ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:322

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 322d

O Arco de Maguerez como estratégia de Educação Permanente na ESF: Relato sob o prisma da primeira etapa do método
Neires Alves de Freitas,1,7 Ádyla Barbosa Lucas,2,7 Osmar Arruda da Ponte Neto,3,7 Francisca Damille de Freitas,4,7 Rayane Alves Lacerda,5,7 Viviane Oliveira Mendes Cavalcante6,7
(1) Profissional de Educação Física da EFSFVS; (2) Terapeuta Ocupacional da EFSFVS; (3) Fisioterapeuta da EFSFVS; (4) Fonoaudióloga da EFSFVS; (5) Assistente Social da EFSFVS; (6) Enfermeira, Tutora da EFSFVS, Mestranda em Saúde da Família UVA; (7) Residência Multiprofissional em Saúde da Família (EFSFVS), Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Sobral, Ceará, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Freitas, Neires Alves de; Lucas, Ádyla Barbosa; Neto, Osmar Arruda da Ponte; Freitas, Francisca Damille de; Lacerda, Rayane Alves; Cavalcante, Viviane Oliveira Mendes. O Arco de Maguerez como estratégia de Educação Permanente na ESF: Relato sob o prisma da primeira etapa do método. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/322.php> Consultado el

RESUMO

Ess estudo se propõe relatar a estratégia de Educação Permanente, no Centro de Saúde da Família, Hebert de Sousa, no bairro Padre Palhano, Sobral, Ceará, a luz da primeira etapa do Arco de Maguerez. Trata-se de um relato de experiência no qual buscamos pontuar o caminho percorrido, as percepções e desafios enfrentados durante a implementação da proposta metodológica de educação permanente. A exploração da primeira fase deu-se de maio a outubro de 2014. Nesse estudo, foi espaço potencial para perceber as inquietações dos atores da equipe. Por meio da participação sistemática se pode perceber quais demandas são motivos de angustias na prática, o que eles desejam conhecer, desdobrar, efetivar, criar e recriar. Por fim faz-se necessário que os gestores e equipes de assistência estejam abertos para a utilização do método para que as experiencias se tornem fctíveis e sustentáveis.
Palavras chave: Educação Permanente/ Estratégia Saúde da Família/ Formação.
 

ABSTRACT

This study aims to report a Permanent Education Strategy at Sousa Hebert Family Health Center in the Padre Palhano District, Sobral, Ceará, according to the first stage of the Maguerez´s Arch. This is an experience report in which we look for to describe the path traveled, the perceptions and challenges faced during the implementation of a methodology of permanent education. The exploration of the first phase took place from May to October 2014. This study was potential space to realize the staff´s concerns according to their practice. Through the systematic participation we can realize which demands are anxieties reasons in practice, what they want to know, deploy, activate, create and recreate. Finally it is necessary that managers and support teams are openned to the use of the method so that experiences become useful and sustainable.
Key-words: Permanent Education/ Family Health Strategy/ Formation.
 

RESUMEN

Este estudio propone informar de la estrategia de educación permanente en el Centro de Salud Familiar, Hebert de Sousa en el barrio de Padre Palhano, Sobral, Ceará, la luz de la primera etapa del Arco de Maguerez. Se trata de un relato de experiencia en la que tratamos de acentuar el camino recorrido, las percepciones y los desafíos que enfrentan durante la implementación de la metodología propuesta para la educación continua. La operación de la primera fase se llevó a cabo entre mayo y octubre de 2014. En este estudio, fue posible el espacio para darse cuenta de las preocupaciones de los jugadores del equipo. A través de la participación sistemática se puede ver que las demandas son ansiedades razones en la práctica, lo que quieren saber, desplegar, eficaz, crear y recrear. Por último, es necesario que los directivos y equipos de apoyo están abiertas al uso del método para que las experiencias se convierten en fctíveis y sostenible.
Palabras clave: Educación Continua/ Estrategia de Salud Familiar/ Formación.
 

Bibliografía

1. PRADO, ML et al . Arco Charles de Maguerez: Refletindo estratégias de metodologia ativa na formação de profissionais de saúde. Escana Nery(impr.), 2012 jan-mar:16(1):172-177.
2. ECCIM, R. O Quadrilátero da Formação para a Área da Saúde: Ensino, Gestão, Atenção e Controle Social. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 14(1):41- 65, 2004.
3. BRASIL, Educação Permanente, 2006;
4. OLIVEIRA, MAN. Educação á distancia como estratégia de educação permanente em saúde: possibilidades e desafios. Revista Bras Enferm, set-out, Brasília (DF) 2007;60(5).
5. COLOMBO, AA. A Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez e sua relação com os saberes de profesores. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 28, n. 2, p. 121-146, jul./dez. 2007.
6. MANCIA, J. Educação Permanente no contexto da Enfermagem e na saúde. Rev Bras Enferm, Brasília (DF) 2004 set/out;57(5):605-10.
7. IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estudos e Pesquisas Informação Demográfica e Socioeconômica. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. n. 27. Rio de Janeiro, 2010
8. Secretaria de Saúde Ação Social. Sistema de Informação da Atenção Básica. Sobral: SMS, 2010. SOBRAL. Secretaria de Assistência a Saúde¬/DABP-DATASUS-SIAB. Sistema de Informação da Atenção Básica. Sobral 2014.
9. CAMPOS, CEA. A organização dos serviços de atenção primária à saúde no Brasil. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, 2(6), 131-47, 2006.
10. OLIVEIRA, N et al. Educação permanente e qualidade da assistência à saúde: aprendizagem significativa no trabalho da Enfermagem, 2014.
11. SOUZA, ECF et al. Acesso e acolhimento na atenção básica: uma análise da percepção dos usuários e profissionais. Cad. saúde pública, 2008.
12. MONKEN, M et al. O conceito de �território� e seu significado no campo da atenção primária a saúde. Revista Desenvolvimento Social, 2013.

Principio de p�gina
error on connection