ENTRAR            

 


 

R de Pesq: cuidado fundamental Online -Bra- v8n4 2016 85045

 

 
PESQUISA
 

 Ir a sumario  Acceso al texto completo

Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
[
R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-]
2016 oct-dic 8(4):
5045-5053

 Recebido em: 02/03/2014
Revisões requeridas: 31/07/2014
Aprovado em: 05/08/2014
Publicado em: 01/10/2016

Conhecimento dos graduandos de nutrição e enfermagem quanto ao consumo de corantes alimentares e seus efeitos adversos à saúde

 

Julia Nascimento Teles,1 Maria Lúcia Teixeira Polônio2

 

(1) Nutricionista graduada pela escola de Nutrição da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/UNIRIO (2) Professora Adjunto do departamento de Nutrição em Saúde Pública da Escola de Nutrição da Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro/UNIRIO

 

Cómo citar este documento:
Teles, Julia Nascimento; Polônio, Maria Lúcia Teixeira. Conhecimento dos graduandos de nutrição e enfermagem quanto ao consumo de corantes alimentares e seus efeitos adversos à saúde. R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-. 2016 oct-dic, 8(4). En: <http://www.index-f.com/pesquisa/2016/85045.php> Consultado el

Resumo

Objetivo: Avaliar o conhecimento entre os graduandos de Nutrição e Enfermagem de uma universidade pública quanto às praticas alimentares em relação ao consumo de corantes e seus riscos à saúde. Método: trata-se de um estudo descritivo transversal quanti-qualitativo onde foi aplicado um questionário semiestruturado aos graduandos ingressantes no curso de Nutrição e Enfermagem de uma universidade pública. Resultados: o estudo mostrou que o conhecimento de alimentação saudável ainda não está claro para os graduandos e que o consumo de corantes é excessivo através de guloseimas que ainda se fazem presentes na alimentação. Os graduandos admitem a existência de efeitos adversos causados pelos corantes e pelos produtos industrializados, mesmo que o conhecimento sobre os aditivos ainda não esteja claro. A leitura e compreensão dos rótulos foram inadequadas, principalmente por deficiência de informações da embalagem e confiabilidade no fabricante. Conclusão: considera-se que ações de esclarecimentos quando às informações destes produtos são necessárias.
Descritores: Alimentação saudável/ Corantes artificiais/ Aditivos alimentares.
 

Resumen
Conocimiento de los graduandos de nutrición y enfermería sobre el consumo de colorantes alimentares y sus efectos adversos para la salud

Objetivo: evaluar el conocimiento entre los graduandos de Nutrición y Enfermería de una universidad pública cuánto a las prácticas alimentares en relación al consumo de colorantes y sus riesgos para la salud. Método: se trata de un estudio descriptivo transversal cuanti-cualitativo en el cual fue aplicado un cuestionario semi-estructurado a los graduandos ingresantes en el curso de Nutrición y Enfermería de una universidad pública. Resultados: el estudio mostró que el conocimiento acerca de la alimentación saludable aún no está claro para los graduandos y que el consumo de colorantes es excesivo, a través de dulces que todavía se encuentran en la alimentación. Los graduandos admiten la existencia de efectos adversos causados por los colorantes y por los productos industrializados, por más más que el conocimiento acerca de los aditivos aún no estea claro. La lectura y la comprensión de los rótulos fueron inadecuadas, principalmente por deficiencia de información en el embalaje y la confiabilidad en el fabricante. Conclusión: se considera que son necesarias acciones que aclaren las informaciones de estos productos.
Descriptores: Alimentación Saludable/ Colorantes Artificiales/ Aditivos Alimentarios.
 

Abstract
Knowledge of nursing and nutrition graduate students on the consumption of food colorings and their adverse health effects

Objective: evaluating the knowledge among Nutrition and Nursing graduate students of a public university regarding the dietary practices in relation to the consumption of food colorings and their health risks. Methods: this is a quantitative and qualitative cross-sectional study in which a semi-structured questionnaire was applied to new graduate students of the Nursing and Nutrition courses at a public university. Results: the study showed that the knowledge concerning healthy eating is not clear to graduates yet, and the excessive consumption of food colorings through goodies are still present in their daily diet. Graduates admit the existence of adverse effects caused by the dyes and industrialized products, even though the knowledge about the additives is not clear. Reading and understanding the labels was not really clarifying, mainly by inefficient information on the packages and a lack of reliability from the manufacturer. Conclusion: actions regarding clarification on these products information are required.
Descriptors: Healthy Eating/ Artificial Coloring/ Food Additives.
 

Referências

1 Brasil. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Conselho Nacional de Saúde. 2012. Disponível em http://portal.saude.gov.br/alimentacao/documentos/pnan.pdf. Acesso em: 10/01/13.

2 Polônio MLT, Peres, F. Consumo de Corantes Artificiais Pré-Escolares de um Município da Baixada Fluminense, RJ. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online 2012. Jan/Mar. Vol. 4, No 1: 2748-57.

3 Polônio MLT, Peres F. Consumo de aditivos alimentares e efeitos à saúde: desafios para a saúde pública brasileira. Cadernos de Saúde Pública - vol.25, n.8, pp. 1653. SciELO Public Health, 2009.

4 Moutinho ILS, Bertges LC, Assis SRVC. Prolonged use of Food Dye Tartrazine and its Effects on the Gastric Mucosa of Wistar Rats. Braz.J. Biol.vol. 67(1) 141-145,2007.

5 Brasil. Portaria nº540/97, de 27 de outubro de 1997(DOU de 28/10/97). Disponível em: www.anvisa.gov.br. [Acessado em 20/01/10.] ANVISA.

6 FAO/WHO. Codex Alimentarius Commission - Programme commun sur les norms alimentaires, 1991.

7. Schumann SPA, Polonio MLT, Gonçalves ECBA. Avaliação do consumo de corantes artificiais por lactentes, pré-escolares e escolares. Ciência e Tecnologia dos Alimentos. Campinas, 28(3): 534-539 jul - set. 2008.

8 Vasconcelos AB, Goulart D, Gentil PC, Oliveira TP. A Saúde Pública e a Regulamentação da publicidade de alimentos. Brasília: Ministério da Saúde (MS). [acessado 2012 out 6]. [Documento da Internet]. Disponível em: htpp://www.nutricao.saude.gov.br

9 Balbani APS, Stelzer LB, Montovani JC. Excipientes de medicamentos e as informações da bula, Ver.Bras. Otorrinolaringol.72(3),400-406,2006.

10 Antilo A, Bernardino L. The role of additives in chronic pseudoallergic dermatopathies from food intolerance, Allergie et Immunologie, 27(25), 157-160, 1995.

11 Alves B, Abrantes SMP. Avaliação das bebidas não alcoólicas e não gaseificadas, em relação ao uso de corantes artificiais. Hig Aliment 2003; 18:51-4.

12 Freitas VPS, Brígido BM, Mazon EMAM, Martini MH, Passos MHCR. Avaliação da qualidade de doces em massa tipo junino. Hig Aliment 2006; 20:75-82.

13 Di Lorenzo G, Pacor ML. Vignola AM, Profita AM, Esposito-Pelliteri M, Biasi D, Corrocher, R, Caruso C. Urinary metabolites of histamine and leukotrienes before and after placebo-controlled challenge with ASA and food additives in chronic urticaria patients. Allergy 57: 1180-1186, 2002.

14 Elhkim, MO. Héraud F, Bemrah N, Gauchard F, Lorino T, Lambré C, Frémy JM, Poul, JM. New considerations regarding the risk assessment on Tartrazine an update toxicological assessment, intolerance reactions and maximum theoretical daily intake in France. Regulatory Toxicology and Pharmacology, 47- 308-316, 2007.

15 Azevedo E. Reflexos sobre riscos e o papel da ciência na construção do conceito de alimentação saudável. Rev. Nutr., Campinas, 21(6): 771-723, nov/dez., 2008.

16 Polônio MLT. Aditivos alimentares e saúde infantil. In: Accioly E, Saunders C, Lacerda EM. Nutrição em Obstetrícia e Pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2002. p. 511- 527.

17 Shils M, Olson J, Shike M. Tratado de nutrição moderna na saúde e na doença. São Paulo: Manole, 2003.

18 Prado MA, Godoy HT. Corantes artificiais em alimentos. Alim. Nutr.,Araraquara, Vol.14, No.2, p. 237-250, 2003.

19 Dias NAA, Lara SB, Miranda LS, Pires ISC, Pires CV, Holboth NV. Influência da cor sobre a aceitação e identificação de sabor dos alimentos por parte dos adultos. Ciência e tecnologia de alimentos, Vol.32, No4, 2012.

20 Brasil. lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências.

21 Machado SS, Santos FO, Albinati FL, Santos LPR. Comportamento dos consumidores com relação à leitura de rótulo de produtos alimentícios. Alim Nutr. 2006;17(1):97-103.

22 Marins BR, Jacob S, Peres F. Avaliação qualitativa do hábito de leitura e entendimento: recepção das informações de produtos alimentícios. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, 28(3): 579-585, jul.-set. 2008.

23 Albuquerque MV, Santos SA, Cerqueira NTV, Silva JA. Educação alimentar: uma proposta para redução do consumo de aditivos alimentares. Química e Sociedade, 2012.

24 Aquino RC, Philippi ST. Consumo infantil de alimentos industrializadose renda familiar na cidade de São Paulo. Rev Saúde Pública 2002; 36(6):655-60 655.

25 Boris M, Mandel FS. Foods and additives are common causes of attention deficit hyperactivity disorder in children. Annals of Allergy, v. 72, n. 5, p. 462-468, 1994.

26 BRASIL, ANVISA. Portaria nº572/02, de 05 de abril de 2002(DOU de 05/04/02). Disponível em: www.anvisa.gov.br. Acesso em 15/01/08.

27 Castanheira I, Oliveira L, Valente A, Alvito P, Costa HS, Alink A. The need for reference materials when monitoring nitrate intake. Anal Bioanal Chem 2004; 378:1232-8.

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-Tesis
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería