ENTRAR            

 


 

PRESENCIA revista de enfermera de salud mental ISSN: 1885-0219

 

 

ORIGINAL BREVE

 

 

 Ir a Sumario

 

 

 

Atención primaria de salud y las competencias del enfermero para promoción de la salud mental

Álissan Karine Lima Martins,1 Fabiane do Amaral Gubert,2 Ângela Maria Alves e Souza,2 Lorena Barbosa Ximenes,2 Neiva Francenely Cunha Vieira2
1Unidad Académica de Ciencias de la Vida, Universidad Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil. 2Departamento de Enfermería de la Universidad Federal de Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil

Manuscrito recibido el 5.11.2012
Manuscrito aceptado el 4.2.2013

Presencia 2013 ene-dic; 9(17-18)

 

 

 

Cómo citar este documento

Martins, Álissan Karine Lima; Gubert, Fabiane do Amaral; Souza, Ângela Maria Alves e; Ximenes, Lorena Barbosa; Vieira, Neiva Francenely Cunha. Atención primaria de salud y las competencias del enfermero para promoción de la salud mental. Rev Presencia 2013 ene-dic, 9(17-18). Disponible en <http://www.index-f.com/presencia/n17-18/p8085.php> Consultado el

 

Resumen

La atención primaria es el lugar perfecto para la práctica de la promoción de la salud mental, por tanto, la enfermera debe dotarse de capacidades que respondan a las demandas de atención comunitaria. Buscar crítica de tipo integradora, con preguntas como: ¿Qué acciones de enfermería se pueden llevar a cabo para salud mental en la atención primaria de la salud? La recolección de datos se llevó a cabo entre octubre y noviembre de 2010, en las bases de datos Scopus, PubMed, CINAHL y LILACS. Se observó que las prácticas que se identificaron hacen hincapié principalmente en aspectos perjudiciales para la enfermedad, tratamiento y situación de la enfermedad; en ese sentido, las acciones de la enfermera de salud mental para la promoción de la salud en atención primaria debe extrapolar esa visión y reconocer las competencias dirigidas a establecer lazos con el paciente y colaborar en actividades profesionales para promover la salud mental.
Palabras clave: Salud Mental/ Atención Primaria de Salud/ Promoción de la Salud/ Enfermería.

 

 

Abstract (Primary Health Care and Skills of Nurses for Mental Health Promotion)

Primary care is constituted as a privileged place for the practice of mental health promotion, the nurse should provide themselves skills that meet the demands of community care. Integrative review research type with the question: which are the nursing actions for mental health care in the primary health care? Data collection was conducted in October and November 2010 in the databases Scopus, Pubmed, CINAHL and LILACS. It was observed that practices priority identify themselves with the assistance about the condition of harm, focused on the treatment and referrals of mental illness. In this sense, the actions of the mental health nurse for health promotion in primary care should extrapolate this view and recognize skills directed at establishing linkages, reception and partnerships in welcoming the possibility of professional practice for mental health promotion.
Key-words: Mental Health/ Primary Health Care/ Health Promotion/ Nursing.

 

Bibliografía

1. Ministério da Saúde (BR). Promoção da saúde: Carta de Otawa, Declaração de Adelaide, Declaração de Sunsvall, Declaração de Jacarta, Declaração de Bogotá. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2001.

2. Amarante PDC. Cultura da formação: reflexões para a inovação no campo da saúde mental. In: Duarte Amarante PDC, Cruz LB, organizadores. Saúde Mental, formação e crítica. Rio de Janeiro(RJ): LAPS; 2008. p. 65-80.

3. Silveira DP, Vieira ALS. Saúde mental e atenção básica em saúde: análise de uma experiência no nível local. Ciência & Saúde Coletiva. 2009; 14(1): 139-48.

4. Organização Mundial de Saúde/ Organização Pan-americana de Saúde. Relatório sobre a saúde no mundo 2001: Saúde Mental: nova concepção, nova esperança. Genebra; 2002.

5. Portaria GM nº 325, de 21 de fevereiro de 2008. Estabelece prioridades, objetivos e metas do Pacto pela Vida para 2008, os indicadores de monitoramento e avaliação do Pacto pela Saúde e as orientações, prazos e diretrizes para a sua pactuação. 2008 [acesso em 12 jan 2011]. Disponível em: http://www2.saude.al.gov.br/files/Portaria_325_de_210208.pdf.

6. Martins AKL, Braga VAB, Souza AMA. Práticas em saúde mental na Estratégia Saúde da Família: um estudo bibliográfico. Rev. RENE Fortaleza 2009; 10(4): 165-72.

7. Ivbijaro G, Kolkiewicz L, Lionis C, Svab, Cohen A, Sartorius N. Primary care mental health and Alma-Ata: from evidence to action. Mental Health in Family Medicine 2008; 5(2): 67-9.

8. Lucchese R. A enfermagem psiquiátrica e saúde mental: a necessária constituição de competências na formação e prática do enfermeiro. Rev Elet Enferm 2007; 9(3): 883-5.

9. Lucchese R, Barros S. A constituição de competências na formação e na prática do enfermeiro em saúde mental. Rev. Esc. Enferm. USP 2009; 43(1): 152-60.

10. Zarifian P. Objetivo Competência: por uma nova lógica. São Paulo: Editora Atlas; 2001.

11. Neves HG, Lucchese R, Munari DB. Saúde mental na atenção primária: necessária constituição de competências. Rev Bras Enferm. Brasília 2010; 63(4): 666-70.

12. Allegrante JP, Barry MM, Collins AO, et al. Domains of core competency, standards and quality assurance for building global capacity in health promotion: the Galway Consensus Conference Statement. Health Education & Behavior 2009; 36(3): 476-82.

13. National Panel for Psychiatric Mental Health NP Competencies. Psychiatric-mental health nurse practitioner competencies. Washington, DC: National Organization of Nurse Practitioner Faculties; 2003.

14. Pereira AA. Saúde mental para médicos e enfermeiros que atuam no Programa saúde da Família: uma contribuição sobre o processo de formação em serviço. Cadernos IPUB 2007; 13(24); 13-33.

15. Whittemore R, Knall K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing 2005; 52(5): 546-53.

16. Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para incorporação de evidências na saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enferm Florianópolis 2008; 17(4): 758-64.

17. Silveira RCCP. O cuidado de Enfermagem e o cateter de Hickman: a busca de evidências. [Dissertação de Mestrado] Universidade de São Paulo: Ribeirão Preto; 2005. p. 134.

18. Barbosa D. Importância da pesquisa clínica para a prática na área de saúde. Editorial. Acta Paul Enferm 2010; 23(1): vii.

19. Galvão MC. Níveis de Evidência. Editorial. Acta Paul Enferm 2006; 19(2): 5.

20. Polit DS, Beck CT, Hungler BP. Compreensão do delineamento da pesquisa qualitativa. In: Fundamentos da pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5ed. Porto Alegre: Artmed; 2004. p.199-221.

21. Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Promoção da Saúde. 2. ed. Brasília(DF): Ministério da Saúde; 2007.

22. Nunes M, Jucá VJ, Valentim CP. Ações de Saúde Mental no Programa saúde da Família: confluências e dissonâncias das práticas com os princípios das reformas psiquiátricas e sanitária. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro 2008; 23(10): 2375-84.

23. Dimenstein M. A reorientação da atenção em saúde mental: sobre a qualidade e humanização da assistência. Psicol. ciênc. prof 2004; 24(4): 112-7.

24. Leonello VM, Oliveira MAC. Competências para ação educativa da enfermeira. Rev. Latino-Am. Enfermagem [internet]. 2008 Abr [acessado em 16 mar 2012] ; 16(2):177-83. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692008000200002&lng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692008000200002.

25. Figueiredo MD, Campos RO. Saúde mental na atenção básica à saúde de Campinas, SP: uma rede ou um emaranhado? Ciência e Saúde Coletiva. 2009; 14(1): 129-38.

 

Principio de pgina 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería