ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:496

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 496d

Discutindo a sexualidade com pais e adolescentes através da educação em saúde: uma ação extensionista
Mércio Gabriel de Araújo, Leonardo José Dantas Pinheiro de Araújo, Jovanka Bittencourt Leite de Carvalho, Gracimary Alves Teixeira, Alexandra do Nascimento Cassiano, Thais Rosental Gabriel Lopes
Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Araújo, Mércio Gabriel de; Araújo, Leonardo José Dantas Pinheiro de; Carvalho, Jovanka Bittencourt Leite de; Teixeira, Gracimary Alves; Cassiano, Alexandra do Nascimento; Lopes, Thais Rosental Gabriel. Discutindo a sexualidade com pais e adolescentes através da educação em saúde: uma ação extensionista. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/496.php> Consultado el

RESUMO

Objetivo: relatar uma prática de educação em saúde com pais e adolescentes através do Projeto de Extensão Arte e Cultura.
Método: ação realizada em 2010 num município do interior do Brasil-RN. Participaram 10 pais e 38 alunos com faixa etária entre 15 e 22 anos. Desenvolveu-se em cinco momentos: trabalhou-se anatomia e fisiologia dos órgãos reprodutores; explanação dos métodos contraceptivos; Foram apresentadas as doenças sexualmente transmissíveis; discutiu-se sobre sexualidade e ato sexual; por fim foram abordados os direitos sexuais e reprodutivos. Estes momentos tiveram como aporte teórico o Caderno de direitos sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais.
Resultados: as ações direcionadas aos adolescentes e pais mostraram-se satisfatórias uma vez que a temática da sexualidade deve ser trabalhada com ênfase na família, a partir das questões culturais, valores e princípios que permeiam o núcleo familiar. Os adolescentes sentem-se inseguros sobre a temática. Os pais conhecem as inquietações dos jovens, entretanto as barreiras culturais e valores arraigados por imposições sociais dificultam as discussões sobre sexualidade.
Conclusão: os adolescentes demonstraram dificuldades de discutir assuntos voltados para a sexualidade, principalmente com seus pais.
Palavras chave: Adolescente/ Família/ Sexualidade/ Educação em saúde/ Enfermagem.
 

ABSTRACT

Objective: To report a health education practice to parents and teenagers by Extended Art and Culture Project.
Method: action occurred in 2010 in a municipality of Brazil-RN. It was attended by 10 parents and 38 students aged between 15 and 22 years. It was developed in five stages whose themes discussed were: anatomy and physiology of the reproductive organs; contraceptive methods; sexually transmitted diseases; sexuality and sex; sexual and reproductive rights were. These moments had as theoretical support the sexual rights, reproductive rights and contraception manual.
Results: developed actions to adolescents and parents proved to be satisfactory since the theme of sexuality should be crafted to the family, from cultural issues, values and principles that permeate the family nucleus. Teens feel insecure on the subject. Parents know the concerns of teens, however cultural barriers and entrenched values for social levies difficult discussions about sexuality.
Conclusion: teens demonstrated difficulties to discuss issues facing sexuality, especially when it comes to their parents.
Key-words: Adolescent/ Family/ Sexuality/ Health Education/ Nursing.
 

RESUMEN

Objetivo: Presentar una práctica de educación sanitaria a los padres y los adolescentes por el Proyecto de extensión Art y Cultura.
Método: la acción se produjo en 2010 en un municipio de Brasil-RN. Método: medidas adoptadas en 2010 en una ciudad en el interior de Brasil-RN. Con la asistencia de 10 padres y 38 estudiantes de edades comprendidas entre los 15 y los 22 años. Fue desarrollado en cinco etapas: trabajó hasta anatomía y fisiología de los órganos reproductivos; explicación de los métodos anticonceptivos; Enfermedades de transmisión sexual; la sexualidad y el sexo; los derechos sexuales y reproductivos. Estos momentos tenían como soporte teórico el manual de derechos sexuales, derechos reproductivos y la anticoncepción.
Resultados: acciones desarrolladas a adolescentes y padres hace demostrado ser satisfactorios ya que el tema de la sexualidad debe ser elaborado a la familia, a partir de las cuestiones culturales, valores y principios que impregnan el núcleo familiar. Los adolescentes se sienten inseguros sobre el tema. Los padres conocen las preocupaciones de los adolescentes, sin embargo barreras culturales y valores arraigados para cotizaciones sociales difíciles debates sobre la sexualidad.
Conclusión: los adolescentes demostraron dificultades para hablar de los problemas que enfrenta la sexualidad, sobre todo cuando se trata de sus padres.
Palabras clave: Adolescente/ Familia/ Sexualidad/ Educación em Salud/ Enfermería.
 

Bibliografía

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Direitos sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais. Brasília: Ministério da Saúde, 2006; 52p. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_direitos_sexuais_reprodutivos.pdf.
2. Ferreira AGN, Vieira NFC, Transferetti FS, Galvão MTG, Gubert FA, Pinheiro PNC. Dialogando com adolescentes de grupos religiosos sobre HIV: desafios para a enfermagem. Rev. Texto contexto enferm.2013;22(4):952-60.Available from: https://www.scielo.br/pdf/tce/v22n4/11.pdf.
3. Silveira GS, Wittkopf PG, Sperandio FF, Pivetta HMF. Produção científica da área da saúde sobre a sexualidade humana. Saúde soc.2014;23(1):302-12. Available from: https://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n1/0104-1290-sausoc-23-01-00302.pdf.
4. Rohden F, Russo J. Diferenças de gênero no campo da sexologia: novos contextos e velhas definições. Rev saúde publica.2011;45(4):722-9. Available from: https://www.scielo.br/pdf/rsp/v45n4/2378.pdf.
5. Valli GP, Cogo ALP. Blogs escolares sobre sexualidade: estudo exploratório documental. Rev gaúcha enferm.2013;34(3):31-7. Available from: https://www.scielo.br/pdf/rgenf/v34n3/a04v34n3.pdf.
6. Nardi HC, Quartiero E. Educando para a diversidade: desafiando a moral sexual e construindo estratégias de combate à discriminação no cotidiano escolar. Sex salud soc. 2012;11:59-87. Available from: https://www.scielo.br/pdf/sess/n11/a04n11.pdf.
7. Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades: Rio Grande do Norte, Jardim de Angicos�RN. 2010. Available from: https://www.scielo.br/pdf/rpp/v29n3/a13v29n3.pdf.
9. Costa LH R, Coelho EAC. Ideologias de gênero e sexualidade: a interface entre a educação familiar e a formação profissional de enfermeiras. Texto contexto enferm .2013;22(2):485-92. Available from: https://www.scielo.br/pdf/tce/v22n2/v22n2a26.pdf.
10. Brasil. Ministério da Saúde. Assistência em Planejamento Familiar. Manual Técnico. Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. 150p. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/0102assistencia1.pdf.
11. Belenzanni R; Santos AO; Paiva V. Agentes comunitárias de saúde e a atenção à saúde sexual e reprodutiva de jovens na estratégia saúde da família. Saúde Soc. 2012; 21(3):637-50. Available from: https://www.scielo.br/pdf/sausoc/v21n3/10.pdf.
12. Yano KM, Ribeiro MO. O desenvolvimento da sexualidade de crianças em situações de risco. Rev esc enferm USP. 2011; 45(6):1315-22. Available from: https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n6/v45n6a06.pdf.
13. Heiborn ML, Cabral CS, Brandão ER, Cordeiro F, Azize RL. Gravidez imprevista e aborto no Rio de Janeiro, Brasil: gênero e geração nos processos decisórios. Sex salud soc. 2012; 12(1):224-57. Available from: https://www.scielo.br/pdf/sess/n12/10.pdf.
14. Almeida SA, Nogueira JA, Silva AOTorres GV. Orientação sexual nas escolas: fato ou anseio?Rev gaúcha enferm. 2011; 32(1):107-13. Available from: https://www.scielo.br/pdf/rgenf/v32n1/a14v32n1.pdf.
15. Araújo MG, Cassiano NA, Holanda CSM, Moreira PVSQ, Giovannini PE. Educação em saúde no ensino infantil: metodologias ativas na abordagem da ação extensionista. Rev UFPE on Line. 2013; 7(1):306-13. Available from: https://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/3470/pdf_1937.
16. Bueno SMV, Moizés JS. Compreensão sobre sexualidade e sexo nas escolas segundo professores de ensino fundamental. Rev esc enferm USP. 2010; 44(1):2015-212. Available from: https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n1/a29v44n1.pdf.

Principio de p�gina
error on connection