ENTRAR            

 


 

R de Pesq: cuidado fundamental Online -Bra- v8n2 2016 r84212

 

 
REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA
 

 Ir a sumario  Acceso al texto completo

Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
[
R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-]
2016 abr-jun; 8(2):
4212-4222

 Recebido em: 07/09/2014
Revisões requeridas: Não
Aprovado em: 17/09/2015
Publicado em: 03/04/2016

Humanização do cuidado nas unidades de terapia intensiva: revisão integrativa

 

Camila Calhau Andrade Reis,1 Edite Lago da Silva Sena,2 Marcos Henrique Fernandes3

 

(1) Enfermeira. Doutoranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, Brasil, E-mail: mila_calhau@hotmail.com (2) Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil. (3) Fisioterapeuta. Doutor em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN; docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil.br

 

Cómo citar este documento:
Reis, Camila Calhau Andrade; Sena, Edite Lago da Silva; Fernandes, Marcos Henrique. Humanização do cuidado nas unidades de terapia intensiva: revisão integrativa. R de Pesq: cuidado é fundamental Online -Bra-. 2016 abr-jun, 8(2). En: <http://www.index-f.com/pesquisa/2016/84212.php> Consultado el

 

Resumo

Objetivo: identificar o que a literatura científica nacional tem abordado acerca da humanização do cuidado nas Unidades de Terapia Intensiva em bases de dados online, no período de 2009 a 2013. Método: trata-se de uma revisão integrativa realizada através do acesso às bases LILACS e BDENF, utilizando os descritores humanização da assistência e Unidades de Terapia Intensiva. Resultados: seis estudos foram selecionados. Os resultados evidenciaram que a humanização no cuidado contribui de maneira significativa na recuperação do paciente em Unidade de Terapia Intensiva. Entretanto, há dificuldades de efetivação a serem superadas, sobretudo, relacionadas a questões do paciente e seus familiares, da equipe de enfermagem e das instituições de saúde. Conclusão: há necessidade de capacitação e sensibilização dos profissionais, incremento de investimentos na formação, gestão institucional e do cuidado para melhorias na assistência ao paciente crítico.
Descritores: Humanização da Assistência/ Unidades de Terapia Intensiva/ Assistência à Saúde.
 

Resumen
Humanización de la atención en cuidados intensivos: revisión integradora

Objetivo: identificar lo que la literatura nacional ha abordado sobre la humanización de la atención en las unidades de cuidados intensivos en las bases de datos en línea 2009-2013. Método: se trata de una revisión integradora realizada a través del acceso a bases de datos: LILACS y BDENF utilizando las palabras clave "humanización de la atención" y "Unidades de Cuidados Intensivos". Resultados: se seleccionaron seis estudios. Los resultados mostraron que la humanización del cuidado contribuye significativamente en la recuperación del paciente en la Unidad de Cuidados Intensivos. Sin embargo, existen dificultades de realización de superar, especialmente los temas relacionados con el paciente y sus familias, las instituciones del personal de enfermería y de atención médica. Conclusión: es necesario para la formación y sensibilización de los profesionales, el aumento de las inversiones en la formación, la gestión y la atención institucional a las mejoras en la atención a pacientes críticos.
Descriptores: Humanización de la Atención/ Unidades de Cuidados Intensivos/ Cuidado de la Salud.
 

Abstract
Humanization care in intensive care units: integrative review

Objective: to identify what the national literature has addressed about humanization of care in Intensive Care Units in online databases from 2009 to 2013. Method: this is an integrative review conducted through access to databases: LILACS and BDENF, using the keywords "humanization of care" and "Intensive Care Units". Results: six studies were selected. The results showed that the humanization of care contributes significantly in the recovery of the patient in the Intensive Care Unit. However, there are difficulties to be overcome, especially related to the patient and their families, the nursing staff and health care institutions. Conclusion: there is need for training and sensitization of professionals, increasing investments in training, institutional management and care to improve care for critical patients.
Descriptors: Humanization of Care/ Intensive Care Units/ Health Care.
 

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização: HumanizaSUS Documento-base. 3ª ed. In: Passos E, Benevides R, organizadores. Formação de apoiadores para a política nacional de humanização da gestão e da atenção à saúde. Leituras complementares. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2006: 13-32.

2. Deslandes SF. Análise do discurso oficial sobre a humanização da assistência hospitalar. Cien Saude Colet 2004; 9(1): 7-14.

3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Formação e intervenção Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2010.

4. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: política nacional de humanização. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2004.

5. Souza KMO, Ferreira SD. Assistência humanizada em UTI neonatal: os sentidos e as limitações identificadas pelos profissionais de saúde. Ciênc. saúde coletiva. 2010; 15(2): 471-80.

6. Salicio DMBS, Gaiva MAM. O significado de humanização da assistência para enfermeiros que atuam em UTI. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2006;8(3):370-6

7. Maciak I, Sandri JVA, Spier FD. Humanização da assistência de enfermagem em uma unidade de emergência: percepção do usuário. Cogitare Enferm 2009 Jan/Mar; 14(1):127-35.

8. Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão Integrativa: Método de pesquisa para incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008;17(4):758-64

9. Costa SC, Figueiredo MRB, Schaurich D. Humanização em Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI): compreensões da equipe de enfermagem. Interface (Botucatu), Botucatu. 2009; 13(1).

10. Veiga F, Santos E. Uma escala de avaliação da empatia: adaptação portuguesa do Questionnaire to Assess Affective and Cognitive Empathy. Actas do VIII Congresso Iberoamericano de Avaliação/Evaluación Psicológica, XV Conferencia Internacional Avaliação Psicológica: Formas e Contextos, Universidade Lisboa, Portugal: 2011.

11. Camponogara S, Santos TM, Seiffert MA, Alves CN. O cuidado humanizado em unidade de terapia intensiva: uma revisão bibliográfica. Rev. Enferm. UFSM. 2011; 1(1): 124-32.

12. Farias FBB, Farias RAR, Jesus AC. Cuidado humanizado em UTI: desafios na visão dos profissionais de saúde. Rev. Pesqui. Cuid. Fudam. 2013; 5(4): 635-42.

13. Tats GGC, Freire MML; Marques AC; Petriz JLF, Figueiredo NMA, Santos C. Humanização na unidade cardio-intensiva: o cuidado sob a ótica do paciente. Rev.pesqui. cuid. fundam. 2012; 4(3): 2458-64.

14. Pereira MMS. Fatores que interferem na humanização da assistência de enfermagem em unidades de terapia intensiva. CuidArte, Enferm. 2012; 6(2): 101-8.

15. Mota RA, Martins CGM, Véras RM. Papel dos profissionais de saúde na Política de Humanização Hospitalar. Psicol. Estud. 2006; 11(2): 323-30.

16. Martins MCF. Humanização das relações assistenciais em saúde: a formação do profissional de saúde. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

17. Silva FD, Chernicharo IM, Silva RC, Ferreira MA. Discursos de enfermeiros sobre humanização na Unidade de Terapia Intensiva. Esc. Anna Nery. 2012; 16(4): 719-27.

18. Pinho LB, Santos SMA. Dialética do cuidado humanizado na UTI: contradições entre o discurso e a prática profissional do enfermeiro. Rev Esc Enferm USP. 2008; 42(1): 66-72.

19. Casate JC, Corrêa AK. Humanização do atendimento em saúde: conhecimento veiculado na literatura brasileira de enfermagem. Rev. Latino-am. Enferm. 2005; 13(1): 105-11.

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería