ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:417

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 417d

O estado da arte sobre os fatores de risco para hipertensão arterial em crianças e adolescentes
Igor Fernando Lopes Assis, Eulália Cristina Leal de Oliveira Gonsalves, Gabriela Mesquita Dórea, Camila Ribeiro Coutinho de Jesus, Cláudia Geovana da Silva Pires, Fernanda Carneiro Mussi
Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia. Salvador, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Assis, Igor Fernando Lopes; Gonsalves, Eulália Cristina Leal de Oliveira; Dórea, Gabriela Mesquita; Jesus, Camila Ribeiro Coutinho de; Pires, Cláudia Geovana da Silva; Mussi, Fernanda Carneiro. O estado da arte sobre os fatores de risco para hipertensão arterial em crianças e adolescentes. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/417.php> Consultado el

RESUMO

Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis, destacando-se a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), estão agora afetando populações mais jovens.
Objetivo: Analisar a produção científica sobre os fatores de risco para HAS em crianças e adolescentes.
Método: Trata-se de uma revisão integrativa de literatura. A busca foi realizada na base de dados da BIREME e não abrangeu o período de tempo.
Resultados: Foram encontrados 6 artigos. Todos foram selecionados pois atendiam a proposta do estudo. Os autores dos artigos corroboram que há necessidade de implementação de programas de saúde em ambiente escolar para desenvolver ações preventivas contra possíveis problemas de saúde e de combate aos fatores de risco para o desenvolvimento de HAS.
Conclusões: São incipientes os estudos sobre o tema. Diante deste cenário, fica evidente a necessidade de uma maior produção científica com enfoque nesse grupo, já que os jovens de hoje representam os adultos e idosos de amanhã.
Palavras chave: Fatores de risco/ Hipertensão/ Criança/ Adolescentes.
 

ABSTRACT
The state of the art regarding the risk factors for Arterial Hypertension among children and adolescents

Background: Chronic noncommunicable diseases, highlighting the Systemic Arterial Hypertension (SAH), are now affecting younger populations.
Objective: To analyze the scientific literature regarding risk factors for hypertension in children and adolescents.
Methods: Designed as an integrative literature review. The search was conducted in the BIREME database and did not cover a period of time.
Results: Were found 6 articles. All articles were selected because it met the study proposal. The authors confirm that there is need to implement health programs in the school environment to develop preventive actions against potential risks to health and to combat risk factors for the development of hypertension.
Conclusions: Are incipient studies on the subject. In this scope, it is evident the need for greater scientific production with focus on this group, inasmuch as young people today represent the adults and seniors of tomorrow.
Key-words: Risk Factors/ Hypertension/ Child/ Adolescent.
 

Bibliografía

1. Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CAM, Barreto SM, Chor D,Menezes PR. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: carga e desafios atuais, 2011:61-74.  In: The Lancet - Saúde no Brasil. Disponível em: https://www.thelancet.com/series/health-in-brazil.
2. Achutti A, Azambuja MIR. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: repercussões do modelo de atenção à saúde sobre a seguridade social. Ciênc. Saúde Coletiva,2004, 9(4): 833-839.
3. World Health Organization. Health situation in the Americas. Basic Indicators. Premature mortality due to cerebrovascular diseases. World Health Organization; Geneva, 2009.
4. Stevens A, Schmidt MI, Duncan BB. Desigualdades de gênero na mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, 2012, 17(10): 2627-2634. Disponível em:   https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012001000012&lng=en&nrm=iso.
5. Gama GGG, Mussi FC, Guimarães AC. Revisando os fatores de risco cardiovascular. Rev. enferm. UERJ, 2010, 18(4): 650-655.
6. Sociedades Brasileiras de Cardiologia, Hipertensão e Nefrologia. VI Diretrizes brasileiras de hipertensão arterial. Rev. bras. hipert., 2010, 17(1): 69.
7. Dórea G M,  Assis IFL, Gonsalves ECLO, Pires CGS, Mussi FC. O estado da arte sobre a atuação da enfermeira na prevenção e controle da hipertensão arterial no Brasil: 2007-2011. Rev Paraninfo Digital, 2012; 16 Disponível em: <https://www.index-f.com/para/n16/015d.php>.
8. Ferreira CEF, Faria RJ, Bazoni PS. Hipertensão arterial em crianças e adolescentes moradores da região do Caparaó, ES, Brasil. Rev. bras. cardiol; 2013 26(4): 267-271, Disponível em: https://www.rbconline.org.br/artigo/hipertensao-arterial-em-criancas-e-adolescentes-moradores-da-regiao-do-caparao-es/.
9. Costa JV, Silva ARV, Moura IH, Carvalho RBN, Bernardes LE, Almeida PC.  An analysis of risk factors for arterial hypertension in adolescent students. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 2012, 20(2): 289-295, Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692012000200011&lng=en&nrm=iso>.
10. Souza MGB, Rivera IR, Silva, MAM, Carvalho ACC. Relação da obesidade com a pressão arterial elevada em crianças e adolescentes. Arq. Bras. Cardiol., 2010, 94(6): 714-719. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2010000600002&lng=en&nrm=iso.
11. Mendes KDS, Silveira  RCCP, Galvão CM. Revisão Integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na Saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enferm, 2008, 17(4): 758-64.
12. Falkner B, Lurbe E, Schaefer F. High blood pressure in children: clinical and health policy implications. J Clin Hypertens (Greenwich). 2010;12(4):261-76.
13. Pinto SL, Silva Rde C, Priore SE, Assis AM, Pinto Ede J. [Prevalence of pre-hypertension and arterial hypertension and evaluation of associated factors in children and adolescents in public schools in Salvador, Bahia State, Brazil]. Cad Saude Publica. 2011;27(6):1065-75.
14. National Institutes of Health and Human Services, Lung And Blood Institute. The Fourth Report on Detection, Evaluation and Treatment of High Blood Pressure in Children and Adolescents. Maryland: US Department of Health and Human Services/Public Health Service 2005 Contract No.: (NIH Publication, 05-5267).
15. Flynn JT, Falkner BE. Obesity hypertension in adolescents: epidemiology, evaluation, and management. J Clin Hypertens (Greenwich). 2011;13(5):323-31.
16. Huxley RR, Shiell AW, Law CM. The role of size at birth and postnatal catch-up growth in determining systolic blood pressure: a systematic review of the literature. J Hypertens. 2000;18(7):815-31.
17. Ho TF. Cardiovascular risks associated with obesity in children and adolescents. Ann Acad Med Singapore. 2009;38(1):48-9.
18. IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares � 2008-2009: Antropometria de crianças, adolescentes e adultos. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.
19. Biro FM, Wien M. Childhood obesity and adult morbidities. Am J Clin Nutr. 2010;91(5):1499S-505S.

Principio de p�gina
error on connection