ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGOS ORIGINAIS - PESQUISA

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Qualidade dos dados antropométricos dos usuários hipertensos atendidos no programa de saúde da famÍlia e sua associação com fatores de risco*

Iara Medeiros de Araújo,1 Neir Antunes Paes2
1
Doutoranda em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Rio Grande do Norte, Brasil. E-mail: imedeiros_araujo@yahoo.com.br 2Doutor em Demografia. Professor Associado da Universidade Federal da Paraíba. Paraíba, Brasil. E-mail: antunes@de.ufpb.br

Recebido em 06 de março de 2012
Aprovação final em 14 de outubro de 2013

Texto Contexto Enferm 22(4): 1030-1040
*Artigo decorrente do Projeto - Avaliação da efetividade no controle da hipertensão arterial sistêmica e associação com fatores de risco, comparando a atenção do Programa de Saúde da Família e de Unidades Básicas de Saúde de municípios do nordeste do Brasil. Processo n. 576671/2008-8, Período 2009-2010. Aprovado pelo Edital MCT/CNPq/MS-SCTIE-DECIT/MS n. 37/2008

 

 

 

Cómo citar este documento

Araújo, Iara Medeiros de; Paes, Neir Antunes. Qualidade dos dados antropométricos dos usuários hipertensos atendidos no programa de saúde da famÍlia e sua associação com fatores de risco. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2013, 22(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2013/22-1030.php> Consultado el

 

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar a qualidade dos dados antropométricos dos hipertensos, no Programa de Saúde da Família, e sua associação com obesidade e demais fatores de risco. Trata-se de um estudo de coorte em que foram investigados os dados cadastrais, prontuários e entrevistas dos usuários no município de João Pessoa-PB. Investigou-se a qualidade dos dados, pela imputação dos registros faltantes nos hipertensos, cuja comparação dos indicadores construídos antes e depois foi feita pelo teste t´Student, além de calcular a razão de chances, pela regressão logística, com a finalidade de estabelecer uma possível associação destas variáveis com a variável dependente. Observou-se uma associação significativa entre a obesidade dos hipertensos, com circunferência da cintura e razão cintura quadril (p<0,001). Evidenciou-se, também, uma associação significativa dos níveis de hipertensão e idade (p<0,01). Os resultados sugerem aumento da prevalência da pressão arterial com a idade e sua associação com os indicadores antropométricos.
Palavras chave: Pressão arterial/ Obesidade/ Prevalência.
 

Abstract
Quality of anthropometric data of hypertensive users seen at the family health program and its correlation with risk factors

The purpose of this study was to analyze and compare the quality of anthropometric data, obesity and other risk factors of hypertensive patients seen at the Family Health Program in the city of João Pessoa, Brazil. It is a study of cohort to examine registration data, records and personal interviews retrospectively. The study investigated the quality of data through the imputation of missing records in hypertensive patients enrolled, whose comparison of indicators constructed before and after was done by the t'Student test, besides calculating the odds ratio, the logistic regression, in order to establish a possible association between these variables and the dependent variable. There was a significant correlation p< 0.001 between the anthropometric measurements of waist circumference and waist-hip ratio with those obese subjects with hypertension. Additionally, there was found to be a significant correlation p<0.01 between patients with hypertension and their age. The results suggest an increased prevalence of high blood pressure with age and associated anthropometric indicators.
Key-words: Blood pressure/ Obesity/ Prevalence.
 

Resumen
Calidad de los datos antropométricos de los usuarios hipertensos atendidos en el programa de salud de la familia y su asociación con factores de riesgo

El objetivo de este trabajo consistió en analizar la calidad de los datos antropométricos de los hipertensos atendidos en el Programa de Salud de la Familia y su asociación con la obesidad y demás factores de riesgo. Se trata de un estudio de cohorte donde fueron investigados los datos catastrales, expedientes y entrevistas de los usuarios en el municipio de João Pessoa-PB, Brasil. Se investigó la calidad de los datos a través de la imputación de los registros faltantes en los hipertensos catastrados, cuya comparación de los indicadores construidos antes y después fue realizada por la prueba t de Student, además el cálculo de la razón de posibilidades, la regresión logística, con el fin de establecer una posible asociación entre estas variables y la variable dependiente. Se observó una asociación significativa entre la obesidad de los hipertensos con circunferencia de la cintura y razón cintura cuadril con p<0,001. Se evidenció también una asociación significativa de los niveles de hipertensión y edad con p<0,01. Los resultados sugieren aumento de la prevalencia de la presión arterial con la edad, y su asociación con los indicadores antropométricos.
Palabras clave: Presión arterial/ Obesidad/ Prevalencia.
 

Referências

1. Oliveira HAM, Fagundes RLM, Moreira EAM, Trindade EBSM, Carvalho T. Relação de indicadores antropométricos com fatores de risco para doenças cardiovascular. Arq Bras Cardiol. 2010 Mar; 94(4):478-85.

2. Salvaro RP, Ávida Júnior S. Perfil lipídico e sua relação com fatores de risco cardiovascular em estudantes de nutrição. Rev SOCERJ. 2009 Set-Out; 22(5):309-17.

3. Nascente FMN, Jardim PCBV, Peixoto MRG, Monego ET, Barroso WKS, Moreira HG, et al. Hipertensão arterial e sua associação com índices antropométricos em adultos de uma cidade de pequeno porte do interior do Brasil. Rev Assoc Med Bras. 2009 Jul; 55(6):716-22.

4. Costa JMB, Silva MRF, Carvalho EF. Avaliação da implantação da atenção à hipertensão arterial pelas equipes de saúde da família do município de Recife (PE, Brasil). Ciênc Saúde Coletiva. 2011 Fev; 16(2):623-33.

5. Siegel D, Lopes J, Meier J. Antihypertensive medication adherence in the department of veterans affairs. Am J Med. 2007 Jan; 120(1):26-32.

6. Rosário TM, Scala LCN, França GVA, Pereira MRG, Jardim PCBV. Prevalência, controle e tratamento da hipertensão arterial sistêmica em Nobres-MT. Arq Bras Cardiol. 2009 Dez; 93(6):672-8.

7. Gomes TJO, Rocha e Silva MV, Santos AA. Controle da pressão arterial em pacientes atendidos pelo programa Hiperdia em uma Unidade de Saúde da Família. Rev Bras Hipertens. 2010 Ago; 17(3):132-9.

8. Ministério da Saúde (BR). Saúde da família: uma estratégia para reorientação do modelo assistencial. Brasília (DF): MS; 2007.

9. Noronha JC, Lima LD, Machado CV. O Sistema Único de Saúde (SUS). In: Giovanella L, Escorel S, Lobato LVC, Noronha JC, Carvalho AI, organizadores. Políticas e Sistema de Saúde no Brasil. Rio de Janeiro (RJ): FIOCRUZ, 2008. p.435-72.

10. Chazan AC, Perez EA. Avaliação da implementação do sistema informatizado de cadastramento e acompanhamento de hipertensos e diabéticos (Hiperdia) nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Rev APS. 2008 Jan-Mar; 11(1):10-6.

11. Sarno F, Monteiro CA. Importância relativa do índice de massa corporal e da circunferência abdominal na predição da hipertensão arterial. Rev Saúde Pública. 2007 Out; 41(5):788-96.

12. Pereira ATS, Noronha J, Cordeiro H, Pain S, Pereira TR, Cunha FTS, et al. O uso do prontuário familiar como indicador de qualidade da atenção nas Unidades Básicas de Saúde. Cad Saúde Pública. 2008; 24 (Supl.1):123-33.

13. Jardim ADL, Leal AMO. Qualidade da informação sobre diabéticos e hipertensos no sistema Hiperdia em São Carlos, 2002-2005. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro. 2009 Mar; 19(2):405-417.

14. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censos demográficos 2010, João Pessoa - PB [site da Internet]. IBGE; 2010 [acesso 2010 Dez 10]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=250750

15. Ministério da Saúde (BR). Vigilância Alimentar e Nutricional. SISVAN: orientações básicas para coleta, processamento, análise de dados e informações em serviços de saúde. Brasília (DF): MS; 2004.

16. World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO consultation on obesity. Geneva (CH): WHO; 1997 Jun.

17. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Hipertensão arterial sistêmica para o Sistema Único de Saúde: cadernos de Atenção Básica. Número 15. Brasília (DF): MS; 2006.

18. Harrell Jr. FE. Regression modeling strategies: with applications to linear models, logistic regression and survival analysis. New Yourk (US): Springer- Verlag; 2001.

19. Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução n. 196 de 10 de outubro de 1996: diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: MS; 1996.

20. Kümpel DA, Sodré AC, Pomatti DM, Moura HS, Filippi J, Portella MR, et al. Obesidade em idosos acompanhados pela Estratégia de Saúde da Família. Texto Contexto Enferm. 2011 Jul-Set; 20(3):271-7.

21. Afio CJ, Costa AC, Santos ZMSA, Soares E. Descrição dos fatores de risco para alterações cardiovasculares em um grupo de idosos. Texto Contexto Enferm. 2008 Abr-Jun; 17(2):327-35.

22. Nunes LN, Kluck MM, Fachel JM. Uso da imputação de dados faltantes: uma simulação utilizando dados epidemiológicos. Cad Saúde Pública. 2009 Fev; 25(2):268-78.

23. Cabral PC, Melo AMCA, Amado TC, Santos RMAB. Avaliação antropométrica e dietética de hipertensos em ambulatório de um hospital universitário. Rev Nutri. 2003 Jan-Mar; 16(1):61-71.

24. Olinto MTA, Naciel LC, Dias da Costa JS, Gigante DP, Menezes AMB, Macedo S. Níveis de intervenção para obesidade abdominal: prevalência e fatores associados. Cad Saúde Pública. 2006 Jun; 2(6):1207-15.

25. Santos DM, Sichieri R. Índice de Massa Corporal e indicadores antropométricos de adiposidade em idosos. Rev Saúde Pública. 2005 Out; 39(2):163-8.

26. Jansen I, Baumgarther RN, Ross R, Rosenberg IH, Roubenoff R. Skeletal muscle cutpoints associated with elevated disability risk in older men and womem. Am J Epidemiol. 2004 Fev; 159(4):413-21.

27. Yvon AC, Laurence P, Willy JM. n-3 fatty acids and the metabolic syndrome. Am J Clin Nutr. 2006 Jun; 83(Supl. 6):1499S-1504S.

28. Tesser CD. Medicalização social (II): limites biomédicos e propostas para a clínica na atenção básica. Interface Comum Saúde Educ. 2006 Jul-Dez; 10(20):347-62.

29. Saraiva KRO, Santos ZMSA, Landin FLP, Lima HP, Sena VL. Saber do familiar na adesão da pessoa hipertensa ao tratamento: análise com base na educação popular em saúde. Texto Contexto Enferm. 2007 Abr-Jun; 16(2):263-70.

30. Hasselmann MH, Faersterin E, Werneck GL, Chor D, Lopes CS. Associação entre circunferência abdominal e a hipertensão arterial em mulheres: estudo pró-saúde. Cad Saúde Pública. 2008 Mai; 24(5):1187-91.

31. Girotto E, Andrade SM, Cabrera MAS. Prevalência de obesidade abdominal em hipertensos cadastrados em uma unidade de saúde da família. Arq Bras Cardiol. 2010 Mai; 94(6):754-62.

32. Sposito AC, Caramelli B, Fonseca FAH, Bertolami MC, Afiune Neto A, Souza AD. Sociedade Brasileira de Cardiologia: IV Diretriz brasileira sobre dislipidemias e prevenção da aterosclerose: Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol. 2007 Abr; 88(supl.1):2-19.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería