ENTRAR            

 


 

Avances en Enfermería 0121-4500 35(3) 2017 353293

 

 
Artículo de investigación
 

 Ir a sumario    Acceso al texto completo

Avances en Enfermería
[av.enferm. -Col-]
2017 sep-dic; 35(3):
293-302

Recibido: 08/12/2016
Aceptado: 26/06/2017

Cuidados de enfermagem à criança e adolescente em violência doméstica na visão de graduandos de enfermagem

Rosana Alves de Melo,* Sinara de Lima Souza,** Cristiane Souza Bezerra***
*Mestre em Enfermagem. Professora Assistente. Departamento de Saúde, Colegiado de Enfermagem da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Petrolina, Pernambuco, Brasil. E-mail: rosananurse@hotmail.com **Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta, Departamento de Saúde, Colegiado de Enfermagem da Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, Bahia, Brasil. E-mail: sinaradd@yahoo.com.br ***Especialista em Neonatologia e Pediatria. Enfermeira Assistente, Alojamento conjunto do Hospital Universitário da Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia, Brasil. E-mail: crissb_ped@yahoo.com

Cómo citar este documento:
Melo, Rosana Alves de; Souza, Sinara de Lima; Bezerra, Cristiane Souza. Cuidados de enfermagem à criança e adolescente em violência doméstica na visão de graduandos de enfermagem. Avances en Enfemería. 2017 sep-dic, 35(3). En: <http://www.index-f.com/rae/353/353293.php> Consultado el

Resumo

Objetivo: Compreender a assistência de enfermagem à criança e ao adolescente em situação de violência doméstica, na perspectiva de graduandos de enfermagem. Metodologia: Estudo descritivo, de abordagem qualitativa, realizada em julho de 2014 através de entrevista semiestruturada com 30 graduandos de enfermagem de uma instituição pública de ensino superior do Estado de Pernambuco/Brasil. A análise dos dados se deu através da análise de conteúdo temática. Resultados: A assistência de enfermagem é compreendida na lógica da prestação de assistência curativa e posterior encaminhamento do problema aos demais profissionais da equipe. Há o reconhecimento de que o enfrentamento da violência necessita do envolvimento de toda a equipe e dos órgãos da rede de proteção, e destaca-se a importância da educação em saúde. Conclusão: Há a necessidade da abordagem da temática da violência nos currículos de graduação, no sentido de favorecer a prestação da assistência efetiva aos casos de violência doméstica por parte dos futuros profissionais de saúde.
Palavras chave: Violência Doméstica/ Criança/ Adolescente/ Estudantes de Enfermagem.
 

Resumen
Atención de enfermería al niño y al adolescente que viven con violencia doméstica desde la perspectiva de graduandos de enfermería

Objetivo: Comprender la atención de enfermería que se brinda a los niños y a los adolescentes que viven en situación de violencia doméstica desde la perspectiva de estudiantes de enfermería que están próximos a graduarse. Metodología: Estudio descriptivo con enfoque cualitativo, realizado en julio de 2014 mediante una entrevista semiestructurada con 30 estudiantes de enfermería de una institución pública de educación superior del Estado de Pernambuco, Brasil. El análisis de los datos se llevó a cabo a través del análisis de contenido. Resultados: La atención de enfermería se entiende desde la lógica de proporcionar cuidados curativos y remitir el problema a los demás profesionales del equipo de salud. Así mismo, se reconoció que para enfrentar la violencia doméstica es necesaria la participación de todo el equipo y de los órganos de la red de protección social, destacando la importancia de la educación en salud. Conclusión: Es imperativo abordar la temática sobre violencia doméstica en el plan de estudios de pregrado, con el fin de facilitar la atención efectiva, por parte de los futuros profesionales de la salud, en los casos de violencia doméstica.
Palabras clave: Violencia Doméstica/ Niño/ Adolescente/ Estudiantes de Enfermería.
 

Abstract
Nursing care of children and adolescents living with domestic violence from graduating nursing students' perspective

Objective: To understand nursing care provided to children and adolescents living in situations of domestic violence, from graduating nursing students' perspective. Methodology: This is a qualitative descriptive study, which was carried out in July 2014 using a semistructured interview with 30 nursing undergraduates from a public institution of higher education located in Pernambuco state, Brazil. The data analysis was conducted using Thematic Content Analysis. Results: Nursing care is understood according to the logic of providing curative care and refering the problem to the other professionals in the health team. It was also acknowledged that, in order to confront domestic violence, whole health team and social protection network bodies need to participate, emphasizing the importance of health education. Conclusion: It is essential to address the issue of domestic violence in undergraduate curriculum, for the purpose of facilitating effective health care by future health professionals in domestic violence cases.
Key-words: Domestic Violence/ Child/ Adolescent/ Students/ Nursing.
 

Referências

(1) Lansford JE, Deater-Deckard KD, Bornstein MH, Putnick DL, Bradley RH. Attitudes justifying domestic violence predict endorsement of corporal punishment and physical and psychological aggression towards children: a study in 25 low- and middle-income countries. J Pediatr [serial on the Internet]. 2014 [access: 2016 Jan 25];164(5):1208-1213. Available from: doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.jpeds.2013.11.060
(2) Apostólico MR, Hino P, Egry EY. As possibilidades de enfrentamento da violência infantil na consulta de enfermagem sistematizada. Rev Esc Enferm usp [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 15 fev 2016];47(2):320-327. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342013000200007
(3) Rada C. Violence against women by male partners and against children within the family: prevalence, associated factors, and intergenerational transmission in Romania, a cross-sectional study. bmc Public Health [serial on the Internet]. 2014 [access: 2015 Dec 28];14(1):129. Available from: doi:
http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-14-129
(4) Zambon MP, Jacintho AC, Medeiros MM, Guglielminetti R, Marmo DB. Violência doméstica contra crianças e adolescentes: um desafio. Rev Assoc Med Bras [periódico na Internet]. 2012 [acesso: 14 fev 2016];58(4):465-471. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302012000400018
(5) Lobato GR, Moraes CL, Nascimento MC. Desafios da atenção à violência doméstica contra crianças e adolescentes no Programa Saúde da Família em cidade de médio porte do estado do Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública [periódico na Internet]. 2012 [acesso: 15 fev 2016];28(9):1749-1758. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000900013
(6) Dias EP, Cano MA, Figueiredo GL, Rezende TC. Enfermeiros no atendimento de casos de violência doméstica infantil em unidades básicas de saúde. Rev levs/unesp [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 04 mar 2016];12:118-135. Disponível em:
http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/levs/article/view/3480
(7) Carlos DM. O cuidado em rede a famílias envolvidas na violência doméstica contra crianças e adolescentes: o olhar da Atenção Básica à Saúde [tese de doutorado na Internet]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2014 [acesso: 20 mai 2016]. Disponível em:
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-06022015-183542/pt-br.php
(8) Milani RG, Loureiro SR. Famílias e violência doméstica: condições psicossociais pós ações do Conselho Tutelar. Psicol Cienc Prof [periódico na Internet]. 2008 [acesso: 20 mai 2016];28(1):50-67. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932008000100005
(9) Dutra ML, Prates PL, Nakamura E, Villela WV. A configuração da rede social de mulheres em situação de violência doméstica. Ciênc Saúde Coletiva [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 20 mai 2017];18(5):1293-1304. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000500014
(10) Schraiber LB, D'oliveira AF, Hanada H, Kiss L. Assistência a mulheres em situação de violência - da trama de serviços à rede intersetorial. Athenea [periódico na Internet]. 2012 [acesso: 10 fev 2016];12(3):237- 254. Disponível em: doi:
https://doi.org/10.5565/rev/athenead/v12n3.1110
(11) Souza RG, Santos DV. Enfrentando os maus-tratos infantis nas Unidades de Saúde da Família: atuação dos enfermeiros. Physis Rev Saúde Coletiva [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 20 mai 2017];23(2):783- 800. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312013000300007
(12) Zanelatto PF, Medeiros M, Santos WS, Munari DB. Violência contra crianças e adolescentes: significados e atitudes por equipes da estratégia saúde da família. Cienc Enferm [periódico na Internet]. 2012 [acesso: 28 mar 2016];18(2):41-49. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.4067/S0717-95532012000200005
(13) Lima MC, Costa MC, Bigras M, Santans MA, Alves TD, Nascimento OC et al. Atuação profissional na atenção básica de saúde face à identificação e a notificação da violência infanto-juvenil. Rev Baiana Saúde Pública [periódico na Internet]. 2011 [acesso: 28 mar 2016];35(Supl 1):118-137. Disponível em: doi:
https://doi.org/10.22278/2318-2660.2011.v35.n0.a151
(14) Batista JM, Trigueiro TH, Lenardt MH, Mazza VA, Labronici LM. O modelo bioecológico: desvendando contribuições para a práxis da enfermagem diante da violência doméstica. Esc Anna Nery [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 25 mar 2016];17(1):173-178. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452013000100024
(15) Minayo MC. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª ed. Rio de janeiro: Hucitec/Abrasco; 2010.
(16) Aragão AS, Ferriani MG, Vendruscollo TS, Souza SL, Gomes R. Abordagem dos casos de violência à criança pela enfermagem na atenção básica. Rev Latino-Am Enfermagem. [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 10 fev 2016];21(Spec):172-179. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692013000700022
(17) República Federativa do Brasil. Ministério da Saúde. Metodologias para o cuidado de crianças, adolescentes e famílias em situação de violências [manual na Internet]. Brasília D.F.: Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas; 2011 [acesso: 10 fev 2016]. Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/metodologias_cuidado_crianca_situacao_violencia.pdf
(18) Cocco M, Silva EB, Jahn AC, Poll AS. Violência contra crianças e adolescentes: estratégias de cuidado adotadas por profissionais de saúde. Cienc Cuid Saude. [periódico na Internet]. 2010 [acesso: 16 nov 2017];9(2):292-300. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i2.8061
(19) Veloso MM, Magalhães CM, Dell'Aglio DD, Cabral IR, Gomes MM. Notificação da violência como estratégia de vigilância em saúde: perfil de uma metrópole do Brasil. Ciênc Saúde Coletiva [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 20 fev 2016];18(5):1263-1272. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000500011
(20) Paixão GP, Santos CK, Evangelista TJ, Sena CD, Carvalho MR, Pereira AT et al. Violência intrafamiliar contra criança: atribuições do profissional de enfermagem. Ciênc. Desenvolv. [periódico na Internet]. 2013 [acesso: 05 mar 2016];6(2):22-39. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.5380/fsd.v8i2.7989
(21) Leite JT, Beserra MA, Scatena L, Silva LM, Ferriani MG. Enfrentamento da violência doméstica contra crianças e adolescentes na perspectiva de enfermeiros da atenção básica. Rev Gaúcha Enferm [periódico na Internet]. 2016 [acesso: 17 jun 2017];37(2):1-7. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2016.02.55796
(22) Finkelhor D, Turner HA, Shattuck A, Hamby SL. Violence, crime, and abuse exposure in a national sample of children and youth: an update. JAMA Pediat [serial on the Internet]. 2013 [access: 2016 May 20];167(7):614-621. Available from: doi:
http://dx.doi.org/10.1001/jamapediatrics.2013.42
(23) Assis SG, Avanci JQ, Pesce RP, Pires TO, Gomes DL. Notificações de violência doméstica, sexual e outras violências contra crianças no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva [periódico na Internet]. 2012 [acesso: 05 mar 2016];17(9):2305-2317. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000900012
(24) Salcedo-Barrientos DM, Gonçalves L, Oliveira JM, Egry EY. Violência doméstica e enfermagem: da percepção do fenômeno à realidade cotidiana. Av Enferm [periódico na Internet]. 2011 [acesso: 08 mar 2016];29(2):353-362. Disponível em:
http://www.scielo.org.co/pdf/aven/v29n2/v29n2a14.pdf
(25) Schwanck RH, Pauletti G, Zorzo JA, Gomes VL. A percepção de formandos de enfermagem acerca da violência contra a criança. Cogitare Enferm [periódico na Internet]. 2005 [acesso: 20 mai 2017];10(2):41- 46. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.5380/ce.v10i2.4999
(26) Silva LM, Ferriani MG, Silva MA. Atuação da enfermagem frente à violência sexual contra crianças e adolescentes. Rev Bras Enferm [periódico na Internet]. 2011 [acesso: 20 mai 2017];64(5):919-924. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672011000500018
(27) Carlos DM, Ferriani MG, Esteves MR, Silva LM, Scatena L. O apoio social sob a ótica de adolescentes vítimas de violência doméstica. Rev Esc Enferm usp [periódico na Internet]. 2014 [acesso: 20 mai 2017];48(4):610-617. Disponível em: doi:
http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420140000400006

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería