ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:295

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 295d

Excesso de peso em ingressantes de um curso de graduação em enfermagem
Tássia Teles Santana de Macêdo, Cláudia Geovana da Silva Pires, Fernanda Carneiro Mussi, Sheila Queiroz Rios de Azevedo
Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (EEUFBA). Salvador, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Macêdo,Tássia Teles Santana de; Pires, Cláudia Geovana da Silva; Mussi, Fernanda Carneiro; Azevedo, Sheila Queiroz Rios de. Excesso de peso em ingressantes de um curso de graduação em enfermagem. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/295.php> Consultado el

RESUMO

Verificou-se a exposição de universitários ingressantes de um curso de enfermagem ao excesso de peso. Pesquisa de corte transversal com estudantes de um curso de graduação em Enfermagem público. Os dados foram coletados utilizando-se instrumento específico e procedimentos para a avaliação antropométrica. Nas análises empregou-se estatísticas descritivas. A amostra foi constituída por 117 estudantes (12% homens e 88% mulheres, a média de idade foi de 20,6, dp 4,2. Predominaram solteiros (94,9%), raça/cor autodeclarada negra (86,4%), condição socioeconômica (51,3%), despesa mensal < a 1 salário mínimo (86,3%). Cerca de um terço dos universitários estavam com IMC elevado (28,2%). A circunferência da cintura não recomendada foi identificada em 29,9% deles. Com relação a razão cintura/quadril verificou-se 40,2% em risco moderado, seguido de 25,6% em risco alto. Os resultados apontaram para a necessidade das instituições de ensino superior estimularem medidas de prevenção e controle do excesso de peso.
Palavras-chave: Estudantes/ Enfermagem/ Obesidade/ Universitários.
 

ABSTRACT

Verified the exhibition of freshmen students of a nursing program to overweight. Cross-sectional survey of students from an undergraduate degree in public nursing. Data were collected using a specific instrument and procedures for the anthropometric assessment. In the analyzes we used descriptive statistics. The sample consisted of 117 students (12% men and 88% women, mean age 20.6, SD 4.2. Predominated singles (94.9%), black race / color self-declared (86.4%), socioeconomic status (51.3%), monthly expense <1 minimum wage (86.3%). About a third of college were with high BMI (28.2%). The circumference of the waist was identified not recommended in 29.9% of them. Regarding the waist / hip ratio it was 40.2% in moderate risk, followed by 25.6% at high risk. The results pointed to the need for higher education institutions stimulate prevention measures and control overweight.
Key-words: Students/ Nursing/ Obesity/ University.
 

Bibliografía

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. - Brasília : Ministério da Saúde, 2006
2. World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2014, Geneva, Switzerland, 2014.
3. Silva AJ, Carvalhal MI, Reis VM, Mota MP, Garrido ND, Pitanga F, et al. A prevalência do excesso de peso e da obesidade entre crianças portuguesas. Fit Perf J. 2008 set-out;7(5):301-5
4. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2013- Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Série G. Estatística e Informação em Saúde, Brasília, 2014.
5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Indicadores sociais: resultados da amostra [Internet]. Rio de Janeiro; 2014 [citado  2015  jul  14]. Disponível em: https://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_anual/2012/Sintese_Indicadores/comentarios2012.pdf
6. Biro FM, Wien M. Childhood obesity and adult morbidities. Am J Clin Nutr. 2010;91(5):1499S-505S
7. Morley BC, Scully ML, Niven PH, Okely AD, Baur LA, Pratt IS, et al. What factors are associated with excess body weight in Australian secondary school students? Med J Aust. 2012 Fev; 196(3):189-92
8. Madureira, A. S., Corseuil, H. X., Pelegrini, A., & Petroski, E. L. Associação entre estágios de mudança de comportamento relacionados à atividade física e estado nutricional em universitários. Cad Saúde Pública, (2009). 25(10), 2139-46.
9. Holanda, L. G. M., de Carvalho, M. D. C., de Souza Filho, M. D., de Carvalho, C. M. R. G., de Assis, R. C., Leal, L. M. M.,  & Costa, E. M. Excesso de peso e adiposidade central em adultos de Teresina-PI. Revista da Associação Médica Brasileira, (2011). 57(1), 50-55.
10. Oliveira, L. P., Assis, A. M. O., da Silva, M. D. C. M., de Santana, M. L. P., dos Santos, N. S., Pinheiro, S. M., & de Oliveira Souza, C. Fatores associados a excesso de peso e concentração de gordura abdominal em adultos na cidade de Salvador, Bahia, Brasil Factors associated with overweight and abdominal fat in adults in Salvador, Bahia State, Brazil. Cad. Saúde Pública, (2009).  25(3), 570-582.
11. Oliveira, M. A. M. D., Fagundes, R. L. M., Moreira, E. A. M., Trindade, E. B. S. D. M., & Carvalho, T. D. (2010). Relação de indicadores antropométricos com fatores de risco para doença cardiovascular. Arq. Bras. Cardiol, 94(4), 478-485.
12. Gomes, F., Telo, D. F., Souza, H. P., Nicolau, J. C., Halpern, A., & Serrano Jr, C. V. (2010). Obesidade e doença arterial coronariana: papel da inflamação vascular. Arq Bras Cardiol, 94(2), 273-9.
13. Lima ACS, Araújo MFM, Freitas RWJF, Zanetti ML, Almeida PC, Damasceno MMC. Fatores de risco para diabetes mellitus tipo 2 em universitários: associação com variáveis sociodemográficas. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2014;22(3):484-90.
14. Martins MCC, Ricarte IF, Rocha CHL, Maia RB, Silva VB, Veras AB, et al. Pressão arterial, excesso de peso, e nível de atividade física em estudantes de universidade pública. Arq Bras Cardiol. 2010;95(2):192-9
15. Pires CGS, Mussi FC, Cerqueira BB, Pitanga FJG, Silva DO. Prática de atividade física entre estudantes de graduação em enfermagem. Acta Paul. Enferm.[serial on the Internet]. 2013  [cited  2015  Jul  14];26(5):436-43.
16. BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012. Brasília, 2012a.
17. Associação brasileira de empresas e pesquisas. Critérios para levantamento de renda e classe social. São Paulo, 2010. Disponível em: <htpp://www.abep.org>. Acesso em: 21 abr. 2014
18. Lothman, T.G.; Roche, A.F.; Martorell, R. Anthropometric Standardization Reference Manual. Human Kinectis: Champaing, IL, USA, 1998.
19. National institute of health. National Heart, Lung and Blood Institute. Multi � ethnic study of atherosclerosis (MESA): field center manual of operations. Sealttle, 2001.
20. Alberti, K.G.; Zimmet, P.; Shaw, J. IDF epidemiology task force consensus group.The IDF consensus worldwide definition of metabolic syndrome. Lancet, Geneva, CH, v. 366, n. 9491, p.1059-1062, 2005.
21. HEYWARD, V.H.; STOLARCZYK, L.M. Applied body composition assessment. Champaign, IL: Human Kinetics, 1996
22. Vilarinho RMF, Lisboa MTL, Thiré PK, França PV. Prevalência de fatores de risco de natureza modificável para a ocorrência de Diabetes mellitus tipo 2. Esc Anna Nery. 2008;12(3):452-5.
23. Barros ALBL, Vieira FS, Assis CC, Zeitoun SS. Alterações do nível pressórico e fatores de risco em graduandos de enfermagem. Acta Paul Enferm. 2009;22(6):773-8.
24. de Freitas, R. W. J. F., de Araújo, M. F. M., Lima, A. C. S., Pereira, D. C. R., Alencar, A. M. P. G., & Damasceno, M. M. C. Analise do perfil lipidico de uma populacao de estudantes universitarios. Revista Latino-Americana de Enfermagem, (2013). 21(5), 1151-1158.
25. Moraes SA; Meira L & Freitas ICM. Fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis; entre alunos de enfermagem de Ribeirão Preto-Brasil. Medicina, Ribeirão Preto, 33: 312-321, jul./set. 2000.
26. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de amostra por domicílios. Rio de Janeiro, 2010.
27. Fontes ACD., & Viana RPT. Prevalência e fatores associados ao baixo nível de atividade física entre estudantes universitários de uma universidade pública da região Nordeste - Brasil. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2009, vol.12, n.1, pp. 20-29. ISSN 1980-5497. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/S1415- 790X2009000100003.
28. Correia, B. R., Cavalcante, E., & Santos, E. D. A prevalência de fatores de risco para doenças cardiovasculares em estudantes universitários. Rev Bras Clin Med, (2010). 8(1), 25-29Alves, A., & Marques, I. R. Fatores relacionados ao risco de doença arterial coronariana entre estudantes de enfermagem. Rev Bras Enferm, 62(6), 883-8 (2009).
29. Mascena, G. V., Cavalcante, M. S. B., Marcelino, G. B., Holanda, S. A., & Brandt, C. T. Fatores de risco cardiovascular em estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande. Medicina (Ribeirao Preto. Online), (2012).45(3), 322-328
30. Van der Ploeg HP, Chey T, Korda RJ, Banks E, Bauman A. Sitting time and all-cause mortality risk in 222 497 Australian adults. Arch Intern Med. 2012. 26;172(6):494-500.
31. Dias Paula Jaudy Pedroso, Domingos Isabela Prado, Ferreira Márcia Gonçalves, Muraro Ana Paula, Sichieri Rosely, Gonçalves-Silva Regina Maria Veras. Prevalência e fatores associados aos comportamentos sedentários em adolescentes. Rev. Saúde Pública  [Internet]. 2014  Apr [cited  2015  July  15] ;  48( 2 ): 266-274. Disponivél em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000200266&lng=en.
32. Gasparotto, G., Gasparotto, L., Rossi, L., Moreira, N., Bontorin, M., & Campos, W. (2013). Associação entre o período de graduação e fatores de risco cardiovascular em universitários . Revista Latino-Americana De Enfermagem, 21(3), 687-694. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692013000300006.

Principio de p�gina
error on connection