ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2015 v24n4 r241044

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Banho no leito: carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente*

Gisele Möller,1 Ana Maria Müller de Magalhães2
1
Enfermeira do Hospital Ernesto Dornelles. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 2Doutora em Enfermagem. Docente da Escola de Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFRGS. Coordenadora do HCPA. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Recebido: 22 de setembro de 2014
Aprovado: 1 de julho de 2015

Texto Contexto Enferm 24(4): 1044-1052

*Artigo baseado no Trabalho de Conclusão de Curso - Cuidados com o banho no leito: implicações na carga de trabalho da equipe de enfermagem, apresentado à Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 2014. Pesquisa com apoio financeiro PROPESQ/UFRGS - Bolsa de Iniciação Científica e Fundo de Incentivo à Pesquisa do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA)

 

 

 

Cómo citar este documento

Möller, Gisele; Magalhães, Ana Maria Müller de. Banho no leito: carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2015, 24(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2015/241044p.php> Consultado el

 

Resumo

O objetivo do estudo foi levantar características da organização do trabalho da enfermagem relacionado ao banho no leito. Estudo observacional com método misto e coleta de dados concomitante, realizado em unidades de internação de um hospital universitário. A população foi composta por pacientes adultos internados e profissionais de enfermagem. A amostra foi de 67 pacientes e 62 profissionais. Após análise temática dos dados, encontrou-se uma categoria prévia: Riscos potenciais à segurança dos profissionais e pacientes; e outras quatro categorias emergentes: integralidade do cuidado, estrutura física, organização do processo de cuidado e satisfação do paciente. Nos dados quantitativos, após análise por estatística descritiva, encontrou-se um tempo médio de duração do banho no leito de 15,02 minutos. Em 55,2% dos banhos de leito observados, estavam envolvidos dois profissionais. O dimensionamento do pessoal de enfermagem e os ambientes de trabalho inadequados influenciam na organização do cuidado e podem ocasionar eventos adversos para os profissionais e pacientes.
Palavras chave: Banhos/ Higiene da pele/ Carga de trabalho/ Cuidados de enfermagem/ Segurança do paciente.

Resumen
Baño en el cama: carga de trabajo del equipo de enfermería y seguridad del paciente

El objetivo de este estudio fue levantar características de la organización del trabajo del equipo de enfermería relacionado al baño en el cama. Estudio observacional con método mixto y recolección de datos concomitante, realizado en unidades de internación de un hospital universitario. La población estuvo constituida por pacientes adultos y profesionales de enfermería. La muestra consistió en 67 pacientes y 62 profesionales. Después del análisis temático de los datos se encontró una categoría previa: Riesgos potenciales a la seguridad de los profesionales y pacientes y otras cuatro categorías emergentes: Integralidad del cuidado, Estructura física, Organización del proceso de cuidado y Satisfacción del paciente. En los datos cuantitativos, tras el análisis de la estadística descriptiva, se encontró un tiempo promedio de duración del baño en el cama de 15,02 minutos. El 55,2% de los baños en el cama observados estaban involucrados dos profesionales. El dimensionamiento del personal de enfermería y los ambientes de trabajo inadecuados influencia la organización del cuidado y pueden ocasionar eventos adversos para los profesionales y pacientes.
Palabras clave: Baños/ Higiene de la piel/ Carga de trabajo/ Cuidados de enfermería/ Seguridad del paciente.

Abstract
Bed baths: nursing staff workload and patient safety

The goal in this study was to examine the characteristics of the nursing staff's work organization with regard to bed baths. This observational study was conducted with a mixed methods approach and concurrent data collection at inpatient units of a university hospital. The population consisted of adult inpatients and nursing professionals. The sample consisted of 67 patients and 62 professionals. After thematic data analysis, the following established category was found: Potential Risks to the Safety of Professionals and Patients, along with four other emerging categories: Comprehensive Care, Facilities, Organization of Care Processes, and Patient Satisfaction. The descriptive statistical analysis of the quantitative data showed that bed baths lasted an average 15.02 minutes. In 55.2% of the bed baths observed, two professionals were involved. The size of the nursing staff and the inappropriate workspaces affect the organization of care and can lead to adverse events for professionals and patients.
Key-words: Baths/ Skin care/ Workload/ Nursing care/ Patient safety.

Bibliografía

1. Ribeiro NF, Fernandes RCP, Solla DJF, Junior ACS, Junior ASS. Prevalência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem. Rev Bras Epidemiol. 2012; 15(2):429-38.

2. Ribeiro RP, Martins JT, Marziale MHP, Robazzi MLCC. O adoecer pelo trabalho na enfermagem: uma revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP. 2012; 46(2):495-504.

3. Magalhães AMM, Dall'agnol CM, Marck PB. Carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente - estudo com método misto na abordagem ecológica restaurativa. Rev Latino-Am Enfermagem [online]. 2013 Jan-Fev [acesso 2014 Jun 5]; 21(Spe):[09 telas]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692013000700019&script=sci_arttext&tlng=pt

4. Duffield C, Diers D, O'Brien-Pallas L, Aisbett C, Roche M, King M, et al. Nursing staffing, nursing workload, the work environment and patient outcomes. Appl Nurs Res. 2011 Nov; 24(4):244-55.

5. Magalhães AMM. Carga de trabalho de enfermagem e segurança de pacientes internados em um hospital universitário [tese]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem; 2012.

6. Sousa RMC, Padilha KG, Nogueira LS, Miyadahira AMK, Oliveira VCR. Carga de trabalho de enfermagem requerida por adultos, idosos e muito idosos em Unidade de Terapia Intensiva. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(esp 2):1284-91.

7. Araújo VB, Perroca MG, Jericó MC. Variabilidade do grau de complexidade assistencial do paciente em relação à equipe de enfermagem. Rev Latino-Am Enfermagem. 2009; 17(1):29-34.

8. Marçal MA, Fantauzzi MO. Avaliação da prevalência de lombalgia em uma equipe de enfermagem e as condições ergonômicas de seu trabalho. In: Anais do Congresso Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho, 2009 Ago 26-28; São Paulo, Brasil. São Paulo (SP): Brasil; 2009.

9. Oliveira AP, Lima DVM. Evaluation of bedbath in critically ill patients: impact of water temperature on the pulse oximetry variation. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(4):1034-40.

10. Castellões TMFW, Silva LD. Guia de cuidados de enfermagem na prevenção da extubação acidental. Rev Bras Enferm. 2007 Jan-Fev; 60(1):106-9.

11. Creswell JW. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre (RS): Artmed, Bookman; 2010.

12. Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução n 466 de 12 de dezembro de 2012: diretrizese normas reguladoras para as pesquisas envolvendo os seres humanos. Brasília (DF): MS; 2012.

13. Polit DF, Beck CT. Fundamentos de Pesquisa em Enfermagem: Avaliação de evidências para a prática da enfermagem. Porto Alegre (RS): Artmed; 2011.

14. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo (SP): Hucitec; 2010.

15. Sancinetti TR, Gaidzinski RR, Felli VEA, Fugulin FMT, Baptista PCP, Ciampone MHT, et al. Absenteísmo - doença na equipe de enfermagem: relação com a taxa de ocupação. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(esp): 1277-83.

16. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segurança do paciente em serviços de saúde: higienização das mãos. Brasília (DF): ANVISA; 2009.

17. Efstathiou G, Papastavrou E, Raftopoulos V, Merkouris A. Factors influencing nurses' compliance with Standard Precautions in order to avoid occupational exposure to microorganisms: A focus group study. BMC Nurs. 2011; 10(1):1-12.

18. Nonino EAPM. Avaliação da qualidade dos procedimentos de enfermagem - banho e curativo - segundo o grau de dependência assistencial dos pacientes internados em um Hospital Universitário [tese]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2006.

19. Mauro MYC, Paz AF, Mauro CCC, Pinheiro MAS, Silva VG. Condições de trabalho da enfermagem nas enfermarias de um hospital universitário. Esc Anna Nery. 2010 Abr-Jun; 14(1):13-8.

20. Lima AFC, Fugulin FMT, Castilho V, Nomura FH, Gaidzinski RR. Contribuição da documentação eletrônica de enfermagem para aferição dos custos dos cuidados de higiene corporal. J Health Inform. 2012 Dez; 4(esp):108-13.

21. Magnago TSBS, Lisboa MTL, Griep RH, Zeitoune RCG, Tavares JP. Condições de trabalho de profissionais da enfermagem: avaliação baseada no modelo demanda-controle. Acta Paul Enferm [online]. 2010 [acesso 2014 maio 29]; 23(6). Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=307023868015

22. Potter P, Boxerman S, Wolf L, Marshall J, Grayson D, Sledge J, et al. Mapping the Nursing Process: a new approach for understanding the work of nursing. JONA. 2004 Fev; 34(2):101-09.

23. Soares NV, Dall'agnol CM. Privacidade dos pacientes - uma questão ética para a gerência do cuidado em enfermagem. Acta Paul Enferm. 2011; 24(5):683-8.

24. Pupulin, JSL, Sawada NO. Privacidade física referente à exposição e manipulação corporal: percepção de pacientes hospitalizados. Texto Contexto Enferm. 2010 Jan-Mar; 19(1):36-44.

25. Moura GMSS, Luce FB. Encontros de serviço e satisfação de clientes em hospitais. Rev Bras Enferm [online]. 2004 [acesso 2014 Jun 5]; 57(4). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v57n4/v57n4a10

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería