ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2015 v24n4 r240984

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Expectativas de familiares sobre uma unidade de internação psiquiátrica*

Gustavo Costa de Oliveira,1 Jacó Fernando Schneider,2 Cíntia Nasi,3 Marcio Wagner Camatta,4 Agnes Olschowsky5
1
Mestrando do PPGenf/UFRGS. Enfermeiro do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (IMESF). Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 2Doutor em Enfermagem. Professor Titular da Escola de Enfermagem e do PPGenf /UFRGS. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 3Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e do Mestrado. 4Profissional em Enfermagem da Unisinos. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 5Doutor em Enfermagem. Professor Adjunto da Escola de Enfermagem da UFRGS. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. 6Doutora em Enfermagem. Professora Titular da Escola de Enfermagem e do PPGenf/UFRGS. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Recebido: 04 de fevereiro de 2015
Aprovado: 17 de agosto de 2015

Texto Contexto Enferm 24(4): 984-992

*Artigo extraído da dissertação - Atendimento em rede aos adolescentes em situação de violência: o olhar dos profissionais da saúde, apresentada ao Programa de Pós-Graduação de Hebiatria da Universidade de Pernambuco (UPE), em 2014

 

 

 

Cómo citar este documento

Oliveira, Gustavo Costa de; Schneider, Jacó Fernando; Nasi, Cíntia; Camatta, Marcio Wagner; Olschowsky, Agnes. Expectativas de familiares sobre uma unidade de internação psiquiátrica. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2015, 24(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2015/240984p.php> Consultado el

 

Resumo

Objetivou-se compreender as expectativas de familiares sobre uma unidade de internação psiquiátrica na perspectiva da sociologia fenomenológica de Alfred Schutz. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza fenomenológica, com 15 familiares de pacientes de uma unidade de internação psiquiátrica de um hospital universitário no sul do país. A coleta de informações deu-se entre agosto e setembro de 2013, por meio de entrevista fenomenológica, e a análise foi desenvolvida à luz da sociologia fenomenológica. Os resultados apontam que as expectativas de familiares estão atreladas à interpretação e às vivências que estes têm do mundo da vida cotidiana; elas devem ser valorizadas no cuidado ao paciente e à família; e podem integrar a família ao cuidado do paciente. Esperase contribuir para que profissionais e gestores reflitam sobre a importância de compreender-se as expectativas dos familiares sobre a unidade, visando à implementação de ações em saúde mais efetivas, pautadas nas relações sociais entre os sujeitos.
Palavras chave: Enfermagem psiquiátrica/ Saúde mental/ Família/ Internação hospitalar/ Sociologia.

Resumen
Expectativas de familiares sobre una unidad de internación psiquiátrica

Se tuvo por objetivo comprender las expectativas de la familia acerca de una Unidad de Hospitalización Psiquiátrica en vista de la sociología fenomenológica de Alfred Schutz. Es una investigación cualitativa, naturaleza fenomenológica, con los familiares de los pacientes en una unidad de un hospital universitario en el estado de Rio Grande do Sul. Los datos fueron recolectados en entrevistas fenomenológicas, y el análisis se ha desarrollado a la luz de la sociología fenomenológica. Los resultados apuntan que las expectativas de la familia están relacionados con la interpretación y la experiencia que tienen en el mundo de la vida cotidiana; deben valorarse y pueden unirse a la familia en el cuidado. Se espera que contribuya a los profesionales y gestores de reflexionar sobre la importancia de la comprensión de las expectativas de estos familiares, con miras a acciones de salud más eficaces, orientados en las relaciones sociales entre los sujetos.
Palabras clave: Enfermería psiquiátrica/ Salud mental/ Familia/ Hospitalización. sociología.

Abstract
Family expectations about a psychiatric inpatient unit

We aimed to understand the expectations of families about a Psychiatric Inpatient Unit in the perspective of Alfred Schutz's phenomenological sociology. This is a qualitative and phenomenological research, with families of patients at a psychiatric inpatient unit of a university hospital in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Data were collected through phenomenological interviews, and the analysis was constructed in the light of phenomenological sociology. The results show that the expectations of the family in the Psychiatric Inpatient Unit are related to the interpretation and experiences they have in the world of everyday life; that these expectations should be valued in patient and family care; and that they may integrate the family in care for the patient. We hope to contribute so that professionals and managers reflect about the importance of understanding the expectations of families on a Unit, aiming to implement more effective health actions, based on the social relations among the subjects.
Key-words: Psychiatric nursing/ Mental health/ Family/ Hospitalization. sociology.
 

Bibliografía

1. Almeida Filho AJ, Moraes AEC, Peres MAA. Atuação do enfermeiro nos Centros de Atenção Psicossocial: implicações históricas da enfermagem psiquiátrica. Rev RENE. 2009 Abr-Jun; 10(2):158-65.

2. Berlinck MT, Magtaz AC, Teixeira M. A Reforma Psiquiátrica Brasileira: perspectivas e problemas. Rev Latino-Am Psicopatol Fundam. 2008; 11(1):21-7.

3. Ministério da Saúde (BR), Secretaria Executiva. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação em Saúde Mental: 1990-2004. Brasília (DF): MS; 2004 [acesso 2013 Nov 15]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/legislacao_mental.pdf

4. Ministério da Saúde (BR), Portaria n. 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília (DF): MS; 2011 [acesso 2013 Nov 23]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt3088_23_12_2011_rep.html

5. Wagner HTR, organizador. Sobre fenomenologia e relações sociais / Alfred Schutz. Petrópolis (RJ): Editora Vozes; 2012.

6. Jesus MCP, Capalbo C, Merighi MAB, Oliveira DM, Tocantins FR, Rodrigues BMRD, et al. A fenomenologia social de Alfred Schutz e sua contribuição para a enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2013 jun; 47(3):736-41.

7. Sokolowski R. Introdução à fenomenologia. 3ª ed. São Paulo (SP): Loyola; 2012.

8. Carvalho MDB, Valle ERM. A pesquisa fenomenológica e a enfermagem. Acta Sci., Health Sci. 2002; 24(3):843-7.

9. Camatta MW. Ações voltadas para saúde mental na Estratégia de Saúde da Família: intenções de equipes e expectativas de usuários e familiares [tese]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; 2010.

10. Mello RM, Schneider JF. A família e a internação psiquiátrica em hospital geral. Rev. Gaúcha Enferm. 2011; 32(2):226-33.

11. Jorge MSB, Pinto DM, Quinderé PHD, Pinto AGA, Sousa FSP, Cavalcante CM. Promoção da saúde mental - tecnologias do cuidado: vínculo, acolhimento, co-responsabilização e autonomia. Cien Saude Colet. 2011; 16(7):3051-60.

12. Guedes AC, Kantorski LP, Pereira PM, Clasen BN, Lange C, Muniz RM. A mudança nas práticas em saúde mental e a desinstitucionalização: uma revisão integrativa. Rev Eletr Enf [Internet] [online]. 2010 [acesso 2013 Mai 15];12(3):547-53. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/fen_revista/v12/n3/v12n3a19.

13. Amarante AL, Lepre AS, Gomes JLD, Pereira AV, Dutra VFD. As estratégias dos enfermeiros para o cuidado em saúde mental no programa saúde da família. Texto Contexto Enferm. 2011 Jan-Mar; 20(1):85-93.

14. Leão A, Barros S. As representações sociais dos Profissionais de Saúde Mental acerca do Modelo de Atenção e as possibilidades de inclusão social. Saúde Soc. 2008; 17(1):95-106.

15. Mielke FB, Kohlrausch E, Olschowsky A, Schneider JF. A inclusão da família na atenção psicossocial: uma reflexão. Rev Eletr Enferm [online]. 2010 [acesso 2013 Jun 23]; 12(4):761-5. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/fen/article/view/6812

16. Bessa JB, Waidman MAP. Família da pessoa com transtorno mental e suas necessidades na assistência psiquiátrica. Texto Contexto Enferm [online]. 2013 [acesso 2013 Jun 23]; 22(1):61-70. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072013000100008&script=sci_arttext&tlng=pt

17. Dimenstein M, Sales AL, Galvão E, Severo AK. Estratégia da Atenção Psicossocial e participação da família no cuidado em saúde mental. Physis. 2010 Dez; 20(4):1209-26.

18. Camatta MW, Schneider JF. A visão da família sobre o trabalho de profissionais de saúde mental de um Centro de Atenção Psicossocial. Rev Enferm Esc Anna Nery. 2009; 13(3):477-84.

19. Sant'Ana MM, Pereira VP, Borenstein MS, Silva AL. O significado de ser familiar cuidador do portador de transtorno mental. Texto Contexto Enferm. 2011; 20(1):50-8.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería