ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707 2014 v23n4 r230871

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Satisfação da população idosa atendida na estratégia de saúde da família de Santa Cruz, Rio Grande do Norte

Luciane Paula Batista Araújo de Oliveira,1 Liz Monique da Fonseca Medeiros,2 Betina Hörner Schlindwein Meirelles,3 Sílvia Maria Azevedo dos Santos4
1Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PEN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), modalidade interinstitucional. Professora Assistente da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. 2Enfermeira, graduada em Enfermagem pela UFRN. Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. 3Doutora em Filosofia da Saúde e Enfermagem. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem e do PEN/UFSC. 4Doutora em Educação. Professora do Departamento de Enfermagem e do PEN/UFSC. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Recebido em 19 de fevereiro de 2013
Aprovação final em 17 de setembro de 2013

Texto Contexto Enferm 23(4): 871-879

 

 

 

Cómo citar este documento

Oliveira, Luciane Paula Batista Araújo; Medeiros, Liz Monrique da Fonseca; Meirelles, Betina Hörner Schlindwein; Santos, Silvia Maria Azevedo dos. Satisfação da população idosa atendida na estratégia de saúde da família de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2014, 23(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/230871.php> Consultado el

 

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar a satisfação da população idosa acerca da assistência de saúde recebida na Estratégia de Saúde da Família, em Santa Cruz-RN. Estudo descritivo, de natureza quantitativa, cuja amostra correspondeu a 101 idosos cadastrados na saúde da família do município. Os dados foram coletados entre maio e setembro de 2011, por meio de entrevista estruturada, e analisados através da estatística descritiva. Observou-se que 67,3% dos entrevistados estavam satisfeitos com a assistência recebida, e 72,3% estavam satisfeitos com as orientações recebidas. Quanto ao agendamento, tempo de espera e tempo dedicado às consultas, muitos estavam insatisfeitos (62,4%, 54,5% e 70,3% de insatisfação, respectivamente). Concluímos que, apesar da maioria dos idosos estar satisfeita com essa assistência, há necessidade de melhoria de atendimento, especialmente no fluxo das demandas de consultas nas unidades estudadas.
Descritores: Idoso. Envelhecimento. Satisfação do usuário. Atenção primária à saúde. Enfermagem

 

Resumen
Satisfacción de la población de edad avanzada asistida en la estrategia de salud familiar de Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil

Este estudio tuvo como objetivo identificar la satisfacción de las personas mayores acerca de la atención sanitaria recibida en la Estrategia Salud de la Familia de Santa Cruz-RN. Estudio descriptivo, cuantitativo, cuya muestra correspondió a 101 adultos mayores inscritos en el Estrategia Salud de la Familia Cruz Santa-RN. Los datos fueron recogidos entre mayo y septiembre de 2011, a través de entrevistas estructuradas y analizados a partir de la estadística descriptiva. Se observó que el 67,3% de los encuestados estaban satisfechos con la atención recibida, y el 72,3% estaba satisfecho con la orientación recibida. En cuanto a la programación, tiempo de espera y el tiempo invertido en las consultas, muchos no estaban satisfechos (62,4%, 54,5% y 70,3% de insatisfacción, respectivamente). Llegamos a la conclusión que, si bien la mayoría de las personas mayores están satisfechos con la ayuda, existe la necesidad de mejora de la atención, sobre todo en la corriente de la demanda de consultas en las unidades.
Descriptores: Anciano. Envejecimiento. Satisfacción de los consumidores. Atención primaria de salud. Enfermería

 

Abstract
Satisfaction of the elderly population attended in the family health strategy in Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brazil

This study aimed to identify the satisfaction of the elderly population in relation to the health care received in the Family Health Strategy, in Santa Cruz, in the State of Rio Grande do Norte (RN). It is a descriptive quantitative study, with a sample of 101 older adults registered in the municipality's family health system. The data were collected between May and September 2011, using a structured questionnaire, and were analyzed using descriptive statistics. It was observed that 67.3% of the interviewees were satisfied with the assistance received, and 72.3% were satisfied with the advice received. In relation to scheduling, waiting times and time spent in the consultations, many were dissatisfied (62.4%, 54.5% and 70.3% dissatisfaction, respectively). We conclude that, in spite of the majority of older adults being satisfied with this care, it is necessary to improve the attendance, particularly in the flow of requests for consultations in the units studied.
Descriptors: Aged. Aging. Consumer satisfaction. Primary health care. Nursing
 

Referências

1. Camarano AM. Envelhecimento da população brasileira: continuação de uma tendência. Recife (PE): Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj); 2011. [acesso 2011 nov 10] Disponível em:  http://www.coletiva.org/site/index.php?option=com_k2&view=item&id=58:envelhecimento-da-popula%C3%A7%C3%A3o-brasileira-continua%C3%A7%C3%A3o-de-uma-tend%C3%AAncia&tmpl=component&print=1

2. Camarano AM, Kanso S. Perspectivas de Crescimento para a População Brasileira: velhos e novos resultados. Rio de Janeiro (RJ): IPEA; 2009.

3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [página na internet]. Rio de Janeiro (RJ): IBGE; 2009. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009 [atualizado em 2012 Mar 04; acesso  2012 Mar 24]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/

4. Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria n. 2.528 de 19 de outubro de 2006. Dispõe sobre a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília (DF): MS; 2006.

5. Ministério da Saúde (BR), Departamento de Atenção Básica. Guia prático do Programa de Saúde da Família. Brasília (DF): MS; 2001.

6. Oliveira MM. Avaliação da aceitabilidade do usuário/família sobre a Estratégia Saúde da Família [tese]. Ribeirão Preto (SP): USP/ Programa de Pós-Graduação em Enfermagem em Saúde  Pública; 2008.

7. Ministério da Saúde (BR). Informações de Saúde. Sistema de Informação de Atenção Básica-SIAB. Brasília (DF): MS; 2010.

8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [página na internet]. Indicadores Sociodemográficos. Prospectivos para o Brasil 1991-2003. Rio de Janeiro (RJ): IBGE; 2006 [acesso 2010 Set

7]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/projecao_da_populacao/publicacao_UNFPA.pdf

9. Ministério da Saúde (BR), Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução n. 196 de 10 de outubro de 1996: diretrizes e normas regulamentadoras de  pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília (DF): MS; 1996.

10. Donabedian A. The seven pillars of quality. Arch Pathol Lab Méd. 1990 Nov; 114(1):1115-8.

11. Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília (DF): Unesco/MS; 2004.

12. Almeida PF, Fausto MCR, Giovanella L. Fortalecimento da atenção primária à saúde: estratégia para potencializar a coordenação dos cuidados. Rev Panam Salud Publ. 2011 Fev; 29 (2):84-95.

13. Marin MJS, Angerami ELS. Caracterização de um grupo de idosas hospitalizadas e seus cuidadores visando o cuidado pós-alta hospitalar. Rev Esc Enferm USP. . 2002 Mar; 36(1):33-41.

14. Cecílio LCO. As necessidades de saúde como conceito estruturante na luta pela integralidade e equidade na atenção à saúde. In: Pinheiro R, Mattos RA. Os sentidos da integralidade na  atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro (RJ): Abrasco; 2006: 115-28

15. Ministério da Saúde (BR). Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus. Manual de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Brasília (DF): MS; 2002.

16. Esperança AC, Cavalcante RB, Marcolino C. Estudo da demanda espontânea em uma unidade de saúde da família de uma cidade de médio porte do interior de Minas Gerais. Rev Mineira  Enferm. 2006 Jan-Mar; 10(1):30-6.

17. Ministério da Saúde (BR). Pesquisa Nacional de Avaliação da Satisfação dos Usuários do SUS. Brasília (DF): MS; 2006. [acesso 2010 Out 14]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/resumo_do_projeto_satisfacao_usuarios_sus.pdf

18. Silva RVB, Stelet BP, Pinheiro R, Guizardi FL. Do elo ao laço: o agente comunitário na construção da integralidade em saúde. In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Cuidado: as  fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro (RJ): IMS/UERJ, Abrasco; São Paulo: Hucitec; 2004: 75-90.

19. Oliveira LPBA, Menezes RMP. Representações de fragilidade para idosos no contexto da estratégia saúde da família. Texto Contexto Enferm. [online]. 2011 [acesso 2010 Set 7]. 20(2).  Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072011000200012&script=sci_arttext

20. Assis SG, Deslandes SF, Minayo MCS, Santos NC. Definição de objetivos e construção de indicadores visando a triangulação. In: Minayo MCS, Assis SG, Souza ER, organizadores.  Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2005. p. 105-33.

21. Esperidião MA, Trad LAB. Avaliação da satisfação de usuários: considerações teórico-conceituais. Cad Saúde Pública. 2006 Jun; 22(6):1267-76.

22. Diogo MJD, Ceolim MF, Cintra FA. Orientações para idosas que cuidam de idosos no domicílio. Rev Esc Enferm. USP. 2005 Mar; 39(1):97-102

23. Gaioso LO, Mishima SM. Satisfação do usuário na perspectiva da aceitabilidade no cenário da saúde da família. Texto Contexto Enferm. 2007 Out-Dez; 16(4):617-25.

24. Veras R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Rev Saúde Pública. 2009 Mai-Jun; 43(3):548-54

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería