ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Vivência da mulher com um filho com Síndrome de Down em idade escolar*

Estela Kortchmar,1 Maria Cristina Pinto de Jesus,2 Miriam Aparecida Barbosa Merighi3
1
Mestre em Ciências. Psicóloga. Especialista em Psicologia Hospitalar. São Paulo, Brasil. E-mail: estalak@uol.com.br 2Doutora em Enfermagem. Professora Associado do Departamento de Enfermagem Básica da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Juiz de Fora. Minas Gerais, Brasil. E-mail: mariacristina.jesus@ufjf.edu.br 3Livre-Docente em Enfermagem. Professora Titular do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Psiquiatria da Universidade de São Paulo. São Paulo, Brasil. E-mail: smmerigni@ig.com.br

Recebido em 15 de agosto de 2012
Aprovação final em 08 de fevereiro de 2013

Texto Contexto Enferm 23(1): 13-20
*Artigo extraído da dissertação - A vivência da mulher com um filho com Síndrome de Down em idade escolar: uma abordagem da fenomenologia social, apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade de São Paulo, 2011

 

 

 

Cómo citar este documento

Kortchmar, Estela; Jesus, Maria Cristina Pinto de; Merighi, Miriam Aparecida Barbosa. Vivência da mulher com um filho com Síndrome de Down em idade escolar. Texto Contexto Enferm, ene-mar 2014, 23(1). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2014/23-013.php> Consultado el

 

Resumo

Objetivou-se compreender a experiência e as expectativas da mulher que convive com um filho com Síndrome de Down em idade escolar. Participaram dez mães de crianças com esta síndrome que frequentavam a escola regular e que foram entrevistadas em junho de 2011. Dos depoimentos emergiram as categorias: 'enfrentamento dos desafios', 'busca de equilíbrio', 'projeção do futuro do filho com Síndrome de Down' e 'conciliação do ser mulher, trabalhadora e mãe do filho com Síndrome de Down'. As mulheres sentem-se sobrecarregadas pela necessidade de conciliar os múltiplos papéis. Preocupam-se por não saber quem cuidará do filho no futuro, não dispõem de tempo para cuidar de si mesmas e tudo que se refere ao plano pessoal é referido como desejo adiado. A experiência desta mulher, embora apresente nuanças de singularidades, constitui-se em um comportamento típico que caracteriza a ação das mulheres com um filho com Síndrome de Down.
Palavras chave: Saúde da mulher/ Mães/ Síndrome de Down.
 

Abstract
Experience of women with a school-age child with Down Syndrome

The aim of this study was to understand the experience and expectations of women having a school-age child with Down Syndrome. Participants were ten mothers of children with this syndrome who attended a mainstream school and were interviewed in June 2011. The following categories emerged from the testimonies: 'coping with challenges', 'search for balance', 'future projection of the child with Down Syndrome' and 'conciliation among being a woman, worker and mother to a child with Down Syndrome'. The women feel overburdened by the need to conciliate multiple roles. They are concerned with not knowing who will take care of their child in the future, do not have time to take care of themselves and everything related to the personal life is referred to as a postponed desire. Despite nuances of particularities, these women's experiences represent a typical behavior that characterizes the action of women having a child with Down syndrome.
Key-words: Woman's health/ Mothers/ Down Syndrome.
 

Resumen
Vivencia de mujeres con un hijo con Síndrome de Down en edad escolar

Se buscó comprender la vivencia y expectativas de mujeres con hijos con Síndrome de Down en edad escolar. Se entrevistaron, en junio del 2011, diez madres de niños con ese síndrome que asistían a escuelas regulares. De los discursos se identificaron las categorías: 'enfrentamiento de los desafíos', 'búsqueda del equilibrio', 'proyección del futuro del hijo con Síndrome de Down' y 'conciliación del ser mujer, ser trabajadora y ser madre de hijo con Síndrome de Down'. Las mujeres se sienten con sobrecarga por la necesidad de conciliar sus múltiples funciones. Se preocupan por no saber quién cuidará de su hijo en el futuro, no disponen de tiempo para cuidar de sí mismas y lo referente al ámbito personal es siempre un deseo postergado. La experiencia de esta mujer, aunque presente matices de singularidades, es un comportamiento típico que caracteriza la acción de mujeres con un hijo con Síndrome de Down.
Palabras clave: Salud de la mujer/ Madres/ Síndrome de Down.
 

Referências

1. Lousada BL, Rocha-Coutinho ML. Redefinindo o significado da atividade profissional para as mulheres: o caso das pequenas empresárias. Psicol Estud. 2007 Set-Dez;12(3):493-502.

2. Olivi ML, Fonseca RMGS. A mãe sob suspeita: falando da saúde da criança em idade escolar. Rev Esc Enferm USP. 2007 Jun; 41(2):213-21.

3. Barbosa MAM, Chaud MN, Gomes MMF. Vivências de mães com um filho deficiente: um estudo fenomenológico. Acta Paul Enferm. 2008 Jan-Mar; 21(1):46-52.

4. Góes FB. Um encontro inesperado: os pais e seu filho com deficiência mental. Psicol Ciênc Prof. 2006 Set; 26(3):450-61.

5. Souza LGA, Boemer MR. O ser com o filho com deficiência mental: alguns desvelamentos. Paidéia. 2003 Jul-Dez; 13(26):209-19.

6. Schütz A. El problema de la realidad social. Escritos I. 2ª ed. Buenos Aires (AR): Amorrortu, 2003.

7. Schoen-Ferreira TH, Aznar-Farias M, Silvares EFM. Adolescência através dos séculos. Psic Teor Pesq. 2010 Abr-Jun; 26(2):227-34.

8. Organização Mundial de Saúde (OMS) [homepage na Internet]. Genebra; 2008. [acesso 2011 Jun 29]. Disponível em: http://www.who.int/features/factfiles/adolescent_health/en/index.html

9. Polit D, Beck CT, Hungler F. Fundamentos da pesquisa em enfermagem. 5ª ed. Porto Alegre (RS): Artes Médicas; 2004.

10. Merighi MAB, Jesus MCP, Domingos SRF, Oliveira DM, Baptista PCP. Ser docente de enfermagem, mulher e mãe: desvelando a vivência sob a luz da fenomenologia social. Rev Latino Am Enferm. 2011 Jan-Fev; 19(1):164-70.

11. Carvalho GM, Merighi MAB, Jesus MCP. The experience of repeated fatherhood during adolescence. Midwifery. 2010 Ago; 26(4):469-74.

12. Schütz A. Estudios sobre teoria social. Escritos II. 2ª ed. Buenos Aires (AR): Amorrortu, 2003.

13. Barbosa MAM, Balieiro MMFG, Pettengill MAM. Cuidado centrado na família no contexto da criança com deficiência e sua família: uma análise reflexiva. Texto Contexto Enferm. 2012 Jan-Mar; 21(1):194-9.

14. Bertelli ECP, Biselli JM, Bonfim D, Goloni EM. Perfil clínico de crianças com Síndrome de Down atendidas em um ambulatório de genética da região Sudeste do Brasil. Rev Assoc Med Bras. 2009; 55(5):547-52.

15. Ferraz CRA, Araújo MV, Carreiro LRR. Inclusão de crianças com Síndrome de Down e paralisia cerebral no ensino fundamental I: comparação dos relatos de mães e professores. Rev Bras Educ Espec. 2010 Set-Dez;16(3):397-414.

16. Luiz FMR, Bortoli PS, Floria-Santos M, Nascimento LC. A inclusão da criança com Síndrome de Down na rede regular de ensino: desafios e possibilidades. Rev Bras Educ Espec. 2008 Set-Dez; 14(3):497-508.

17. Bastos OM, Deslandes SF. A experiência de ter um filho com deficiência mental: narrativas de mães. Cad Saúde Pública. 2008 Set; 24(9):2141-50.

18. Henn CG, Piccinini CA, Garcias GL. A família no contexto da Síndrome de Down: revisando a literatura. Psicol Estud. 2008 Jul-Set; 13(3):485-93.

19. Granato TMM, Aiello-Vaisberg TMJ. A preocupação materna primária especial. Psicol Clin. 2002; 14(2);87-92.

20. Couto THAM, Tachibana M, Aielo-Vaisberg TMJ. A mãe, o filho e a Síndrome de Down. Paidéia. 2007 Mai-Ago; 17(37):265-72.

21. Rocha-Coutinho ML, Rocha-Coutinho R. Mulheres brasileiras em posições de liderança: novas perspectivas para antigos desafios. Economia Global Gestão. 2011 Abr; 14(1):61-79.

22. Lipp LK, Martini FO, Oliveira-Menegotto LM. Desenvolvimento, escolarização e Síndrome de Down: expectativas maternas. Paidéia. 2010 Set-Dez; 20(47):371-9.

23. Sari HY, Baser G, Turan JM. Experiences of mothers of children with Down Syndrome. Paediatr Nurs. 2006 Mai; 18(4):29-32.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería