ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Vulnerabilidades em saúde: o diagnóstico dos caloiros de uma universidade portuguesa

Felismina Mendes,1 Manuel José Lopes2
1
Doutora em Sociologia. Professora Coordenadora na Universidade de Évora. Investigadora no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresa - Instituto Universitário de Lisboa, Centro de Investigação e Estudos de Sociologia-Instituto Universitário de Lisboa. Lisboa, Portugal. E-mail: fm@uevora.pt 2Doutor em Enfermagem. Professor Coordenador Universidade de Évora. Investigador do Centro de Investigação em Ciências e Tecnologia da Saúde. Évora, Portugal. E-mail: mjl@uevora.pt

Recebido em 24 de março de 2011
Aprovação final em 30 de novembro de 2011

Texto Contexto Enferm 23(1): 74-82

 

 

 

Cómo citar este documento

Mendes, Felismina; Lopes, Manuel José. Vulnerabilidades em saúde: o diagnóstico dos caloiros de uma universidade portuguesa. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2014, 23(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/23-074.php> Consultado el

 

Resumo

O ingresso na universidade apresenta-se como uma fase crucial na vida do estudante, fase em que há aumento da autonomia e liberdade, do sentido de responsabilidade e a da autodisciplina, mas propicia mais acesso aos riscos à saúde. Como o objetivo de identificar as situações de risco experenciadas pelos caloiros de Universidade de Évora, desenvolveu-se um estudo quantitativo cujos dados foram coletados mediante a aplicação de um questionário e do inventário de Beck. Destaca-se o consumo de substâncias nocivas (tabaco, álcool e drogas ilícitas), cujos valores superam a média da população portuguesa e a presença de sintomatologia compatível com disforia e depressão em cerca de 9% dos estudantes. Verificou-se a prática da auto-medicação em 58,7% dos ingressantes. Os achados deste estudo revelam a necessidade de uma intervenção preventiva por parte dos profissionais de saúde devido a alta exposição aos riscos de saúde destes jovens.
Palavras chave: Cuidados de enfermagem/ Promoção da saúde/ Serviços de saúde para estudantes/ Assistência individualizada de saúde.
 

Abstract
Health vulnerabilities: the diagnosis of freshmen from a portuguese university

The start of university is presented as a crucial stage in the life of the student. If, on the one hand, it is a period of increased autonomy and freedom, on the other, it is a period that also increases the sense of responsibility and self discipline. In this study, based on a quantitative approach, we identified the main risk situations experienced by freshmen at the University of Evora, by applying a questionnaire developed for this purpose and the Beck inventory. Key findings are highlighted, such as the consumption of harmful substances (tobacco, alcohol and illicit drugs), whose values exceed the average population. The consumption of alcoholic beverages begins early and is continuous and excessive. Also, the presence of symptoms compatible with dysphoria and depression is noted in about 9% of students. Self-medication practices were found in 58.7% of the freshmen. Our findings reveal the need for preventive intervention by health professionals, due to these young people's great exposure to health risks.
Key-words: Nursing care/ Health promotion/ Student health services/ Personal health services.
 

Resumen
Vulnerabilidades en salud: el diagnóstico de estudiantes de primer año de una universidad portuguesa

La concurrencia de transición se presenta como una etapa crucial en la vida del estudiante que entra en la universidad. Si, por un lado, se trata de un período de mayor autonomía y libertad, por el otro, es un período que también aumenta el sentido de responsabilidad y autodisciplina. En este estudio, basado en un enfoque cuantitativo, se identificaron las situaciones de riesgo principales experimentados por estudiantes de primer año en la Universidad de Évora, mediante la aplicación de un cuestionario elaborado para tal efecto y el inventario de Beck. De relieve los principales hallazgos como el consumo de sustancias nocivas (tabaco, alcohol y drogas ilícitas), cuyos valores superan la media de la población. El consumo de bebidas alcohólicas comienza temprano y es un consumo continuo y excesivo. Tenga en cuenta también la presencia de síntomas compatibles con disforia y depresión en alrededor del 9% de los estudiantes. También los valores obtenidos con la práctica de la automedicación muestra que si existe una situación por encima de los valores encontrados en otros estudios. Nuestros resultados revelan la necesidad de intervención preventiva de los profesionales de la salud.
Palabras clave: Cuidados de enfermería/ Promoción de la salud/ Servicios de salud para estudiantes/ Atención individual de salud.
 

Referências

1. Andrade AM, Teixeira MA. Adaptação à universidade de estudantes internacionais: um estudo com alunos de um programa de convénio. Rev Bras Orientac Prof. 2009 Jun; 10(1):33-4.

2. Soares AP, Almeida L, Diniz A, Guisande MA. Modelo Multidimensional de ajustamento de jovens ao contexto universitário (MMAU): estudo com estudantes de ciências e tecnologias versus ciências sociais e humanas. An Psicol. 2006 Jan; 1(24):15-27.

3. Fior CA, Mercuri E. Formação universitária: o impacto das atividades não obrigatórias. In Mercuri E, Polydoro SAJ, organizadores. Estudante universitário: características e experiências de formação. Taubaté (SP): Cabral; 2003.

4. Reason RD, Terenzini PT, Domingo RJ. First things first: feveloping academic competence in the first year of college. Res High Educ. 2006 Mar; 47:149-75.

5. Lassance MCP, Gocks A. A formação da identidade profissional em universitários: a questão da prática. Anais do II Simpósio Brasileiro de Orientação Vocacional e Ocupacional. 1995; São Paulo (SP): ABOP:65-70.

6. Diniz AM, Almeida LS. Adaptação à universidade em estudantes de primeiro ano: Estudo diacrónico da interacção entre o relacionamento com pares, o bem-estar pessoal e o equilíbrio emocional. Anal Psicol. 2006 Jan; 1(24): 29-38.

7. Mounts NS, Valentiner DP, Anderson KL, Boswell MK. Shyness, sociability, and parental support for the college transition: relation to adolescents' adjustment. J Youth Adol. 2006 Fev; 35(1):71-80.

8. Wiseman H, Mayseless O, Sharabany R. Why they are lonely? Perceived quality of early relationships with parents, attachment, personality predispositions an loneliness in first-year university students. Personality and individual differences. 2006 Jan; 40:237-48.

9. Meleis AI. Transitions Theory: middle-range and situation-specific theories in nursing research and practice. New York (US): Springer Pub; 2010.

10. Nahas MV. Atividade física, Saúde e Qualidade de Vida. 4ª ed. Londrina (PR): Midiograf; 2006.

11. Chór D. Saúde pública e mudanças de comportamento: uma questão contemporânea. Cad Saúde Pública. 1999 Abr-Jun; 15(2):423-5.

12. Franca C, Colares V. Estudo comparativo de condutas de saúde entre universitários no início e no final do curso. Rev Saúde Pública. 2008 Jun; 42(3):420-7.

13. Sánchez-Alemán MA, Conde-Glez CJ, Uribe-Salas F. Core group approach to identify college students at risk for sexually transmitted infections. Rev Saúde Pública. 2008 Jun; 42(3):428-36.

14. Steptoe A, Wardle J, Cui W, Bellisle F, Zotti AM, Baranyai R. Trends in smoking, diet, physical exercise, and attitudes toward health in European university students from 13 countries, 1990-2000. Prev Med. 2002 Aug; 35(2):97-104.

15. Beck AT, Steer RA. Beck depression inventory II: manual. San Antonio (US): The psychological corporation; 1987.

16. Gorenstein C, Andrade LH, Silveira G. Inventário de depressão de Beck: propriedades psicométricas da versão em português. Rev Psiquiatr Clín. 1998 Set-Out; 25(5):245-50.

17. Coelho CWE, Santos JFS. Perfil do estilo de vida relacionado à saúde dos calouros de um centro de ciências tecnológicas. Revista Digital [online]. 2006 [acesso 2010 Mai 20]; 11(97). Disponivel em: http://www.efdeportes.com/efd97/saude.htm

18. Waxman A. World Health Assembly. WHO global strategy on diet, physical activity and health. Food Nutr Bull. 2004 Sep; 25(3):292-302.

19. Soares RDOP, Campos LF. Estilo de vida dos estudantes de enfermagem de uma universidade do interior de Minas Gerais. Cogitare Enferm. 2008 Abr-Jun; 13(2):227-34.

20. ESPAD, Ministério da Saúde - Serviços Centrais. Consumo de substâncias entre os alunos de 35 países europeus. Relatório ESPAD. 2007. p. 70.

21. Pillon SC, O'Brien B, Chavez KAP. A relação entre o uso de drogas e comportamentos de risco entre universitários brasileiros. Rev Latino-Am Enferm. 2005 Nov-Dec; 13(2):1169-76.

22. Machado A, Nicolau R, Dias CM. Consumo de tabaco na população portuguesa retratado pelo Inquérito Nacional de Saúde (2005/2006). Rev Port Pneumol. [online]. 2009 Nov-Dec [acesso 2010 Mai 20]; 15(6):1005-27. Disponível em: http://www.elsevier.pt/pt/revistas/revista-portuguesa-pneumologia-320

23. Renovato RD, Bagnato MHS. Práticas educativas em saúde e a constituição de sujeitos ativos. Texto Contexto Enferm [online]. 2010 Jul-Set [acesso 2010 Mai 20]; 19(3):554-62. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v19n3/a18v19n3.pdf

24. Ribeiro MI, Oliveira A, Silva H. Prevalência da automedicação na população estudantil do Instituto Politécnico de Bragança. Rev Port Sau Pub. 2010 Jan-Jun; 28(1):41-8.

25. Alguns dados sobre a prevalência de sintomatologia depressiva na população universitária portuguesa. Actas da X Conferência Internacional de Avaliação Psicológica, 15 a 18 Setembro de 2004. Braga (PT): Psiquilibrios Edições; 2004.

26. Gorenstein C, Andrade L, Hélio A, Filho AV, Tung TC, Artes R. Psychometric properties of the Portuguese version of Beck depression inventory on Brazilian college students. J Clin Psychol. 1999 Mai; 55(5):553-62.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería