ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:476

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación oral

 

REF.: 476o

Significados do cuidado familiar à criança e ao adolescente com diabetes mellitus: subsídios para a prática ecossistêmica em enfermagem
Stella Minasi de Oliveira,1 Maria Pilar Montesó Curto,2 Carmen Ferrer,2 Giovana Calcagno Gomes2
(1) Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Rio Grande, Brasil; (2) Universitat di Rovira i Virgili - Campus Terres d'Elbre, Tortosa (Tarragona) España

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Minasi de Oliveira, Stella; Montesó Curto, Maria Pilar; Ferrer, Carmen; Calcagno Gomes, Giovana. Significados do cuidado familiar à criança e ao adolescente com diabetes mellitus: subsídios para a prática ecossistêmica em enfermagem. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/476.php> Consultado el

O Diabetes Mellitus tipo 1 tem mostrado sua incidência aumentada no mundo todo. De acordo com dados norte-americanos, são diagnosticados 11 mil novos casos por ano. No Brasil, dos cinco milhões de pessoas com esta patologia, aproximadamente 300 mil têm menos de 15 anos de idade. Por ser uma doença crônica, requer acompanhamento contínuo e sistemático podendo levar a pessoa adulta, a criança e o adolescente a apresentar dificuldades na manutenção da doença. Esta compromete a criança ou adolescente e sua família, que precisa conviver com inúmeras situações para o adequado manejo desta enfermidade [seguir leyendo].
 

Bibliografía

1. HALLER, MJ, ATKINSON MA, SCHATZ, D. Type 1 Diabetes Mellitus: Etiology, Presentation and Management. Pediatr Clinc North Am. 2005; 52: 1553-78
2. NASCIMENTO, L.C.; AMARAL., M.J.; SPARAPANI, V.de C.; FONSECA, L.M.M.; NUNES, M.D.R.; DUPPAS, G. Diabetes mellitus tipo1: evidências da literatura para seu manejo adequado, na perspectiva de crianças. Rev. Esc. De Enferm. USP. 2011. 45(3):764-9
3. INTERNATIONAL DIABETES ASSOCIATION. 14 de Novembro é Dia Mundial da Diabetes. Bélgica: 2009. Disponível em: https://www.idf.org/files/docs/PR_WDD131109_PT.pdf Acesso em jul. De 2012.
4. SPARATANI,VC; NASCIMENTO, LC. Crianças com Diabetes Mellitus Tipo 1: Fortalezas e Fragilidades no manejo da doença. Ciênc Cuidado Saúde. 2009;8(2):274-9.
5. BARRETO, MS.; SILVA, AM da.; NORTEAN, ECM.; MARCON, SS.Conviver com diabetes mellitus sob a ótica de adolescentes e jovens e suas mães. R. Pesq.: Cuid. Fundam. online 2012. out./dez. 4(4):3080-93
6. ARAÚJO,MS et al. A família no cuidado do paciente com diabetes mellitus: revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, ano 11. N.37, jul/set, 2013.
7. NASCIMENTO, L.C.; AMARAL., M.J.; SPARAPANI, V.de C.; FONSECA, L.M.M.; NUNES, M.D.R.; DUPPAS, G. Diabetes mellitus tipo1: evidências da literatura para seu manejo adequado, na perspectiva de crianças. Rev. Esc. De Enferm. USP. 2011. 45(3):764-9
8. MINAYO,MCS. O Desafio do Conhecimento:pesquisa qualitativa em saúde. 13 ed. São Paulo. Hucitec. 2013.
9. GOMES, G. C. Compartilhando o cuidado à criança: refletindo o ser família e construindo um novo modo de cuidar a partir da vivência na internação hospitalar. Tese (doutorado). Programa de Pós Graduação em Enfermagem � UFSC. Florianópolis. P.334. 2005.
10. GLASER, B. G.; STRAUSS, A. L. The discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. Chicago: Aldine, 1967.
11. STRAUSS, A.; CORBIN, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Porto Alegre: Artmed, 2008.
12. CORBIN, J.; HILDENBRAND, B. Qualitative forschung. In.: Althoff, R.; Schaeffer D.; Handbuch,P. flegewissens chaft. München: Juventa, 2003, p.159-184.

Principio de p�gina
error on connection