ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Utilização de equipamentos de proteção individual por frentistas de postos de combustíveis: contribuição da enfermagem*

Laurelize Pereira Rocha,1 Marta Regina Cezar-Vaz,2 Marlise Capa Verde de Almeida,3 Clarice Alves Bonow,4 Mara Santos da Silva,5 Valdecir Zavarese da Costa6
1
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da FURG. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS). Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: laurelize@gmail.com 2Doutora em Enfermagem. Professora Associado da Escola de Enfermagem da FURG. Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: cezarvaz@vetorial.net 3Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da FURG. Enfermeira Técnica do Laboratório de Práticas em Enfermagem da Escola de Enfermagem da FURG. Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: marlisealmeida@msn.com 4Doutora em Enfermagem. Professora do Curso de Enfermagem da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Uruguaiana, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: enfcla@yahoo.com.br 5Doutora em Enfermagem. Professora Associado da Escola de Enfermagem da FURG. Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: marare@brturbo.com.br 6Doutor em Educação Ambiental. Professor Adjunto do Curso de Enfermagem da UNIPAMPA. Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: valdecircosta@unipampa.edu.br

Recebido em 13 de fevereiro de 2013
Aprovação final em 14 de agosto de 2013

Texto Contexto Enferm 23(1): 193-202
*Extraído da dissertação - Trabalhadores de postos de combustíveis: sujeitos expostos ao benzeno, no Programa de Pós- Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), em 2012

 

 

 

Cómo citar este documento

Rocha, Laurelize Pereira; Cezar-Vaz, Marta Regina; Almeida, Marlise Capa Verde de; Bonow, Clarice Alves; Silva, Mara Santos da; Costa, Valdecir Zavarese da. Utilização de equipamentos de proteção individual por frentistas de postos de combustíveis: contribuição da enfermagem. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2014, 23(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/23-193.php> Consultado el

 

Resumo

Objetivou-se identificar a utilização de equipamentos de proteção individual por atendentes/frentistas de postos de combustíveis da cidade do Rio Grande-RS. Trata-se de um estudo quantitativo, exploratório e descritivo, realizado com 221 frentistas de 22 postos de combustíveis, por meio de questionário e registro de observação não participante e sistemática. Para a análise foram realizadas a estatística descritiva e o controle de qualidade das questões, por meio do teste Alpha de Cronbach, obtendo-se o resultado de 0,96. Verificou-se a predominância da multifunção e a utilização autorreferida de botinas, avental, luvas, máscara, óculos, protetor auricular e uniforme. A observação confirmou somente o uso de botinas e uniformes, constatando-se incoerência. Os pontos levantados demonstram a necessidade da atuação do enfermeiro, por meio de ações de proteção e prevenção de riscos e agravos à saúde do trabalhador, incentivando a vigilância em saúde.
Palavras chave: Saúde do trabalhador/ Equipamentos de proteção/ Posto de combustível/ Enfermagem.
 

Abstract
Use of personal protective equipment by gas stations workers: a nursing contribution

This study's objective was to identify the use of personal protective equipment by gas stations' workers in the city of Rio Grande, RS, Brazil. This quantitative, descriptive and exploratory study was conducted with 221 workers from 22 gas stations using a questionnaire and non-participative and symmetrical observation. Descriptive statistics were used in the analysis and question quality was controlled through Cronbach's alpha test, which obtained a result of 0.96. The results indicate a predominance of multitasking, while workers self-reported the use of boots, aprons, gloves, masks, goggles, earplugs and uniforms. Observation, however, showed incoherence in the workers' reports, since only boots and uniforms were actually used. The results show there is a need for nurses to implement protective and preventive actions to assure workers are not exposed to risks and hazards, while also encouraging health surveillance.
Key-words: Occupational health/ Protective devices/ Filling station/ Nursing.
 

Resumen
Utilización de equipamientos de protección individual por empleados de estación de servicio: contribución de la enfermería

Se objetivó identificar la utilización de equipamientos de protección individual, por asistentes/ empleados de gasolineras de la ciudad de Rio Grande-RS. Se trata de un estudio cuantitativo, exploratorio, descriptivo, realizado con 221 trabajadores de 22 estaciones de servicio, por medio de cuestionario y registro de observación no participante y sistemático. Para análisis fueron realizadas estadística descriptiva y el control de calidad de las preguntas, se deo por medio del test Alpha de Cronbach, obteniendos el resultado de 0,96. Se verificó la predominancia de la multifunción y la utilización de botas, delantal, guantes, máscara, lentes, protector auricular y uniforme, conforme autoreferido. La observación confirmó únicamente el uso de botas y uniformes, constatandose inconsistencia. Los puntos planteados demuestran la necesidad de actuación de las enfermeras, a través de acciones de protección y prevención de los riesgos y peligros para la salud del trabajador, estimulando la vigilancia de la salud.
Palabras clave: Salud laboral/ Equipos de seguridad/ Gasolineras/ Enfermería.
 

Referências

1. Cezar-Vaz MR, Rocha LP, Bonow CA, Silva MRS, Cezar-Vaz J, Cardoso LS. Risk perception and occupational accidents: a study of gas station workers in southern Brazil. Int J Environ Res Public Health. 2012 Jul; 9(7):2362-77.

2. Ferreira MC, Freire ON. Carga de trabalho e rotatividade na função de frentista. Rev Adm Contemp. 2001 Mai-Ago; 5(2):175-200.

3. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Vigilância do câncer ocupacional e ambiental. Rio de Janeiro (RJ): INCA; 2005.

4. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Área Técnica de Saúde do Trabalhador. Cadernos de Atenção Básica: Programa Saúde da Família. Brasília (DF): MS; 2001.

5. Costa MAF, Costa MFB. Benzeno: uma questão de saúde pública. Interciência. 2002 Abr; 27(4):201-4.

6. Dib MA, Oliveira LRZ, Dias OA, Torres ARR, Silveira NA. Avaliação da qualidade do sêmen e do estado geral de saúde de frentistas de postos de gasolina da cidade de Goiânia. Estudos. 2007 Nov- Dez; 34(11-12):957-77.

7. Machado JMH, Costa DF, Cardoso LM, Arcuri A. Alternativas e processos de vigilância em saúde do trabalhador relacionados à exposição ao benzeno no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2003 Out-Dez; 8(4):913-21.

8. Ministério do Trabalho e Emprego (BR). Portaria Interministerial n. 775, de 28 de abril de 2004. Dispõe sobre a proibição da comercialização de produtos acabados que contenham "benzeno" em sua composição, admitindo, porém, alguns percentuais [Internet]. Brasília (DF); 2004 [aceso 2011 Set 22]. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/legislacao/portaria-interministerial-n-775-de-28-04-2004.htm

9. Cezar-Vaz MR, Cardoso LS, Bonow CA, Sant'Anna CF, Sena J. Conhecimento clínico do enfermeiro na atenção primária à saúde: aplicação de uma matriz filosófica de análise. Texto Contexto Enferm. 2010 Jan-Mar; 19(1):17-24.

10. Brasil. Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil. Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília (DF): MS; 2001.

11. Ministério do Trabalho e do Emprego (BR). Legislação de Segurança e Medicina do Trabalho. 2ª ed. São Paulo (SP): Método; 2008.

12. Silveira FL. Um exemplo de análise multivariada aplicada à pesquisa quantitativa em ensino de ciências: explicando o desempenho dos candidatos ao concurso vestibular de 1999 da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Investigações Ensino Ciências. 1999; 4(2):161-80.

13. Silverman D. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre (RS): Artmed, 2009.

14. Grendel GL, Teixeira M L. Avaliação de acido hipúrico como biomarcador de exposição ocupacional em trabalhadores de postos de combustíveis. Rev Saúde Pesquisa. 2009 Set-Dez; 2(3):319-24.

15. Bloemen LJ, Youk A, Bradley TD, Bodner KM, Marsh G. Lymphohaematopoietic cancer risk among chemical workers exposed to benzene. Occup Environ Med. 2004 Mar; 61(3):270-4.

16. Chen D, Cho S-I, Chen C, Wang X, Damokosh AI, Ryan L, et. al. Exposure to benzene, occupational stress, and reduced birth weight. Occup Environ Med. 2000 Out; 57(10):661-7.

17. Ministério do Trabalho e do Emprego (BR). Consolidação das Leis de Trabalho. Decreto-Lei n. 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis de Trabalho [Internet]. [acesso 2011 Mar 22]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452.htm

18. Ministério do Trabalho e do Emprego (BR). Consolidação das Leis de Trabalho. Convenção coletiva de trabalho [Internet]. 2011 [acesso 2011 Mai 25]. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812C1CBDF2012C2172CC301BE6/SIND_COMBUST_2005.pdf

19. Colman R, Coleman A. Unexpected cause of raised benzene absorption in coke oven by-product workers. Occup Med (Lond). 2006 Jun; 56(4):269-71.

20. Adami G, Larese F, Venier M, Barbieri P, Lo Coco F, Reisenhofer E. Penetration of benzene, toluene and xylenes contained in gasolines through human abdominal skin in vitro. Toxicol in Vitro. 2006 Dez; 20(8):1321-30.

21. Carvalho QGS, Pedrosa WA, Sebastião QP. Leucemia mieloide aguda versus ocupação profissional: perfil dos trabalhadores atendidos no hospital de hematologia de Recife. Rev Esc Enferm USP. 2011 Dez; 45(6):1446-51.

22. Soares JFS, Cezar-Vaz MR, Sant'Anna CF. Injury prevention and health promotion: a study among dock workers. Texto Contexto Enferm. 2011 Jul-Set; 20(3):425-34.

23. Wiwanitkit V, Suwansaksri J, Nasuan P. Research note: urine trans, trans-muconic acid as a biomarker for benzene exposure in gas station attendants in Bangkok, Thailand. Ann Clin Lab Sci. 2001 Out; 31(4):399-401.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería