ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2015 v24n4 r241009

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Cuidado à criança em condição crônica na atenção primária: desafios do modelo de atenção à saúde

Elysângela Dittz Duarte,1 Kênia Lara Silva,2 Tatiana Silva Tavares,3 Corina Lemos Jamal Nishimoto,4 Paloma Morais Silva,4 Roseni Rosângela de Sena5
1Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente. Professora da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (EE/UFMG). Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. 2Doutora em Enfermagem. Professora Adjunto da EE/UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. 3Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da EE/UFMG. Bolsista CNPq. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. 4Mestre em Enfermagem. Betim, Minas Gerais, Brasil. 5Mestranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da EE/UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. 6Doutora em Enfermagem. Professora Titular da EE/UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Recebido: 24 de setembro de 2014
Aprovado: 1 de julho de 2015

Texto Contexto Enferm 24(4): 1009-1017

 

 

 

Cómo citar este documento

Duarte, Elysângela Dittz; Silva, Kênia Lara; Tavares, Tatiana Silva; Nishimoto, Corina Lemos Jamal; Silva, Paloma Morais; Sena, Roseni Rosângela de. Cuidado à criança em condição crônica na atenção primária: desafios do modelo de atenção à saúde. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2015, 24(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2015/241009p.php> Consultado el

 

Resumo

Estudo de abordagem qualitativa com o objetivo de analisar o modelo de atenção que orienta o cuidado à criança em condição crônica na atenção primária à saúde. Os sujeitos foram enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem, atuantes em 16 unidades básicas de saúde, no município de Belo Horizonte, Minas Gerais. Os dados foram coletados por meio de entrevista com roteiro semiestruturado e analisados a partir da perspectiva crítica procurando-se identificar os temas comuns no conjunto do material empírico. Os dados permitiram apreender aspectos da organização dos profissionais das unidades básicas de saúde para identificar e captar criança em condição crônica, além de ações de cuidado para essas crianças. Contudo, verificaram-se desafios para a construção de um modelo que incorpore o cuidado à criança em condição crônica na atenção primária à saúde de forma a considerar suas singularidades e necessidades de saúde.
Palavras chave: Doença crônica/ Crianças com deficiência/ Atenção primária à saúde/ Enfermagem pediátrica.

Resumen
Cuidado de niños con enfermedades crónicas en la atención primaria: retos del modelo de atención de la salud

Se trata de un estudio cualitativo realizado con el objetivo de analizar el modelo de cuidados de niños con enfermedades crónicas en la atención primaria. Los sujetos del estudio fueron enfermeros, técnicos y ayudantes de enfermería de 16 Unidades Básicas de Salud de la ciudad de Belo Horizonte, Minas Gerais. Los datos se recogieron en entrevistas con guión semiestructurado y se analizaron desde la perspectiva crítica, buscando identificar temas en común dentro del material empírico. Los datos permitieron vislumbrar aspectos organizativos de los profesionales para identificar niños con enfermedades crónicas, además de acciones para su cuidado. Sin embargo, se comprobó que hay que enfrentar retos para establecer un modelo que incorpore cuidados de niños con enfermedades crónicas a la atención primaria de la salud considerando sus particularidades y necesidades específicas.
Palabras clave: Enfermedad crónica/ Niños con discapacidad/ Atención primaria de salud/ Enfermería pediátrica.

Abstract
Care of children with a chronic condition in primary care: challenges to the healthcare model

This is a qualitative study aiming to analyze the healthcare model for children with chronic conditions in Primary Health Care. The study subjects were nurses, nurse technicians and auxiliary nurses working in 16 basic health units in the city of Belo Horizonte, Minas Gerais. Data were collected through semi-structured interviews and later analyzed from the critical perspective, seeking to identify the common themes in the empirical material. Data revealed how primary health care professionals identified and reached children with chronic conditions, as well as how they presented the care actions performed. However, the development of a model of care for children with chronic conditions in primary health that considers their specific health needs constitutes a challenge.
Key-words: Chronic disease/ Disabled children/ Primary health care/ Pediatric nursing.
 

Bibliografía

1. Stein RE, Bauman LJ, Westbrook LE, Coupey SM, Ireys HT. Framework for identifying children who have chronic conditions: the case for a new definition. J Pediatr. 1993 Mar; 122(3):342-7.

2. Stein RE. The 1990s: a decade of change in understanding children with ongoing conditions. Arch Pediatr Adolesc Med. 2011 Oct; 165(10):880-3.

3. Markestad T, Kaaresen P, Ronnestad A, Reigstad H, Lossius K, Medbo S, et al. Early death, morbidity, and need of treatment among extremely premature infants. Pediatrics. 2005; 115(5):1289-98.

4. Moore T, Hennessy EM, Myles J, Johnson SJ, Draper ES, Costeloe KL, et al. Neurological and developmental outcome in extremely preterm children born in England in 1995and 2006: the EPICure studies. BMJ. 2012 Dec; 345:7961.

5. Miranda AM, Cunha DIB, Gomes SMF. A influência da tecnologia na sobrevivencia do recém-nascido prematuro extremo de muito baixo peso: revisão integrativa. REME Rev Min Enferm. 2010 Jul; 14(3):435-42.

6. Prigenzi M, Trindade C, Rugolo L, Silveira L. Fatores de risco associados à mortalidade de recém-nascidos de muito baixo peso na cidade de Botucatu, São Paulo, no período 1995-2000. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2008; 8(1):93-101.

7. Victora CG, Aquino EML, Leal MC, Monteiro CA, Barros FC, Szwarcwald CL, et al. Lancet. 2011 May 28;377(9780):1863-76.Lancet. 2011 May 28; 377(9780):1863-76.

8. Nageswaran S, Silver EJ, Stein RE. Association of functional limitation with health care needs and experiences of children with special health care needs. Pediatrics. 2008 May; 121(5):994-1001.

9. Gavazza CZ, Fonseca VM, Silva KS, Cunha SR. Utilização de serviços de reabilitação pelas crianças e adolescentes dependentes de tecnologia de um hospital materno-infantil no Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública. 2008 May; 24(5):1103-11.

10. Neves ET, Cabral IE. A fragilidade clínica e a vulnerabilidade social das crianças com necessidades especiais de saúde. Rev Gaúcha Enferm. 2008 Jun; 29(2):182-90.

11. Meio MDBB, Magluta C, Mello RR, Moreira MEL. Análise situacional do atendimento ambulatorial prestado a recém-nascidos egressos das unidades de terapia intensiva neonatais no Estado do Rio de Janeiro. Ciênc Saúde Coletiva. 2005 Jun; 10(2):299-307.

12. Viera CS, Mello DF. O seguimento da saúde da criança pré-termo e de baixo peso egressa da terapia intensiva neonatal. Texto Contexto Enferm. 2009 Mar; 18(1):74-82.

13. Paim JS. A reforma sanitária e os modelos assistenciais. In: Rouquayrol MZ. Epidemiologia & saúde. Rio de Janeiro: MEDSI; 1994. p.455-66.

14. Organização Mundial da Saúde. Cuidados inovadores para condições crônicas: componentes estruturais de ação. Relatório Mundial. Genebra/ Brasil: OMS; 2003.

15. Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília (DF): Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.

16. Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília (DF): Organização Pan-Americana da Saúde; 2011.

17. Bonfada D, Cavalcante JLP, Araujo DP, Guimarães J. A integralidade da atenção à saúde como eixo da organização tecnológica nos serviços. Ciênc Saúde Coletiva. 2012 Fev; 17(2):555-60.

18. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª ed. São Paulo (SP): Hucitec; 2010.

19. Araújo LFS, Bellato R, Hiller M. Itinerários terapêuticos de famílias e redes para o cuidado na condição crônica: algumas experiências. In: Pinheiro R, Martins PHN, organizadores. Avaliação em saúde na perspectiva do usuário: abordagem multicêntrica. Rio de Janeiro (RJ): CEPESC / IMS-UERJ; 2009. p. 203-14.

20. Baratieri T, Marcon SS. Longitudinality of care in nurses practice: identifying the difficulties and perspectives of change. Texto Contexto Enferm. 2012 Sep; 21(3):549-57.

21. Cecilio LCO, Andreazza R, Carapinheiro G, Araújo EC, Oliveira LA, Andrade MGG, et al. A Atenção Básica à Saúde e a construção das redes temáticas de saúde: qual pode ser o seu papel? Ciênc Saúde Coletiva. 2012 Nov; 17(11):2893-902.

22. Giovanella L, Mendonça MHM, Almeida PF, Escorel S, Senna MCM, Fausto MCR, et al. Saúde da família: limites e possibilidades para uma abordagem integral de atenção primária à saúde no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2009 May; 14(3):783-94.

23. Gomes FM, Silva MGC. Programa Saúde da Família como estratégia de atenção primária: uma realidade em Juazeiro do Norte. Ciênc Saúde Coletiva. 2011; 16(supl.1):893-902.

24. Feo JJO, Campo JMF, Camacho JG. La coordinación entre Atención Primaria y Especializada? Reforma del sistema sanitario o reforma del ejercicio profesional. Rev Adm Sanit. 2006; 4(2):357-82.

25. Pereira MJB, Curvo PA, Fortuna CM, Coutinho SS, Queluz MC, Campos LVO, et al. Avaliação das características organizacionais e de desempenho de uma unidade de Atenção Básica à Saúde. Rev Gaúcha Enferm. 2011 Mar; 32(1):48-55.

26. Ávila MMM. O Programa de agentes comunitários de saúde no Ceará: o caso de Uruburetama. Ciênc Saúde Coletiva. 2011 Jan; 16(1):349-60.

27. Malta DC, Merhy EE. O percurso da linha do cuidado sob a perspectiva das doenças crônicas não transmissíveis. Interface Comun Saúde Educ. 2010 Jul; 14(34):593-605.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería