Saúde (BR). Notificação de acidentes de trabalho fatais, graves e com crianças e adolescentes [online]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2006. [acesso 2014 Jun 14]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/06_0442_M.pdf

6.  Valim MD, Marziale MHP. Avaliação da exposição ocupacional a material biológico em serviços de saúde. Texto Contexto Enferm. 2011; 20(Esp):138-46.

7.  Xavier KGS, Vaghetti HH. Aspectos cronobiológicos do sono de enfermeiras de um hospital universitário. Rev Bras Enferm. 2012 Jan-Fev; 65(1):135-40.

8.  Souza SBC, Tavares JP, Macedo ABT, Moreira PW, Lautert L. Influência do turno de trabalho e cronotipo na qualidade de vida dos trabalhadores de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2012 Dez; 33(4):79-85.

9.  Dalarosa MG, Lautert L. Acidente com material biológico no trabalhador de enfermagem em um hospital de ensino: estudo caso-controle. Rev Gaúcha Enferm. 2009 Mar; 30(1):19-26.

10.  Ministério da Saúde (BR). Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília (DF): Conselho Nacional de Saúde; 2012

11.  Benedito-Silva AA, Menna-Barreto L, Tenreiro S. Self-assessment questionnaire for the determination of morningness-eveningness types in Brazil. Prog Clin Biol Res. 1990; 314B:89-98.

12.  Monk TH, Kupfer DJ. Which aspects of morningness-eveningness change with age? J Biol Rhythms. 2007 Jun; 22(3):278-80.

13.  Coelho ACVD, Ramos IC, Almeida SS, Braga VAB, Coelho PBB. Técnico de enfermagem e o cuidado da sua saúde. Cienc Cuid Saude. 2010 Jul-Set; 9(3):487-93.

14.  Sebold LF, Radünz V, Carraro TE. Promoção da saúde e sobrepeso em acadêmicos de Enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2011 Jul-Set; 15(3):536-41

15.  Silva CSO, Pereira MI, Yoshitome AY,Neto JFR,Barbosa DA. Avaliação do uso de medicamentos pelo idoso. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010 Out-Dez; 14(4):811-8

16.  Silva MKD, Zeitoune RCG. Riscos ocupacionais na perspectiva da enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2009 Abr-Jun; 13(2):279-86

17.  Witt SC, Pereira KF, Bianchi FJ, Bianchi LRO. Identificação de cronotipos de técnicos e enfermeiros dos hospitais Imaculada Conceição de Realeza e Capanema-PR. Rev Biol Saúde Unisep. 2009; 3(2):43-53

18.  De Martino MMF, Abreu ACB, Barbosa MFS, Teixeira JEM. The relationship between shift work and sleep patterns in nurses. Ciênc Saúde Coletiva. 2013 Mar; 18(3):763-8.

19.  Alves PC, Neves VF, Dela Coleta MF, Oliveira AF. Avaliação do bem-estar no trabalho entre profissionais de enfermagem de um hospital universitário. Rev Latino-Am Enfermagem. 2012 Jul-Ago; 20(4):701-9

20.  Araújo AJ. Trabalho em turnos e noturno e cronobiologia. In: Jasen JM, organizador. Medicina da noite: da cronobiologia prática clinica. Rio de Janeiro (RJ): FIOCRUZ; 2007. p. 299-324.

21.  De Martino MMF, Basto LM. Qualidade do sono, cronótipos e estado emocional: o caso de enfermeiros portugueses que trabalham por turnos. Pensar em enfermagem. 2009; 13(1):49-60.

22.  Azambuja EP, Pires DEP, Vaz MRC, Marziale MH. É possível produzir saúde no trabalho da enfermagem?. Texto Contexto Enferm. 2010 Out-Dez; 19(4):658-66

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería