ENTRAR            

 


 

Referencia ISSN:0874-0283 2015 serie IV numero 7 r47051

 

 

 

ARTIGOS DE INVESTIGAÇÃO

 

Ir a Sumario

  

 

 English version

 

 

Construção do Formulário de Avaliação da Competência de Autocuidado na Pessoa com Ostomia de Ventilação

Sílvia Maria Moreira Queirós,* Célia Samarina Vilaça de Brito Santos,** Maria Alice Correia de Brito,*** Igor Emanuel Soares Pinto****
*Msc., Enfermeira, Centro Hospitalar de S. João E.P.E., 4200-319, Porto, Portugal [silvia. queiros86@gmail.com]. Contribuição no artigo: pesquisa bibliográfica; recolha de dados; tratamento e avaliação estatística; análise de dados e discussão; redação do artigo. Morada para correspondência: Rua 32, nº 900, 3º direito, 4500-319, Espinho, Portugal. **Ph.D., Psicologia. Professora Coordenadora, Escola Superior de Enfermagem do Porto, 4200-072, Porto, Portugal [celiasantos@esenf.pt]. Contribuição no artigo: tratamento e avaliação estatística; análise de dados e discussão; redação do artigo. ***Ph.D., Enfermagem. Professora Adjunta, Escola Superior de Enfermagem do Porto, 4200-072, Porto, Portugal [alice@esenf.pt]. Contribuição no artigo: análise de dados e discussão; redação do artigo. ****Msc., Doutorando, Enfermagem, Universidade Católica Portuguesa, 4202-401 Porto, Portugal [isp.igor@gmail.com]. Contribuição no artigo: pesquisa bibliográfica; discussão; redação do artigo

Recebido para publicação em: 02.03.15
Aceite para publicação em: 21.07.15

Referencia 2015 IV(7): 51-60

 

 

 

Cómo citar este documento

Queirós, Sílvia Maria Moreira; Santos, Célia Samarina Vilaça de Brito; Brito, Maria Alice Correia de; Pinto, Igor Emanuel Soares. Construção do Formulário de Avaliação da Competência de Autocuidado na Pessoa com Ostomia de Ventilação. Referencia 2015; IV(7). Disponible en <http://www.index-f.com/referencia/2015/47051.php> Consultado el

 

Resumo

Enquadramento: O desenvolvimento da competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação é descrito como impulsionador de uma transição saudável para a vida com uma traqueostomia. Um instrumento que permita avaliar a competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação auxilia a tomada de decisão do enfermeiro e promove a melhoria dos cuidados. Objetivos: Construir um instrumento de avaliação da competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação. Metodologia: Estudo de investigação metodológico. A validade de conteúdo foi obtida através do julgamento de peritos, com uma metodologia de tipo focus group. A fidelidade foi avaliada através do coeficiente alpha de cronbach. O instrumento foi aplicado numa amostra com 80 participantes, cuja técnica de amostragem foi não probabilística de conveniência. Resultados: O estudo resultou num formulário constituído por 39 indicadores, organizados em 6 domínios, com boa consistência interna (alpha=0,89) e reconhecida validade de conteúdo. Conclusão: A versão final do formulário construído é aplicável, sendo-lhe conferido potencial para uma futura investigação da sua validade.
Palavras chave: Enfermería/ Gerencia/ Hospitales/ Conflicto.
 

Abstract
Development of a Form to Assess the Self-Care Competence of the Person with a Tracheostomy

Background: The development of the self-care competence in the person with a tracheostomy is described as a key driver for a healthy transition to life with a tracheostomy. An instrument for assessing the self-care competence of the person with a tracheostomy contributes to nurses' decision-making and promotes the quality of care. Objectives: To develop a tool for assessing the self-care competence of the person with a tracheostomy. Methodology: A methodological study was conducted. Content validity was obtained through the judgment of experts, with a focus group methodology. Reliability was assessed using Cronbach's alpha coefficient. The instrument was applied to a sample of 80 participants, using a non-probability convenience sampling technique. Results: The study resulted in a form with 39 indicators, divided into 6 areas, which showed good internal consistency (alpha = 0.89) and recognised content validity. Conclusion: The final version of the form is applicable, and has the potential to be used in future studies on its validity.
Key-words: Self-care/ Ostomy/ Tracheostomy/ Nursing care.
 

Resumen
Construcción de un Formulario de Evaluación de la Competencia del Autocuidado de la Persona con Ostomía de Ventilación

Marco contextual: El desarrollo de la competencia del autocuidado en personas con ostomía de ventilación es un factor que fomenta una transición saludable a la vida con una traqueostomía. Un instrumento para evaluar la competencia del autocuidado en la persona con una ostomía de ventilación ayuda en la toma de decisiones a los enfermeros y promueve la mejora de la atención. Objetivos: Desarrollar un instrumento para evaluar la competencia del autocuidado en personas con una ostomía de ventilación. Metodología: Investigación metodológica. La validez del contenido se obtuvo a través del juicio de expertos con un grupo de enfoque. La fidelidad se evaluó mediante el coeficiente alfa de Cronbach. El instrumento se aplicó a una muestra de 80 participantes y la técnica de muestreo fue no probabilística de conveniencia. Resultados: El estudio dio lugar a un formulario que consta de 39 indicadores, organizados en 6 áreas, que mostró buena consistencia interna (alfa = 0,89) y validez de contenido. Conclusión: La versión final del formulario es aplicable y tiene potencial para realizar futuras investigaciones sobre su validez.
Palabras clave: Autocuidado/ Ostomía/ Traqueostomía/ Atención de enfermería.
 

Referências

Bryman, A., & Cramer, D. (2003). Análise de dados em ciências sociais: Introdução às técnicas utilizando o SPSS (3ª ed.). Oeiras, Portugal: Celta Editores.

Cardoso, T. (2011). Desenvolvimento da competência de autocuidado da pessoa com ostomia de eliminação intestinal (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal. Recuperado de http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/9258.

Direção-Geral da Saúde. (2014). Portugal: Doenças oncológicas em números: 2014. Lisboa, Portugal: Autor.

Durbin, C. (2010). Tracheostomy: Why, when and how? Respiratory Care, 55(8), 1056-1068.

Fortin, M.-F. (2009). Fundamentos e etapas do processo de investigação. Loures, Portugal: Lusodidacta.

Gomes, A. (2012). Desenvolvimento da competência de autocuidado da pessoa com ostomia de eliminação intestinal no momento da alta do internamento (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal. Recuperado de http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/9361.

Guerreiro, M., Silva, A., Botelho, M., Leitão, O., Castro-Caldas, A., & Garcia, C. (1994). Adaptação à população portuguesa da tradução do "Mini Mental State Examination" (MMSE). Revista Portuguesa de Neurologia, 1(9), 9-10.

Gul, N., & Karadag, A. (2010). An evaluation of the quality of life in patients with tracheostomy. Pakistan Journal of Medical Sciences, 26(2), 444-449.

Krueger, R. A., & Casey, M. A. (2009). Focus groups: A practical guide for applied research (4th ed.). Thousand Oaks, California: Sage.

Lo, S., Wang, Y., Wu, L., Hsu, M., Chang, S., & Hayter, M. (2011). Multimedia education programme for patients with a stoma: Effectiveness evaluation. Journal of Advanced Nursing, 67(1), 68-76. doi: 10.1111/j.1365-2648.2010.05455.x

Lobiondo-Wood, G., & Haber, J. (2001). Pesquisa em enfermagem: Métodos, avaliação crítica e utilização (4ª ed.). Rio de Janeiro, Brasil: Guanabara Koogan.

Matos, J., Silva, J., & Monteiro, E. (2012). Causas de morte nos doentes com neoplasia da laringe nos estádios I e II. Acta Médica Portuguesa, 25(5), 317-322.

Moorhead, S., Johnson, M., Maas, M., & Swanson, E. (2010). Classificação dos resultados de enfermagem (NOC) (4th ed.). Rio de Janeiro, Brasil: Mosby Elsevier.

O'Connor, G. (2005). Teaching stoma-management skills: The importance of self-care. British Journal of Nursing, 14(6), 320-324. doi: 10.12968/bjon.2005.14.6.17800

Parker, V., Shylan, G., Archer, W., McMullen, P., Morrison, J., & Austin, N. (2007). Trends and challenges in the management of tracheostomy in older people: The need for a multidisciplinary team approach. Contemporary Nurse, 26(2), 177-183. doi: 10.5555/conu.2007.26.2.177

Pinto, I. (2014). Desenvolvimento da competência de autocuidado da pessoa com ostomia de eliminação intestinal: Validação do formulário (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal. Recuperado de http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/9537

Ribeiro, J. (2010). Metodologia de investigação em psicologia e saúde (3ª ed.). Porto, Portugal: Legis Editora/Livpsic.

Registered Nurses' Association of Ontario. (2009). Ostomy care and management: Clinical best practice guidelines. Toronto, Canada: Author.

Silva, C. (2012). Desenvolvimento da competência de autocuidado da pessoa que vai ser submetida a ostomia de eliminação intestinal (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal. Recuperado de http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/9291.

Sousa, C. F., Santos, C., & Graça, L. C. (2015). Construção e validação de uma escala de adaptação a ostomia de eliminação. Revista de Enfermagem Referência, 4(4), 21-30. doi: 10.12707/RIV14021.

Principio de p�gina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería