ENTRAR            

 


 

Texto & Contexto. ISSN:0104-0707

 

 

 

ARTIGOS ORIGINAIS - PESQUISA

 

Ir a Sumario

 

 

Full text - English version

 

 

Supervisão de enfermagem em sala de vacina: a percepção do enfermeiro

Valéria Conceição de Oliveira,1 Pilar Serrano Gallardo,2 Tânia Silva Gomes,3 Luzia Márcia Romanholi Passos,4 Ione Carvalho Pinto5
1
Doutora em Ciências. Professora da Universidade Federal de São João Del Rei, Campus Centro Oeste Dona Lindu. Bolsista da CAPES. Minas Gerais, Brasil. E-mail: valeriaoliveira@ufsj.edu.br 2Doutora em Saúde Pública. Professora Doutora da Faculdade de Medicina da Universidade Autónoma de Madrid. Madrid, Espanha. E-mail: pilar.serrano@uam.es 3Doutoranda em Saúde Pública da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, Brasil. E-mail: jasmimgomes@yahoo.com.br 4Doutora em Saúde Pública. Enfermeira da USP. São Paulo, Brasil. E-mail: vesu@saude.pmrp.com.br 5Doutora em Enfermagem. Professora Livre Docente da EERP/USP. São Paulo, Brasil. E-mail: ionecarv@eerp.usp.br

Recebido em 13 de agosto de 2011
Aprovação final em 6 de setembro de 2012

Texto Contexto Enferm 22(4): 1015-1021

 

 

 

Cómo citar este documento

Oliveira, Valéria Conceição de; Gallardo, Pilar Serrano; Gomes, Tânia Silva; Passos, Luzia Márcia Romanholi; Pinto, Ione Carvalho. Supervisão de enfermagem em sala de vacina: a percepção do enfermeiro. Texto Contexto Enferm, oct-dic 2013, 22(4). Disponible en <http://www.index-f.com/textocontexto/2013/22-1015.php> Consultado el

 

Resumo

O objetivo deste estudo qualitativo foi compreender a percepção do enfermeiro sobre a supervisão das atividades realizadas em sala de vacina de unidades de atenção primária à saúde. As salas selecionadas fizeram parte de estudo preliminar, com abordagem quantitativa, que analisou as melhores salas de vacina da Macrorregião Oeste de Minas Gerais, das quais 12 salas atenderam a 100% dos critérios estruturais. Foram entrevistados os enfermeiros responsáveis por essas salas e os dados obtidos submetidos à análise de conteúdo na modalidade temática. Os resultados demonstraram ausência de um processo de supervisão pelos enfermeiros, o que pode ter ocorrido pela quantidade de ações assumidas por eles. O enfermeiro necessita de atitude proativa com ações educativas e acompanhamento mais efetivo das atividades em sala de vacina, evitando a ocorrência de falhas nos procedimentos que podem acarretar reflexo na qualidade dos imunobiológicos, disponibilizados para a população.
Palavras chave: Supervisão de enfermagem/ Imunização/ Organização e administração/ Atenção primária à saúde.
 

Abstract
The nurse's supervision in the vaccination room: the nurse´s perception

The objective of this qualitative study was to understand the nurse's perception of the supervision of vaccination activities carried out in Primary Care Centers. The vaccination rooms selected for this study were from a preliminary quantitative study which analyzed the best vaccination rooms in the macroregion of western Minas Gerais, Brazil, in which 12 rooms met 100% of the structural criteria. The nurses responsible for these rooms were interviewed and the data obtained was analyzed through thematic content analysis. The results show the lack of a supervision process by nurses, which might have occurred due to the quantity of actions under their responsibility. The nurses need a proactive attitude with educational actions and more effective monitoring of vaccination room activities, avoiding the occurrence of flaws in the procedures which might influence the quality of the immunobiological preparation made available for the population.
Key-words: Nursing/ Supervisory/ Immunization/ Organization and administration/ Primary health care.
 

Resumen
Supervisión de enfermería en la sala de vacuna: la percepción del enfermero

El objetivo de este estudio cualitativo fue comprender la percepción de las enfermeras sobre la supervisión de actividades realizadas en las consultas de vacunación de las unidades de atención primaria de salud. Las consultas seleccionadas formaron parte de un estudio preliminar con abordaje cuantitativo, que analizó las mejores consultas de vacunación de la Macrorregión Oeste de Minas Gerais, Brasil, y de las cuales 12 consultas obtuvieron 100% de los criterios estructurales. Fueron entrevistados los enfermeros responsables de estas consultas, y los datos obtenidos fueron sometidos a un análisis temático de contenido. Los resultados demostraron que hay ausencia de un proceso de supervisión enfermera y que tal vez, eso ocurra por la cantidad de acciones asumidas por estos profesionales. El enfermero debe tener una actitud pro-activa con acciones educativas y un acompañamiento más efectivo de las actividades en consulta de vacunación, con el fin de evitar la ocurrencia de fallos en los procedimientos, los cuales pueden tener un impacto en la calidad de los preparados imunobiológicos disponibles para la población.
Palabras clave: Supervisión de enfermería/ Imunización/ Organización y administración/ Atención primaria de salud.
 

Referências

1. Bisetto LHL, Cubas MR, Malucelli A. A prática da enfermagem frente aos eventos adversos pósvacinação. Rev Esc Enferm USP [online]. 2011 [acesso 2012 Mai 2]; 45(5):1128-34. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n5/v45n5a14.pdf

2. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de procedimento para vacinação. 4ª ed. Brasília (DF): MS; 2001.

3. Oliveira VC, Guimarães EAA, Guimarães IAG, Januário LH, Pinto IC. Prática da enfermagem na conservação de vacinas. Acta Paul Enferm. 2009 Nov-Dez; 22(6):814-8.

4. Melo GKM, Oliveira JV, Andrade MS. Aspectos relacionados à conservação de vacinas nas unidades básicas de saúde da cidade do Recife-Pernambuco. Epidemiol Serv Saúde [online]. 2010 Mar [acesso 2011 Nov 3]; 19(1):25-32. Disponível em: http://scielo.iec.pa.gov.br/pdf/ess/v19n1/v19n1a04.pdf

5. Luna GLM, Vieira LJES, Souza PF, Lira SVG, Moreira DP, Pereira AS. Aspectos relacionados à administração e conservação de vacinas em centros de saúde no Nordeste do Brasil. Ciênc Saúde Coletiva [online]. 2011 Fev [acesso 2012 Jan 15]; 16(2):513-21. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v16n2/v16n2a14.pdf

6. Queiroz SA, Moura ERF, Nogueira PSF, Oliveira NC, Pereira MMQ. Atuação da equipe de enfermagem na sala de vacinação e suas condições de funcionamento. Rev Rene [online]. 2009 Out-Dez [acesso 11 Nov 17]; 10(4):126-35. Disponível em: http://132.248.9.1:8991/hevila/RevistaRENE/2009/vol10/no4/14.pdf

7. Mccolloster P, Vallbona C. Graphic-output temperature data loggers for monitoring vaccine refrigeration: implications for pertussis. Am J Public Health. 2011 Jan; 101(1):46-8.

8. Correia VS, Servo MLS. Supervisão da enfermeira em Unidades Básicas de Saúde. Rev Bras Enferm. 2006 Jul-Ago; 59(4):527-31.

9. Servo MLS. Pensamento estratégico: uma possibilidade para a sistematização da supervisão em enfermagem. Rev. Gaúcha Enferm. 2001 Jul; 22(2):39-59.

10. Leite MLS. Padrão de supervisão da enfermeira em hospitais de Feira de Santana-BA [dissertação]. Salvador (BA): Universidade Federal da Bahia, Escola de Enfermagem; 1995.

11. Malachias I, Leles FAG, Pinto MAS. Plano Diretor de Regionalização da Saúde de Minas Gerais. Belo Horizonte (MG): Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, 2010.

12. Oliveira VC, Guimarães EAA, Silva SS, Pinto IC. Conservação de vacinas em Unidades Básicas de Saúde: análise diagnóstica em municípios mineiros. Rev Rene. 2012 13(3):531-41.

13. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa (PT): Edições 70; 2000.

14. Brasil. Lei N. 7.498, de 25 de junho de 1986: Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 26 Jun 1986. Seção 1.

15. Servo MLS, Correia VS. A Supervisão sob a ótica dos auxiliares de enfermagem. Rev Diálogos Ciênc [internet]. 2005 [acesso 2012 Mar 6]; 3(6). Disponível em: http://dialogos.ftc.br/index.php?Itemid=4&id=84&option=com_content&task=view

16. Kawata LS, Mishima SM, Chirelli MQ, Pereira MJB. O trabalho cotidiano da enfermeira na saúde da família: utilização de ferramentas da gestão. Texto Contexto Enferm [online]. 2009 Abr-Jun [acesso 2012 Mai 5]; 18(2):313-20. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v18n2/15.pdf

17. Ayres JA, Berti HW, Spiri WC. Opinião e conhecimento do enfermeiro supervisor sobre sua atividade. Rev Min Enferm. 2007 Out-Dez; 11(4):407-13.

18. Carr C, Byles J, Durrheim D. Practice nurses best protect the vaccine cold chain in general practice. Aust J Adv Nurs [online]. 2010 Dec-Feb [acessed 2012 Jul 12]; 27(2): 35-9. Available at: http://www.ajan.com.au/Vol27/Carr.pdf

19. Carvalho JFS, Chaves LDP. Supervisão de enfermagem no contexto hospitalar: uma revisão integrativa. Rev Eletr Enferm [online]. 2011 [acesso 2012 Abr 26]; 13(3):546-53. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v13/n3/v13n3a21.htm

20. Fernandes MS, Spagnol CA, Trevizan MA, Hayashida M. Nurses managerial conduct: a study based on administration general theories. Rev Latino-Am Enfermagem. 2003 Mar-Apr; 11(2):161-7.

21. Espuela F, Prieto RMB. Perfil competencial del supervisor de unidad. Metas de Enferm. 2008 Nov; 11(9):8-13.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería