ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:290

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 290d

Acesso aos serviços de saúde face ao infarto do miocárdio: determinantes da oferta e demanda
Andreia Santos Mendes, Virgínia Ramos dos Santos Souza Reis, Fernanda Carneiro Mussi
Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Mendes, Andreia Santos; Reis, Virgínia Ramos dos Santos Souza; Mussi, Fernanda Carneiro. Acesso aos serviços de saúde face ao infarto do miocárdio: determinantes da oferta e demanda. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/290.php> Consultado el

RESUMO

Objetivo: Descrever fatores determinantes da oferta e demanda por serviços de saúde face ao infarto do miocárdio, em Salvador, Bahia.
Método: Trata-se de revisão da literatura, realizada no período de outubro a novembro de 2013, em bases de dados eletrônicas da Biblioteca Virtual em Saúde, empregando-se a combinação dos descritores: acesso aos serviços de saúde; infarto do miocárdio; e reperfusão miocárdica. Para seleção dos estudos aplicou-se critérios de inclusão.
Resultados: Os fatores relacionados à oferta e demanda por serviços de saúde face ao infarto do miocárdio são de natureza variada. Aqueles referentes a demanda de assistência foram ligados ao indivíduo e seu contexto social. Estudos constataram comportamentos equivocados para a busca de atendimento, os quais determinaram tempos de decisão elevados para a procura do serviço. Sobre os fatores referentes à oferta, evidenciou-se limitação na rede de atendimento, sobretudo, insuficiência de recursos humanos e materiais para o tratamento.
Considerações finais: O estudo trouxe contribuições sobre os fatores determinantes da oferta e demanda por serviços de saúde face ao infarto do miocárdio, em Salvador, Bahia. O conhecimento obtido oferece subsídios para práticas de cuidar focalizadas nas especificidades desses fatores, vislumbrando-se o efetivo acesso aos serviços de saúde.
 

Bibliografía

1. Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad saúde pública 2004; 20 (supl.2): S190-S8.
2. Travassos C, Oliveira EXG, Viacava F. Desigualdades Geográficas e Sociais no Acesso aos Serviços de Saúde no Brasil: 1998 e 2003. Rio de Janeiro: Ciênc saúde coletiva 2006; 11(4): 975-86.
3. Jesus WLA, Assis MMA. Revisão sistemática sobre o conceito de acesso nos serviços de saúde: contribuições do planejamento. Ciênc saúde coletiva 2010; 15(1): 161-70.
4. Lima MADS, Ramos DD, Rosa RB, Nauderer TM, Davis R. Acesso e acolhimento em unidades de saúde na visão dos usuários. Acta paul enferm 2007; 20(1): 12-7.
5. Assis MMA, Villa TCS, Nascimento MAA. Acesso aos serviços de saúde: uma possibilidade a ser construída na prática. Ciênc saúde coletiva, 2003; 8(3): 815-23.
6. Carvalho TC, Gianini RJ. Eqüidade no tempo de espera para determinadas cirurgias eletivas segundo o tipo de hospital em Sorocaba, SP. Rev bras epidemiol 2008; 11(3): 473-83.
7. Souza ACC, Moreira TMM, Silva MRF, Almeida PC. Acesso ao serviço de emergência pelos usuários com crise hipertensiva em um hospital de Fortaleza, CE, Brasil. Rev bras enferm 2009; 62(4).
8. Travassos C, Viacava F, Fernandes C, Almeida CM. Desigualdades geográficas e sociais na utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc saúde coletiva 2000; 5(1): 133-49.
9. Brasil. Ministério da Saúde. Linha do cuidado do infarto agudo do miocárdio na rede de atenção às urgências. set. 2011. Disponível em
https://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cp_06_infarto_agudo_miocardio_2011.pdf [acesso: 12.02.2013].
10. Mussi FC, Passos LCS, Menezes AA, Caramelli Bruno. Entraves no acesso à atenção médica: vivências de pessoas com infarto agudo do miocárdio. Rev Assoc Med Bras 2007; 53(2):184-9.
11. Barata RB. Acesso e uso de serviços de saúde considerações sobre os resultados da Pesquisa de condições de vida 2006. São Paulo perspect 2008; 22(2):19-29.
12. Ribeiro MCSA, Barata RB, Almeida MF, Silva ZP. Perfil sociodemográfico e padrão de utilização de serviços de saúde para usuários e não-usuários do SUS - PNAD 2003. Ciênc saúde coletiva 2006; 11(4).
13. Franco B, Rabelo ER, Golemeyer S, Souza EN. Patients with acute myocardial infarction and interfering factors when seeking emergency care: implications for health education. Rev latinoam enferm 2008; 16(3): 414-8.
14. Gartner C, Walz L, Bauernschmitt E, Ladwig KH. The causes of prehospital delay in myocardial infarction. Dtsch Arztebl Int 2008; 105(15): 286�91.
15. Perkins-Porras L. et al. Pre-hospital delay in patients with acute coronary syndrome: Factors associated with patient decision time and home-to-hospital delay. Eur j cardiovasc nurs 2009; 8(1): 26�33.
16. Moser DK, Mckinley S, Dracup K, Chung ML. Gender differences in reasons patients delay in seeking treatment for acute myocardial infarction symptoms. Patient educ couns 2005; (56): 45-54.
17. Mussi FC, Caramelli B. Diferenças de comportamento entre homens e mulheres face aos sintomas prodrômicos do IAM (mimiografado). 2008
18. Gómez EG. Género, mujer y salud en las Américas. Washington: Organización Panamericana de la Salud, Oficina Sanitaria Panamericana, Oficina Regional de la Organización Mundial de la Salud; 1993.
19. Mussi FC, Pereira A. Tolerância à dor no infarto do miocárdio. Acta paul. enferm 2010; 23(1): 80-7
20. Damasceno CA, Queiroz TL, Santos CAST, Mussi FC. Fatores associados à decisão para procura de serviço de saúde no infarto do miocárdio: diferenças entre gêneros. Rev. esc. enferm. USP 2012; 46(6): 1362-70.
21. Mussi FC, Gibaut MAM, Damasceno CA, Mendes AS, Guimaraes AC, Santos CAST. Fatores sociodemográficos e clínicos associados ao tempo de decisão para a procura de atendimento no infarto agudo do miocárdio. Rev latinoam enferm 2013; 21(6): 1248-57 .
22. Mussi FC, Mendes AS, Damasceno CA, Gibaut MAM, Guimarães AC, Santos CAST. Fatores ambientais associados ao tempo de decisão para procura de atendimento no infarto do miocárdio. Rev Bras Enferm 2014; 67(5).
23. Vieira CMS, Mussi FC. A implantação do projeto de atendimento Móvel de Urgência em Salvador/BA: panorama e desafios. Rev Esc Enferm USP 2008; 42(4): 793-7.
24. Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito AS. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc saúde coletiva 2002; 7(4):687-707.
25. Reis VRSS. Retardo no acesso de usuários com infarto do miocárdio aos serviços de saúde pública. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012. 89 f.
26. Mendes AS. Acesso aos hospitais de referência em cardiologia: diferenças entre homens e mulheres com infarto do miocárdio. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014. 88 f.
27. Brasil. Ministério da Saúde. Datasus: informações de saúde. Brasília, 2010. Disponível em
www.datasus.gov.br/tabnet/tabnet.htm [acesso: 10.02.2010].
28. Kushner FG, Hand M, Smith SC Jr., et al. 2009 focused updates: Acc/aha guidelines for the management of patients with stelevation myocardial infarction (updating the 2004 uideline and 2007 focused update) and acc/aha/scai guidelines on percutaneous coronary intervention (updating the 2005 guidelineand 2007 focused update) a report of the american college of cardiology foundation/american heart association task force on practice guidelines. J Am Coll Cardiol 2009; 54: 2205-41.
29. Brant LCC, Nascimento BR, Junqueira LL, Castro LRA, Marcolino MS, Ribeiro ALP. A importância da criação de rede de cuidado para o tratamento do IAM com supra de ST e a experiência da Unidade Coronariana do Hospital das Clínicas / UFMG. Rev med Minas Gerais 2012; 22(1): 1-128.
30. Solla DJ, Paiva Filho Ide M, Delisle JE, Braga AA, Moura JB, Moraes Xd Jr et al. Integrated regional networks for ST-segment-elevation myocardial infarction care in developing countries: the experience of Salvador, Bahia, Brazil. Circ Cardiovasc Qual Outcomes 2013; 6(1): 9-17.

Principio de p�gina
error on connection