ENTRAR            

 


 

Referencia ISSN:0874-0283 2016 serie IV numero 11 r411139

 

 

 

ARTIGO TEORICO/ENSAIO

 

Ir a Sumario

  

 

English version

 

 

Marcos e dispositivos legais no combate à violência contra a mulher no Brasil

Larissa Alves de Araújo Lima,* Claudete Ferreira de Souza Monteiro,** Fernando José Guedes da Silva Júnior,*** Andrea Vieira Magalhães Costa****
* MsC., Enfermeira, Mestranda em Enfermagem, Universidade Federal do Piauí, 64.049-550, Brasil [larissaalves_@hotmail.com]. Morada para correspondência: Rua Beneditinos, nº 656, Teresina, 64.049-550, Brasil [larissaalves_@hotmail.com]. Contribuição no artigo: recolha e tratamento de dados, escrita do artigo. ** Ph.D., Enfermeira, Docente do Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Piauí, 64.049-550, Brasil [claudetefmonteiro@hotmail.com]. Contribuição no artigo: análise de dados e discussão. *** MsC., Enfermeiro, Doutorando do Programa de Pós Graduação em enfermagem, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Docente da graduação em Enfermagem, UFPI, 64.049-550, Brasil [fernandoguedesjr@gmail.com]. Contribuição no artigo: análise de dados e discussão. **** MsC., Enfermeira, Mestranda em Saúde da Família, UFPI, 64.049-550, Brasil [andreavieira_mc@hotmail.com]. Contribuição no artigo: análise de dados e discussão

Recebido para publicação em: 19.04.16
Aceite para publicação em: 28.10.16

Referencia 2016 IV(11): 139-146

 

 

 

Cómo citar este documento

Lima, Larissa Alves de Araújo; Monteiro, Claudete Ferreira de Souza; Júnior, Fernando José Guedes da Silva; Costa, Andrea Vieira Magalhães. Marcos e dispositivos legais no combate à violência contra a mulher no Brasil. Referencia 2016; IV(11). Disponible en <http://www.index-f.com/referencia/2016/411139.php> Consultado el

 

Resumo

Enquadramento: A violência contra a mulher é resultado de comportamentos agressivos que causam dano físico, psicológico, moral, patrimonial e sexual. Objetivos: Discutir a evolução histórica dos marcos e dispositivos no combate à violência contra a mulher no Brasil. Principais tópicos em análise: Os marcos e dispositivos legais para o combate à violência contra a mulher emolduram diversas leis, programas ministeriais, pactos, portarias, criação de delegacias especializadas. Têm por base a Constituição Federal de 1988, elevadas taxas de violência contra a mulher e a participação do país em convenções internacionais, das quais o Brasil é signatário. Conclusão: O caminho histórico mostra que os marcos e dispositivos legais foram e continuam a ser importantes para visibilidade do problema, consciencialização e discussão comunitária e académica. Porém, torna-se necessário reconhecer que a violência contra a mulher é, ainda, um agravo de saúde pública.
Palavras chave: Violência contra a mulher/ Políticas públicas/ Saúde da mulher.
 

Resumen
Marcos y dispositivos legales para combatir la violencia contra la mujer en Brasil

Marco contextual: La violencia contra la mujer es el resultado de un patrón de conducta agresiva que causa daño físico, psicológico, moral, patrimonial y sexual. Objetivo: Analizar el desarrollo histórico de los marcos y dispositivos para el tratamiento de la violencia contra la mujer en Brasil. Principales temas en análisis: Los marcos y dispositivos legales para combatir la violencia a la mujer brasileña engloban un aparato de leyes, programas ministeriales, acuerdos, entrenamiento de la red, ordenanzas, creación de comisarías especializadas. Se basan en la Constitución Federal de 1988, las altas tasas de violencia contra la mujer y la participación de Brasil en los convenios internacionales, de cuyas decisiones es signatario. Conclusión: La ruta histórica muestra que los marcos y dispositivos legales han sido y siguen siendo importantes para la visibilidad del problema, la sensibilización y la discusión comunitaria y académica. Sin embargo, es necesario reconocer que la violencia contra la mujer sigue siendo un delito a la salud pública.
Palabras clave: Violencia contra la mujer/ Políticas públicas/ Salud de la mujer.
 

Abstract
Milestones and legal devices to combat violence against women in Brazil

Background: Violence against women is the result of a pattern of aggressive behaviors that cause physical, psychological, moral, material, and sexual harm. Objectives: To discuss the historical evolution of the milestones and legal devices to combat violence against women in Brazil. Main topics under analysis: The milestones and legal devices to combat violence against Brazilian woman include an apparatus of laws, ministerial programs, agreements, ordinances, and the creation of specialized police stations. They are based on the Federal Constitution of 1988, the high rates of violence against women, and the country's ratification of international conventions. Conclusion: History shows that milestones and legal devices have been and still are important for the visibility, awareness, and community and academic discussion of the problem. However, it is important to recognize that violence against woman continues to be a public health issue.
Key-words: Violence against woman/ Politics/ Women's health.
 

Referências

Albuquerque, J. B., César, E. S., Silva, V. C., Espínola, L. L., Azevedo, E. B., & Ferreira Filha, M. O. (2013). Violência doméstica: Características sociodemográficas de mulheres cadastradas em uma Unidade de Saúde da Família. Revista Eletrônica de Enfermagem, 15(2), 382-390. doi: 10.5216/ree.v15i2.18941

Brasil, F. P., & Reis, G. G. (2015). Democracia, participação e inclusão política: Um estudo sobre as conferências de políticas para mulheres em Belo Horizonte. Revista do Serviço Público, 66(1), 7-27. doi: 10.21874/rsp.v66i1.684

Gomes, N. P., Bomfim, A. N., Diniz, N. M., Souza, S. S., & Couto, T. M. (2012). Percepção dos profissionais da rede de serviços sobre o enfrentamento da violência contra a mulher. Revista Enfermagem UERJ, 20(2), 173-178. doi:10.12957/reuerj.2012.4035

Lei nº 10.788/ 2003 de 24 de Novembro. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.778.htm

Lei nº 13.104/ 2015 de 09 de Março. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/lei/L13104.htm

Lei nº 10.863/ 2003 de 28 de Maio. Recuperado de http://base.socioeco.org/docs/854780.pdf

Lei nº 11.340 de 7 de Agosto de 2006. Recuperado de https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11340.htm

Lei nº 8.086 de 30 de Agosto de 2013. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8086.htm

MacDonald, M. (2013). Women prisoners, mental health, violence and abuse. International Journal of Law and Psychiatry, 36(3-4), 293-303. doi: 10.1016/j.ijlp.2013.04.014

Mathias, A. K., Bedone, A. J., Osis, M. J., & Fernandes, A. M. (2013). Prevalência da violência praticada por parceiro masculino entre mulheres usuárias da rede primária de saúde do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 35(4), 185-191. doi: 10.1590/S0100-72032013000400009

Michau, L., Horn, J., Bank, A., Dutt, M., & Zimmerman, C. (2015). Prevention of violence against women and girls: Lessons from practice. The Lancet, 385(9978), 1672-1684. doi: 10.1016/S0140-6736(14)61797-9

Oliveira, M. A. (2012). Separações e divórcios: Elementos que fazem parte da dinâmica familiar ou elementos de "desestruturação" desta. In Reflexões sobre a sociologia aplicada a educação (p. 132). Teresina, Brasil: Fundação Universidade Estadual do Piauí.

Osis, M. J., Pádua, K. S., & Faúndes, A. (2013). Limitações no atendimento, pelas delegacias especializadas, das mulheres que sofrem violência sexual. BIS: Boletim do Instituto de Saúde, 14(3), 320-328. Recuperado de http://periodicos.ses.sp.bvs.br/pdf/bis/v14n3/v14n3a10.pdf

Pinafi, T. (2012). Violência contra a mulher: Políticas públicas e medidas protetivas na contemporaneidade. Recuperado de http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao21/materia03/texto03.pdf

Ramalho, K. S., Silva, S. T., Lima, S. M., & Santos, M. A. (2012). Política de saúde da mulher à integralidade: Efetividade ou possibilidade? Cadernos de Graduação: Ciências Humanas e Sociais Fits, 1(1), 11-22. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitshumanas/article/viewFile/462/198

Santos, D. T., & Marques, A. D. (2014). A convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra as mulheres no Brasil: Implicações nas políticas públicas voltadas às mulheres indígenas. Revista Di@logus, 3(1). Recuperado de http://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/Revista/article/view/1912/433

Santos, F. L. (2014). O dilema jurídico da mulher no Brasil. Sinais: Revista de Ciências Sociais, 2(1), 38-59. Recuperado de http://periodicos.ufes.br/sinais/article/view/10364/7316

Supremo Tribunal Federal. (2012). Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 4.424. Recuperado de http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=6393143

Waiselfisz, J. J. (2014). Mapa da violência 2014: Os jovens do Brasil. Recuperado de http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2014/Mapa2014_JovensBrasil_Preliminar.pdf

White, M. E., & Satyen, L. (2015). Cross-cultural differences in intimate partner violence and depression: A systematic review. Aggression and Violent Behavior, 24(Sept.-Oct. 2015), 120-130. doi: 10.1016/j.avb.2015.05.005

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería