ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Representações da vulnerabilidade e do empoderamento por enfermeiros no contexto da AIDS1

Érick Igor dos Santos,2 Antonio Marcos Tosoli Gomes,3 Denize Cristina de Oliveira4
2Doutorando em Enfermagem. Professor Assistente do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense (UFF). Rio de Janeiro, Brasil. 3Doutor em Enfermagem. Professor Titular da Faculdade de Enfermagem da UERJ. Rio de Janeiro, Brasil. 4Doutora em Enfermagem. Professora Titular da Faculdade de Enfermagem da UERJ. Rio de Janeiro, Brasil

Recebido: 20 de Março de 2013
Aprovado: 30 de Janeiro de 2014

Texto Contexto Enferm 23(2): 408-416
1Este trabalho é parte da dissertação - Vulnerabilidade de enfermeiros no cuidado a pacientes com HIV/aids: um estudo de representações sociais, apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 2012

 

 

 

Cómo citar este documento

Santos, Érick Igor dos; Gomes, Antonio Marcos Tosoli; Oliveira, Denize Cristina de. Representações da vulnerabilidade e do empoderamento por enfermeiros no contexto da AIDS. Texto Contexto Enferm, abr-jun 2014, 23(2). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/23221.php> Consultado el

 

Resumo

Esta pesquisa objetivou analisar as representações sociais da vulnerabilidade e do empoderamento elaboradas por enfermeiros no contexto das relações mantidas no ambiente de trabalho, no qual cuidam de pessoas com HIV/aids. Trata-se de pesquisa qualitativa e descritiva, realizada com 30 enfermeiros de um hospital público de referência em HIV/aids. Adotou-se o referencial da abordagem processual da Teoria das Representações Sociais. As entrevistas foram transcritas e submetidas à análise de conteúdo temática instrumentalizada pelo software Nvivo 9.0. A vulnerabilidade foi expressa em constrangimento, insatisfação, angústia, frustração, insegurança, sobrecarga e estresse. Já o empoderamento foi expresso sob a forma de relacionamento interpessoal favorável, apoio moral e operacional por parte da equipe, adaptações e improvisações, obtenção de conhecimento científico e autoproteção profissional. Conclui-se que os enfermeiros carecem de políticas promotoras de um ambiente de trabalho mais saudável.
Palavras chave: Vulnerabilidade em saúde/ Cuidados de enfermagem/ Síndrome da imunodeficiência adquirida/ Enfermeiros/ Saúde do trabalhador.


Abstract
Representations of vulnerability and empowerment of nurses in the context of HIV/AIDS

The aim of this study was to analyze the social representations of vulnerability and empowerment of nurses, in the context of their relationships with the work environment, in which they care for people with HIV/AIDS. A qualitative and descriptive study was carried out with 30 nurses in a public hospital that is a reference for HIV/AIDS care. The theoretical framework of the procedural approach from the Social Representations Theory was adopted. The interviews were transcribed and submitted to thematic content analysis using the software Nvivo 9.0. Vulnerability was expressed as embarrassment, dissatisfaction, distress, frustration, insecurity, overload and stress. In turn, empowerment was expressed in the form of positive interpersonal relationships, moral and operational support from the team, adaptations and improvisations, acquisition of scientific knowledge, and professional self-protection.
Key-words: Health vulnerability/ Nursing care/ Acquired immunodeficiency syndrome/ Nurses/ Occupational health.


Resumen
Representaciones de la vulnerabilidad y empoderamiento por enfermeros en el contexto del Sida

El objetivo fue analizar las representaciones sociales de la vulnerabilidad y empoderamiento elaboradas por enfermeros en el contexto de las relaciones que mantienen con el ambiente de trabajo en el que cuidan de personas con VIH/Sida. Esta es una investigación cualitativa y descriptiva, realizada con 30 enfermeros de un hospital público de referencia en el VIH/Sida. Se adoptó el referencial del abordaje procesal de la Teoría de las Representaciones Sociales. Las entrevistas fueron transcritas y sometidas al análisis de contenido temático por medio del programa Nvivo 9.0. La vulnerabilidad fue expresa en forma de encogimiento, insatisfacción, angustia, frustración, inseguridad, sobrecarga y estrés. Ya el empoderamiento, fue expreso en forma de relación interpersonal favorable, apoyo moral y operativo por parte del equipo, adaptaciones e improvisaciones, obtención de conocimiento científico y autoprotección profesional.
Palabras clave: Vulnerabilidad en salud/ Atención de enfermería/ Síndrome de inmunodeficiencia adquirida/ Enfermeros/ Salud laboral.
 

Referências

1. Gomes AMT. A vulnerabilidade como elemento organizador do cuidado de enfermagem no contexto do HIV/aids: conceitos, processos e representações sociais [tese]. Rio de Janeiro (RJ): Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Faculdade de Enfermagem; 2011.

2. Santos ÉI. Vulnerabilidade de enfermeiros no cuidado a pacientes com HIV/aids: um estudo de representações sociais [dissertação]. Rio de Janeiro (RJ): Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Faculdade de Enfermagem; 2012.

3. Barra DCC, Lanzoni GMM, Maliska ICA, Sebold LF, Schlindwein BH. Processo de viver humano e a enfermagem sob a perspectiva da vulnerabilidade. Acta Paul Enferm. 2010 Nov-Dez; 23(6):831-6.

4. Carter MA. Trust, power, and vulnerability: a discourse on helping in nursing. Nurs Clin North Am. 2009 Dez; 44(4):393-405.

5. Feito L. Vulnerabilidad. An Sist Sanit Navar. 2007 Set; 30(Supl3):7-22.

6. Sailer GC, Marziale MHP. Vivência dos trabalhadores de enfermagem frente ao uso dos antirretrovirais após exposição ocupacional a material biológico. Texto Contexto Enferm. 2007 Jan-Mar; 16(1):55-62.

7. Azambuja EP, Pires DEPP, Vaz MRC, Marziale MH. É possível produzir saúde no trabalho da enfermagem? Texto Contexto Enferm. 2010 Out-Dez; 19(4):658-66.

8. Meneghini F, Paz AA, Lautert L. Fatores ocupacionais associados aos componentes da Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2011 Abr-Jun; 20(2):225-33.

9. Moscovici S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro (RJ): Zahar Editores; 1978.

10. Jodelet D. Folie et représesentations sociales. Paris (FR): PUF; 1989.

11. Sá CP. A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro (RJ): EdUERJ; 1998.

12. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa (PT): Edições 70; 2006.

13. Oliveira DC. Análise de conteúdo temáticocategorial: uma proposta de sistematização. Rev Enferm UERJ. 2008 Out-Dez; 16(4):569-76.

14. Santos JM, Oliveira EB, Moreira AC. Estresse, fator de risco para a saúde do enfermeiro em centro terapia intensiva. Rev Enferm UERJ. 2006 Out-Dez; 14(4):580-5.

15. Souza NVDO, Lisboa MTL. Os múltiplos e contraditórios sentidos do trabalho para as enfermeiras: repercussões da organização e do processo laboral. Ciênc Cuid Saúde. 2006 Set-Dez; 5(3):326-34.

16. Gaudine A, Thorne L. Nurses' ethical conflict with hospitals: a longitudinal study of outcomes. Nurs Ethics. 2012 Nov; 19(6):727-37.

17. Nightingale F. Notas sobre enfermagem: o que é e o que não é. São Paulo (SP): Cortez; 1989.

18. Gomes AMT, Oliveira DC. Estudo da estrutura da representação social da autonomia profissional em enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2005 Jun; 39(2):145-53.

19. Thorup CB, Rundqvist E, Roberts C, Delmar C. Care as a matter of courage: vulnerability, suffering and ethical formation in nursing care. Scand J Caring Sci. 2012 Set; 26(3):427-35.

20. Olinski SR, Lacerda MR. Cuidando do cuidador no ambiente de trabalho: uma proposta de ação. Rev Bras Enferm. 2006 Jan-Fev; 59(1):100-4.

21. Gomes AMT, Oliveira DC, Santos ÉI, Santo CCE, Valois BRG, Pontes APM. As facetas do convívio com o HIV: formas de relações sociais e representações sociais da aids para pessoas soropositivas hospitalizadas. Esc Anna Nery. 2012 Mar; 16(1):111-20.

22. Guido LA, Linch GFC, Pitthan LO, Umann J. Estresse, coping e estado de saúde entre enfermeiros hospitalares. Rev Esc Enferm USP. 2011 Dez; 45(6):1434-9.

23. Santos ÉI, Gomes AMT, Oliveira DC, Santo CCE. Between suffering and pleasure: vulnerability to nurses in their interpersonal relationships with HIV/AIDS patients. Rev enferm UERJ. 2013 Jan;21(1):9-15.

24. Chen W, Han M. Knowledge, attitudes, perceived vulnerability of Chinese nurses and their preferences for caring for HIV-positive individuals: a crosssectional survey. J Clin Nurs. 2010 Nov; 19(21-22): 3227-34.

25. Sellman D. Towards an understanding of nursing as a response to human vulnerability. Nurs Philos. 2005 Jan; 6(1):2-10.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería