ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2017;27:279

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin T�tulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 279

Condutas de jovens universitários frente a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis: perspectiva de gênero
Thelma Spindola, Rayanni Sampaio Teixeira, Carolina Passos Sodré, Rosana Santos Costa Santana, Nathália L.N. Oliveira André, Sarah Werneck da Costa
Universidade do Estado do Rio de Janeiro . Rio de Janeiro, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2017: 27

Cómo citar este documento
Spindola, Thelma; Teixeira, Rayanni Sampaio; Sodré, Carolina Passos; Santana, Rosana Santos Costa; André, Nathália L.N. Oliveira; Costa, Sarah Werneck da. Condutas de jovens universitários frente a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis: perspectiva de gênero. Rev Paraninfo Digital, 2017; 27. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n27/279.php> Consultado el

A população jovem contempla a adolescência e juventude. Para Organização Mundial de Saúde, a adolescência é o período compreendido entre 10 e 19 anos, 11 meses e 29 dias; e a juventude o período dos 15 aos 24 anos. Em decorrência, emprega-se a expressão �população jovem� que engloba pessoas com idade entre 10 e 24 anos. As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são uma preocupação constante nos serviços de saúde, sendo as principais causas de esterilidade, doença inflamatória pélvica, câncer de colo uterino, gravidez ectópica, infeções puerperais, recém nascidos com baixo peso, além dos transtornos psicológicos e interferência negativa [seguir leyendo].


Bibliografía

1. Brasil. Lei n° 12.852, de 5 de agosto de 2013. Dispõe sobre o Estatuto da Juventude. Secretaria Nacional da Juventude. Conselho Nacional de Juventude.
2. Martins CBG, Almeida FM, Alencastro LC, Matos KF et al. Sexualidade na adolescência: mitos e tabus. Ciencia y Enfermería. Concepcion 2012; 18(3):25-37.
3. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico: Aids e DST. Brasília: MS; 2015.
4. Benincasa M, Rezende MM, Coniaric J. Sexo desprotegido e adolescência: fatores de risco e proteção. Psicologia: Teoria e Prática. São Paulo 2008; 18 (2):121-34.
5. Velho MTAC, Moraes AB, Tonial AF, Franchini FP et al. Estudo sobre a sexualidade entre universitários moradores de casas do estudante do Sul do Brasil. Revista AMRIGS. Porto Alegre 2010; 4(54):399-405.
6. Patias ND, Dias ACG. Fatores que tornam adolescentes vulneráveis à ocorrência de gestação. Adolesc. Saúde. Rio de Janeiro 2011; 8(2):40-45.
7. Silva LP, Camargo, FC, Iwamoto HH. Comportamento sexual dos acadêmicos ingressantes em cursos da área da saúde de uma universidade pública. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde. Uberaba 2014; 1(3):39-52.
8. Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.
9. Oliveira DC. Análise de conteúdo temático-categorial: uma proposta de sistematização. Rev. Enferm. UERJ. Rio de Janeiro 2008; 16(4):569-576.

Principio de p�gina
error on connection