ENTRAR            

 


 

R de Pesq: cuidado fundamental Online -Bra- v8n2 2016 r84313

 

 
PESQUISA
 

 Ir a sumario  Acceso al texto completo

Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
[
R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-]
2016 abr-jun; 8(2):
4313-4327

 Recebido em: 08/01/2015
Revisões requeridas: Não
Aprovado em: 08/01/2016
Publicado em: 03/04/2016

O cotidiano de familiares de pacientes internados na uti: um estudo com as representações sociais

 

Esleane Vilela Vasconcelos,1 Karina de Oliveira Freitas,2 Sílvio Éder Dias da Silva,3 Ronaldo de Sousa Moreira Baia,4 Roseneide dos Santos Tavares,5 Jeferson Santos Araújo6

 

(1) Professora Assistente da Faculdade de Enfermagem da UFPA. Mestra em Enfermagem pela UEPA. E-mail: leanevas@hotmail.com (2) Acadêmica de Enfermagem da UFPA. E-mail: karinaenfe_2011@hotmail.com (3) Professor Adjunto da Faculdade de Enfermagem da UFPA. Doutor em Enfermagem pelo DINTER UFPA/UFSC. E-mail: silvioeder2003@yahoo.com.br. (4) Professor auxiliar da Faculdade de Enfermagem da UFPA. Mestrando em enfermagem pela UFPA. E-mail: ronaldobaiaufpa@hotmail.com (5) Professora Adjunto da Faculdade de Enfermagem da UFPA. Doutora em Enfermagem pelo DINTER UFPA/UFSC. E-mail: rstavarespa@supering.com.br (6) Enfermeiro, Doutorando em Ciências pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Bolsista CNPQ. E-mail: jefaraujo@usp.br

 

Cómo citar este documento:
Vasconcelos, Esleane Vilela; Freitas, Karina de Oliveira; Silva, Sílvio Éder Dias da; Baia, Ronaldo de Sousa Moreira; Tavares, Roseneide dos Santos; Araújo, Jeferson Santos. O cotidiano de familiares de pacientes internados na uti: um estudo com as representações sociais. R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-. 2016 abr-jun, 8(2). En: <http://www.index-f.com/pesquisa/2016/84313.php> Consultado el

 

Resumo

Objetivo: identificar quais as representações sociais de familiares de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sobre a UTI e o processo de internação, assim como analisar as implicações destas para o seu cotidiano. Método: trata-se de uma pesquisa qualitativa baseada na Teoria das Representações Sociais. Resultados: os depoimentos dos familiares foram sintetizados em quatro temas: A percepção dos familiares com relação a UTI; O cotidiano de sofrimento do familiar; O Choque Tecnológico; Religiosidade: Esperança de Salvação. Conclusão: através de todo o exposto foi possível observar a importância de se buscar meios de compreender e atender de forma mais humanizada e acolhedora o familiar que se encontra em âmbito hospitalar.
Descritores: Unidades de terapia intensiva/ Cuidadores/ Cuidados de enfermagem.
 

Resumen
La vida cotidiana de familiares de pacientes internados en la uci: un estudio con representaciones sociales

Objetivo: identificar cuales son las representaciones sociales de los familiares de los pacientes ingresados en la Unidad de Cuidados Intensivos (UCI) en la UCI y el proceso de hospitalización y analizar las implicaciones de éstos para su vida diaria. Método: se realizó un estudio cualitativo basado en la Teoría de las Representaciones Sociales. Resultados: las declaraciones de los familiares fueron sintetizados en cuatro temas: La percepción de los miembros de la familia con respecto a la unidad de cuidados intensivos; La percepción de la familia de los sufrimientos de la vida cotidiana; El "shock tecnológico"; Religiosidad: Salvación Esperanza. Conclusión: a través de todo lo anterior fue posible observar la importancia de buscar la manera de entender y responder de forma más humana y acogedora el familiar en el hospital.
Descriptores: Las unidades de cuidados intensivos/ Los cuidadores/ Cuidados de enfermería.
 

Abstract
The daily life of relatives of patients admitted in icu: a study with social representations

Objective: identifying which social representations of family members of patients admitted to the Intensive Care Unit (ICU) about the ICU and the hospitalization process and analyzing the implications of these for their everyday life. Method: this was a qualitative study based on the Theory of Social Representations. Results: the Statements of the relatives were synthesized in four themes: the perception of family members with respect to ICU; the family of the suffering of daily life; the "technological shock"; Religiosity: Hope of Salvation. Conclusion: through all the above was possible to observe the importance of looking for ways to understand and respond more humanized and warmly family lying in a hospital setting.
Descriptors: Intensive care units/ Caregivers/ Nursing care.
 

Referências

1. BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Lei 3.432, de 12 de agosto de 1998. Dispõe sobre critérios de classificação para as unidades de tratamento intensivo. Brasília: Ministério da Saúde; 1998.

2. Côa TF, Pettengill MAM. A experiência de vulnerabilidade da família da criança hospitalizada em Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos. Rev Esc Enferm USP [Online]. 2011 Aug [citado em 3 dez. 2014];45(4):825-32. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n4/v45n4a05.pdf

3. Bettinelli LA, Erdmann AL. Internação em Unidade de Terapia Intensiva e a família: perspectivas do cuidado. Av Enferm. 2009 enero-junio; 17(1):15-21.

4. Bettinelli LA, Rosa J, Erdmann AL. Internação em Unidade de Terapia Intensiva: experiência de familiares. Rev Gaúch Enferm. 2007;28(3):377-84.

5. BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Portaria n.1707, 4 de julho de 2005. Dispõe sobre a Política Nacional de Atenção ao Paciente Crítico. Diário Oficial República 2005 jul 8; 1:1.

6. Vasconcelos EV, Santana ME, Silva SED, Araújo JS, Conceição VM. Cancer in the social representations of caregivers: implications for care. J res fundam care [Online]. 2014 abr-jun [citado em 3 dez. 2014];6(2):474-84. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2997/pdf_1300

7. Moscovici S. On social representations. In: Fordas JP. Social cognition: perspectives on everyday understanding. London: Academia Press. 1981. p. 29-64.

8. Sêga RA. O conceito de representação social nas obras de Denise Jodelet e Serge Moscovici. Porto Alegre, Anos 90, nº. 13. Julho de 2000.

9. Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

10. Hayakawa LY, Marcon SS, Higarashi IH. Alterações familiares decorrentes da internação de um filho em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev Gaúch Enferm. 2009 jun;30(2):175-82.

11. Antunes F, Marcon SS, Oliveira ML. Sentimentos dos cuidadores de usuários de bebidas alcoólicas frente à internação. Acta Paul Enferm. 2013;26(6):581-85.

12. Beccaria LM, Ribeiro R, Souza GL, Scarpetti N, Contrin LM, Pereira RAM, et al. Visita em Unidades de Terapia Intensiva: concepção dos familiares quanto à humanização do atendimento. Arq Ciênc Saúde. 2008 abr-jun;15(2):65-9.

13. Alves EF. O Cuidador de Enfermagem e o Cuidar em Uma Unidade de Terapia Intensiva. UNOPAR Cient Ciênc Biol Saúde. 2013;15(2):115-22.

14. Silva FS, Santos I. Expectativas de familiares de clientes em UTI sobre o atendimento em saúde: estudo sociopoético. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010 abr-jun;14(2):230-35.

15. Silva IJ, Oliveira MF, Silva SED, Polaro SHI, Radünz V, Santos EKA, et al. Cuidado, autocuidado e cuidado de si: uma compreensão paradigmática para o cuidado de enfermagem. Rev Esc Enferm USP [Online]. 2009;43(3):697-703. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/40411/43389

16. Cotidiano. Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013 [Homepage]. [acesso em 2014 set. 04] Disponível em: http://www.priberam.pt/dlpo/cotidiano.

17. Sell CT, Betell BT, Nascimento ERP, Padilha MI, Carvalho JB. Alterações na dinâmica familiar com a hospitalização em unidade de terapia intensiva. Rev enferm UERJ. 2012;20(4):488-92.

18. Comasseto I, Enders BC. Fenômeno vivido por familiares de pacientes internados em unidade de terapia intensiva. Rev Gaúch Enferm. 2009;30(1):46-53.

19. Jodelet D. Loucuras e representações sociais. Petrópolis: Vozes; 2005.

20. Frizon G, Nascimento ERP, Bertoncello KCG, Martins JJ. Familiares na sala de espera de uma unidade de terapia intensiva: sentimentos revelados. Rev Gaúch Enferm. 2011 mar;32(1):72-8.

21. Costa JB, Felicetti CR, Costa CRLM, Miglioranza DC, Osaku EF, Versa GLGS, et al. Fatores estressantes para familiares de pacientes criticamente enfermos de uma unidade de terapia intensiva. J Bras Psiquiatr. 2010;59(3):182-89.

22. Almeida AS, Aragão NRO, Moura E, Lima GC, Hora EC, Silva LASM. Sentimentos dos familiares em relação ao paciente internado na unidade de terapia intensiva. Rev Bras Enferm. 2009 nov-dez;62(6):844-9.

23. Vieira JM, Matos KAP, Andrade-Barbosa TL, Xavier-Gomes LM. Sentimentos vivenciados por familiares de pacientes internados no centro de terapia intensiva adulto. Rev Cuba Enferm. 2013;29(1):18-28.

24. Freitas KS, Mussi FC, Menezes IG. Desconfortos Vividos no Cotidiano de Familiares de Pessoas Internadas na UTI. Esc Anna Nery (impr). 2012 out-dez;16(4):704-11.

25. Alves MVMFF, Cordeiro JG, Luppi CHP, MJT Nitsche MJT, Olbrich SRLR. Experiência vivida pelos familiares com a internação de crianças na unidade de terapia intensiva. Invest Educ Enferm. 2013 may-aug;31(2):191-200.

26. Chavaglia SRR, Borges CM, Amaral EMS, Iwamoto HH, Ohl RIB. Ambiente do centro de terapia intensiva e o trabalho da equipe de enfermagem. Rev Gaúch Enferm. 2011 dez; 32(4):654-61.

27. Reis, SLA, Bellini, LM. Representações sociais como teoria e instrumento metodológico para a pesquisa em educação ambiental. Revista Reflexão e Ação. 2013 jan-jun;21(1):27694.

28. Schleder LP, Parejo LS, Puggina AC, Silva MJP. Espiritualidade dos familiares de pacientes internados em unidade de terapia intensiva. Acta Paul Enferm. 2013; 26(1):71-8.

29. Lima AB, Santa Rosa DO. O sentido de vida do familiar do paciente crítico. Rev Esc Enferm USP, 2008;42(3):547-53.

30. Carmo TMD, Botelho LD, Moura JP, Souza NR, Goulart MJP, Pereira LC. Sentimentos expressados pelos pais de crianças e adolescentes com diagnostico de câncer. Ciência et Praxis; 2010 jul-dez;3(6):53-6.

31. Maruiti MR, Galdeano LE, Farah OGD. Ansiedade e depressão em familiares de pacientes internados em unidade de cuidados intensivos. Acta Paul Enferm. 2008;21(4):636-42.

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería