ENTRAR            

 


 

Referencia ISSN:0874-0283 2016 serie IV numero 11 r411011

 

 

 

ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO

 

Ir a Sumario

  

 

English version

 

 

A Alimentação da criança com paralisia cerebral: dificuldades dos pais

Joana Mendes Marques,* Luís Octávio **
* Ph.D., Enfermeira Graduada, Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão. Professora Adjunta, Atlântica University Higher Institution, 2730-036 Barcarena, Portugal [joana_mmarques@hotmail.com]. Morada para correspondência: Praceta Viana da Mota, nº 123, 2º Esquerdo, 2649-506, Alcabideche, Portugal. Contribuição no artigo: elaboração do projeto, pesquisa bibliográfica, colheita de dados, tratamento e avaliação estatística, discussão dos resultados, escrita do artigo, formatação final. ** Ph.D., Professor Auxiliar, Instituto de Ciências da Saúde, Centro de Investigação, Universidade Católica Portuguesa, 1649-023, Porto, Portugal [lsa@porto.ucp.pt]. Contribuição no artigo: contribuiu substancialmente para a análise dos dados, revisão do artigo

Recebido para publicação em: 17.05.16
Aceite para publicação em: 14.10.16

Referencia 2016 IV(11): 11-19

 

 

 

Cómo citar este documento

Marques, Joana Mendes; Sá, Luís Octávio. A Alimentação da criança com paralisia cerebral: dificuldades dos pais. Referencia 2016; IV(11). Disponible en <http://www.index-f.com/referencia/2016/411011.php> Consultado el

 

Resumo

Enquadramento: O estado nutricional das crianças com paralisia cerebral (PC) é uma problemática onde o enfermeiro tem uma enorme responsabilidade com as crianças e pais. Objetivos: Conhecer o peso, altura e índice de massa corporal das crianças com PC; Conhecer a perceção dos pais relativamente ao estado nutricional do seu filho com PC; Identificar as dificuldades dos pais na alimentação da criança; Conhecer a relação entre a funcionalidade da família e o peso da criança. Metodologia: Estudo misto. Amostra de 104 crianças e seu pai ou mãe (104). Aplicação do Questionário de Avaliação Antropométrica e Questionário aos pais. esultados: Cerca de 45% das crianças encontrava-se no percentil <5. A maioria dos pais tinha a perceção do défice estaturo-ponderal do seu filho. As dificuldades centram-se na perda de alimento pela boca, engasgamento e vómitos frequentes. Conclusão: Há uma elevada percentagem de crianças com PC com défice estaturo-ponderal. Os pais têm a perceção desta problemática, enumerando dificuldades na alimentação dos seus filhos. As famílias de crianças com défice estaturo-ponderal são as famílias mais disfuncionais.
Palavras chave: Criança/ Paralisia cerebral/ Pais/ Alimentação.
 

Resumen
La alimentación de los niños con parálisis cerebral: la percepción de los padres

Marco contextual: El estado nutricional de los niños con parálisis cerebral (PC) es un problema en el que el enfermero tiene una gran responsabilidad, tanto con los propios niños como con los padres. Objetivos: Conocer el índice de peso, longitud y masa corporal de los niños con PC; Conocer la percepción de los padres con respecto al estado nutricional de su hijo con PC; Identificar las dificultades de los padres en la alimentación del niño; Conocer la relación entre la funcionalidad de la familia y el peso del niño. Metodología: Estudio mixto con una muestra de 104 niños y su padre o madre (104). Se aplicó el Cuestionario de Aplicación Antropométrica y el Cuestionario de Evaluación a los padres. Resultados: Alrededor del 45 % de los niños estaba en el percentil <5. La mayoría de los padres era consciente del déficit estatura-peso de su hijo. Las dificultades de estos padres se centran en la pérdida de alimentos a través de la boca, la asfixia y los vómitos frecuentes. Conclusión: Existe un alto porcentaje de niños con PC con déficit de estatura-peso. Los padres son conscientes de este problema y enumeran las dificultades en la alimentación de sus hijos. Las familias de los niños con déficit de estatura-peso son las más disfuncionales.
Palabras clave: Niño/ Parálisis cerebral/ Padres/ Comida.
 

Abstract
Feeding a child with cerebral palsy: parents' difficulties

Background: The nutritional status of children with cerebral palsy (CP) is an issue where nurses have a major responsibility towards children and their parents. Objectives: To assess the weight, height and body mass index of children with CP; To identify the caregivers' perception of the nutritional status of their child with CP; To identify the caregivers' difficulties in feeding their child; To identify the association between family functionality and the child's weight. Methodology: Mixed study with a sample of 104 children and their father/mother (104). The Anthropometric Assessment Questionnaire was applied to parents. Results: About 45% of children were below the 5th percentile. Most caregivers were aware of their child's weight-for-height deficit. These caregivers' difficulties were related to food spilling out of the mouth, choking, and frequent vomiting. Conclusion: A high percentage of children with CP have weight-for-height deficit. Caregivers are aware of this issue, indicating difficulties in feeding their children. The families of children with weight-for-height deficit are the most dysfunctional families.
Key-words: Child/ Cerebral palsy/ Parents/ Feeding.
 

Referências

Andrada, M., Batalha, I., Calado, E., Carvalhão, I., Duarte, J., Ferreira, C., & Folha, T. (2012). Paralisia Cerebral aos 5 Anos de idade em Portugal. Crianças com paralisia cerebral nascidas entre 2001-2013. Lisboa, Portugal: APPC.

Augusto, C. (2012). A família da criança com paralisia cerebral: Perspetivar o papel do enfermeiro na construção da resiliência familiar. Revista Sinais Vitais, 101, 23-25.

Bardin, L. (2009). Ana´lise de Conteu´do. Lisboa, Portugal: Edico~es, 70.

Camargos, A., Lacerda, T., Viana, S., Pinto, L., & Fonseca, M. (2009). Avaliação da sobrecarga do cuidador de crianças com paralisia cerebral através da escala Burden Interview. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 9(1), 31-37.

Campos, A. (2013, Março 19). Há mais casos de paralisia cerebral nas pequenas e nas grandes maternidades. Jornal Público. Recuperado de https://www.publico.pt/sociedade/noticia/ha-mais-casos-de-paralisia-cerebral-nas-pequenas-e-nasgrandes-maternidades-1588372

Chagas, P. S., Deffilipo, E. C., Lemos, R., Mancini M., Frônio, J., & Carvalho, R. (2008). Classificação da função motora e do desempenho funcional de crianças com paralisia cerebral. Revista Brasileira de Fisioterapia, 12(5), 409-416.

Clawson, E., Kuchinski K. S., & Bach, R. (2007). Use of behavioral interventions and parent education to address feeding difficulties in young children with spastic diplegic cerebral palsy. NeuroRehabilitation, 22, 397-406.

Direção-Geral de Saúde. (2015). Nutrição e deficiência(s). Programa nacional para a promoção da alimentação saudável. Lisboa, Portugal: Autor.

Felicíssimo, A. (2009). Conhecer a convivência da família com o doente psicótico: Intervenções psicoeducativas na linha comportamental de Fallon. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, 1, 23-32.

Folha, T. (2010). Paralisia Cerebral na Região de Lisboa e Vale do Tejo: Factores de risco, caracterização multidimensional, inclusão escolar (Dissertação de mestrado). Universidade Nova de Lisboa, Escola Nacional de Saúde Pública, Portugal.

Issã, R. (2014). Avaliação do estado nutricional e ingestão energética em indivíduos com paralisia cerebral (Dissertação de mestrado). Universidade do Porto, Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação, Portugal.

Macedo, L., Festas, C., & Vieira, M. (2012). Perceções parentais sobre estado nutricional, imagem corporal e saúde em crianças com idade escolar. Revista de Enfermagem Referência, 3(6), 191-200

Magnus, M. O., Andersen, G .L., Andrada, M. G., Arnaud, C., Balu, R., Dela Cruz, J.,... Vik, T. (2012). Gastrostomy tube feeding of children with cerebral palsy: Variation across six European countries. Developmental Medicine & Child Neurology, 54(10), 938-944.

Ordem dos Enfermeiros, Comissão de Especialidade de Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica. (2012). Guias orientadores de boa prática em enfermagem de saúde infantil e pediátrica: Entrevista ao adolescente e promover o desenvolvimento infantil na criança. Lisboa, Portugal: Autor.

Pruitt, D. & Tsai, T. (2009). Common medical comorbidities associated with cerebral palsy. Physical Medicine & Rehabilitation Clinics North America, 20(3), 453-467.

Rogers, B. (2004). Feeding method and health outcomes of children with cerebral palsy. Pediatrics, 145(Supl. 2), S28-32. Patel, M. R., Piazza, C. C., Layer, S. A., Coleman, R., & Swartzwelder,

D. M. (2005). A systematic evaluation of food textures to decrease packing and increase oral intake in children with pediatric feeding disorders. Journal of Applied Behavior Analysis, 38(1), 89-100.

Sullivan, P. (2009). Feeding and nutrition in children with neurodevelopmental disability. London, England: Mac Keith Press.

Wilson, E. M., & Hustad, K. C. (2009). Early feeding abilities in children with cerebral palsy: A parental report study. Journal of Medical Speech-Language Pathology, 17(1), 31-44. Recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2688002/pdf/nihms57357.pdf

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería