ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:524

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
póster

 

REF.: 524p

Experiencia em um curso para gestante. Quem ensina e quem aprende?
Aline Furtado da Rosa, Ann Mary Machado Tinoco Feitosa Rosas, Renata Jabour Saraiva, Ana Cristina da Silva Pinto, Regina Shiraishi
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery, Faculdade Arthur Sá Earp Neto. Rio de Janeiro, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Rosa, Aline Furtado da; Rosas, Ann Mary Machado Tinoco Feitosa; Saraiva, Renata Jabour; Pinto, Ana Cristina da Silva; Shiraishi, Regina. Experiencia em um curso para gestante. Quem ensina e quem aprende?. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/524.php> Consultado el

No Brasil, o atendimento à mulher no período grávido-puerperal é uma assistência prevista nas Ações Básicas da Assistência Integral à Saúde da Mulher preconizado pelo Ministério da Saúde e desenvolvida pelos profissionais de saúde na Rede Básica. Ainda nos dias de hoje, cerca de seiscentas mil mulheres morrem anualmente no mundo em decorrência de complicações da gravidez, parto e puerpério, sendo 99% dessas mortes nos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. Pesquisa realizada no município do Rio de Janeiro - Brasil, pela ENSP (Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca) em 2011, mostra que várias campanhas nas últimas décadas incentivaram a adesão ao pré-natal e foram bem sucedidas, o que se expressa no índice de 99% de mulheres no país que [seguir leyendo].
 

Bibliografía

1. Brasil. Ministério da Saúde. Programa de assistência ao pré-natal: bases de ação programática. Brasília: Ministério da Saúde; 1984
2. Batalha E. Parto e nascimento com cidadania. Revista RADIS comunicação e saúde, Rio de Janeiro, maio 2012.n 117
3. Kleba ME. Educação em saúde na assistência em enfermagem: um estudo de caso em unidade básica de saúde. 1º ed.Santa Catarina: UFSC, 1999.
4. Penna LHG; Progianti JM; Correa LM. Enfermagem Obstétrica no acompanhamento do pré-natal. Revista Brasileira de Enfermagem, local, v.52, n.3, p 385-391, 1999.
5. Delors J. Educação: um tesouro a descobrir. Portugal: UNESCO/ASA, 1998.Educação: um tesouro a descobrir � relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez; 2003.
6. Malaquias TSM; Rosas AMMTF. Reflexões sobre as práticas educativas do enfermeiro no programa de saúde da família. VOOS Revista Polidisciplinar Eletrônica da Faculdade Guairacá. Guairacá, v. 02, n. 01, p. 03-23, jul 2010.
7. Valente GS; Viana LO. O pensamento crítico-reflexivo no ensino da pesquisa na Graduação em Enfermagem: um desafio para o professor! Revista Enfermería Global, Espanha, mai. 2007b. Disponível em: <http//:www.eglobal.um.es>.
8. Rosas AMMTF. O ensino da atividade assistencial � consulta de enfermagem: o típico da ação intencional. Rio de Janeiro: Orientador: Profª Drª Ligia de Oliveira Viana. EEAN/UFRJ, 2003 p.20,72,74,76-79,81,84. Tese de Doutorado.

Principio de p�gina
error on connection