ENTRAR            

 


 

Referencia ISSN:0874-0283 2015 serie IV numero 7 r47061

 

 

 

ARTIGOS DE INVESTIGAÇÃO

 

Ir a Sumario

  

 

 English version

 

 

Construção e Validação da Escala de Comportamentos de Abordagem aos Média por Enfermeiros

João Manuel Garcia Nascimento Graveto,* Rodrigo José Martins Cardoso,** Fernando António Dias Zamith Silva***
*Ph.D., Professor, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, 3046-851, Coimbra, Portugal [jgraveto@esenfc.pt]. Morada para correspondência: Rua Doutor Francisco Sá Carneiro, Lt. 1, n.º 160, 6.º B, 3000-194, Coimbra, Portugal. Contribuição no artigo: Revisão do instrumento de colheita de dados; análise de dados e discussão; colaboração na escrita do artigo. **MsC., Enfermeiro Especialista Clínico, Centre Hospitalier Universitaire Vaudois, Lausanne, Suíça, 1011, Lausanne, Suíça [rcardoso50@gmail.com]. Contribuição no artigo: pesquisa bibliográfica; construção do instrumento de recolha de dados; recolha de dados; tratamento e avaliação estatística; escrita do artigo. ***Ph.D., Professor Auxiliar, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 4150-564, Porto, Portugal [zamith@gmail.com]. Contribuição no artigo: Revisão do instrumento de colheita de dados; análise de dados e discussão

Recebido para publicação em: 13.03.15
Aceite para publicação em: 24.09.15

Referencia 2015 IV(7): 61-72

 

 

 

Cómo citar este documento

Graveto, João Manuel Garcia Nascimento; Cardoso, Rodrigo José Martins; Silva, Fernando António Dias Zamith. Construção e Validação da Escala de Comportamentos de Abordagem aos Média por Enfermeiros. Referencia 2015; IV(7). Disponible en <http://www.index-f.com/referencia/2015/47061.php> Consultado el

 

Resumo

Enquadramento: As mensagens mediáticas sobre a saúde em Portugal tendem a desvalorizar o contributo dos enfermeiros e podem originar representações redutoras do setor. Compreender como os enfermeiros abordam os média torna-se fundamental para caracterizar esta problemática. Objetivos: Construir e validar a Escala de Comportamentos de Abordagem aos Média por Enfermeiros. Metodologia: Realizou-se um estudo metodológico numa amostra de enfermeiros pertencentes à mesma rede social (n=528). O processo de validação incluiu a análise fatorial, a análise da consistência interna e da estabilidade temporal. Resultados: Obteve-se uma escala de 23 itens, distribuídos por 5 fatores, que explicam 70,98% da variância. O instrumento apresenta boa consistência interna e valores aceitáveis de estabilidade temporal. Conclusão: O instrumento revelou-se válido e fiável. O desenvolvimento de programas educativos sobre abordagem mediática poderá ajudar os enfermeiros a evidenciar publicamente o valor e contributos da profissão.
Palavras chave: Estudos de validação/ Enfermagem/ Comunicação social.
 

Abstract
Construction and Validation of the Escala de Comportamentos de Abordagem aos Média por Enfermeiros (Scale of Media Use Behaviours by Nurses)

Theoretical framework Media messages about healthcare in Portugal tend to undervalue the nurses' contributions and may lead to reductive representations of the sector. Understanding how nurses deal with the media is essential to characterise this issue. Objectives: To build and validate the Escala de Comportamentos de Abordagem aos Média por Enfermeiros (Scale of Media Use Behaviours by Nurses). Methodology: A methodological study was conducted using a sample of nurses from the same social network (n=528). The validation process included factor analysis, as well as the analysis of internal consistency and temporal stability. Results: We obtained a scale composed of 23 items divided into 5 factors, which explain 70.98% of the variance. The scale shows a good internal consistency and an acceptable temporal stability. Conclusion: The instrument proved to be valid and reliable. The development of educational programs about media approach may help nurses to publicly disseminate the value and the contributions of the profession.
Key-words: Validation studies/ Nursing/ Social communication.
 

Resumen
Construcción y Validación de la Escala de Comportamientos de Interacción con los Medios de Comunicación por Enfermeros

Marco contextual: Los mensajes de los medios de comunicación sobre la sanidad en Portugal tienden a infravalorar la contribución de los enfermeros y pueden influir en la percepción de dicho sector. Entender cómo los enfermeros interactúan con los medios de comunicación es fundamental para comprender esta problemática. Objetivos: Construir y validar la Escala de Comportamientos de Interacción con los Medios de Comunicación por Enfermeros. Metodología: Se realizó un análisis metodológico en una muestra de enfermeros de la misma red social (n=528). El proceso de validación incluyó el análisis factorial, el análisis de la consistencia interna y de la estabilidad temporal. Resultados: Se obtuvo una escala con 23 ítems, distribuidos por 5 factores, que explican el 70,98% de la varianza. El instrumento presenta buena consistencia interna y valores aceptables de estabilidad temporal. Conclusión: El instrumento demostró su validez y fiabilidad. El desarrollo de programas educativos sobre la interacción entre enfermeros y medios de comunicación puede ayudar a los enfermeros a mostrar públicamente el valor y la contribución de la profesión a la sociedad.
Palabras clave: Estudios de validación/ Enfermeira/ Comunicación social
 

Referências

Almeida, C., Rodrigues, V., & Escola, J. (2013, Jan.- Fev.). A representação da vulnerabilidade humana em cuidadores de saúde: Construção e validação de uma escala. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 21(nº esp.), 1-9.

Araújo, R., Lopes, F., & Ruão, T. (2013). Os processos produtivos das notícias de saúde: O triângulo fonte-jornalista-público. In Z. Pinto-Coelho, & J. Fidalgo, Comunicação e cultura: II Jornada de Doutorandos em Ciências da Comunicação e Estudos Culturais (pp. 138-151). Braga, Portugal: Universidade do Minho, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade.

Aroso, I. (2012). Os média como fonte de informação sobre saúde: Riscos e oportunidades. Revista Iberoamericana de Salud y Ciudadania, 1(2), 84-110.

Buresh, B., & Gordon, S. (2013). Do silêncio à voz. Lisboa, Portugal: Lusodidacta.

Calvo, M. (2011). Imagen social de las enfermeras y estrategias de comunicación pública para conseguir una imagen positiva. Index Enfermeria, 20(3), 184-188.

Cardoso, R., Graveto, J., & Albuquerque, A. (2014). Visibilidade da enfermagem nas mídias impressa e online. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 1(22), 1-6.

Chaffee, M. (2000). Health communications: Nursing education for increased visibility and effectiveness. Journal of Professional Nursing, 16(1), 31-38.

Finkelman, A., & Kenner, C. (2013). Professional nursing concepts: Competencies for quality leadership. Burlington, VT: Jones & Bartlett Learning.

Fonseca, S., & Baptista, M. (2013). (In) visibilidade mediática, (in) existência social e o contributo da teoria das representações Sociais. In Z. Pinto-Coelho, & J. Fidalgo, Comunicação e cultura: II Jornada de Doutorandos em Ciências da Comunicação e Estudos Culturais (pp. 163-178). Braga, Portugal: Universidade do Minho, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade.

Kemmer, L., & Silva, M. J. (2007). Nurses' visibility according to the perceptions of the communication professionals. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 15(2), 191-198.

Lopes, F., Ruão, T., & Pinto-Coelho, Z. (2009). A doença em notícia: Linhas de um projecto sobre a contrução e monitorização da noticiabilidade sobre doenças. Obtido de 8º LUSOCOM - Comunicação, espaço global e lusofonia. Recuperado de http://conferencias.ulusofona.pt/index.php/lusocom

Lopes, F., Ruão, T., Marinho, S., Fernandes, L., & Gomes, S. (2012). Transplantes em notícia: Um jornalismo delineado em factos declinados por fontes oficiais. Organicom, (16/17), 328-348.

Lopes, F., Ruão, T., Marinho, S., Pinto-Coelho, Z., Fernandes, L., Araújo, R., & Gomes, S. (2013). A saúde em notícia: Repensando práticas de comunicação. Braga, Portugal: Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade.

Martins, A., & Andrade, I. (2014). Adaptação cultural e validação da versão portuguesa da Newest Vital Sign. Revista de Enfermagem Referência, 4(3), 75-84.

Martins, M., & Fernandes, S. (2014, Jul.). A visibilidade da enfermagem, dando voz à profissão: Revisão integrativa. Revista de Enfermagem UFPE On Line, 8(supl. 1), 2422-2433.

McAllister, M., Downer, T., Hanson, J., & Oprescu, F. (2014). Transformers: Changing the face of nursing and midwifery in the media. Nurse Education in Practice, 14(2), 148-153.

Rezaei-Adaryani, M., Salsali, M., & Mohammadi, E. (2012). Nursing image: An evolutionary concept. Contemporary Nurse, 43(1), 81-89.

Santos, M. (2012). A (i)legitimidade do emissor nas ações de comunicação pública: O caso representativo dos enfermeiros de São Paulo. In H. Matos, Comunicação pública. Interlocuções, interlocutores e perspectivas (pp. 195-217). São Paulo, Brasil: ECA/USP.

Silva, P. (2011). A Saúde nos Média. Representações do sistema de saúde e das políticas públicas na imprensa escrita portuguesa. Lisboa, Portugal: Mundos Sociais.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería