ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2015;22:175

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 175d

Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde na Unidade de Terapia Intensiva: Um Estudo de Caso
Juliana Cristina Soares Lima, Janaina Miranda Bezerra, Francisca Aline Arrais Sampaio Santos, Maria Aparecida Alves de Oliveira, Rodson Glauber Ribeiro Chaves, Ismália Cassandra Costa Maia Dias
Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Imperatriz, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2015: 22

Cómo citar este documento
Lima, Juliana Cristina Soares; Bezerra, Janaina Miranda; Santos, Francisca Aline Arrais Sampaio; de Oliveira, Maria Aparecida Alves; Chaves, Rodson Glauber Ribeiro; Dias, Ismália Cassandra Costa Maia. Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde na Unidade de Terapia Intensiva: Um Estudo de Caso. Rev Paraninfo Digital, 2015; 22. Disponible en: <https://www.index-f.com/para/n22/175.php> Consultado el

RESUMO

Observar o gerenciamento dos RSS da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular, Nordeste do Brasil. A coleta de dados foi composta pela observação passiva e aplicação de um questionário sobre as etapas do gerenciamento dos RSS e os riscos ocupacionais implicados. Foram 10 dias de observação, com visitas de 3hs de duração, entre agosto e setembro de 2013. As etapas de identificação, transporte e armazenamento externo estavam de acordo com a legislação. A segregação e o recolhimento, no entanto, não atendem as recomendações. Dentre os RSS mais gerados, destacaram-se agulhas, seringas, ampolas e frascos de remédios que representam riscos aos profissionais, além de serem descartados de forma incorreta, gerando prejuízos ao meio ambiente e potencialmente à saúde humana. O principal ponto em desacordo com a legislação foi a etapa de segregação. Ressalta-se a importância de buscar alternativas para melhorar o processo de manejo dos resíduos, além de pré-tratamento e possível reutilização de materiais, minimizando o descarte e a disposição inadequada desses resíduos.
Palavras-chave: Resíduos de serviços de saúde/ Gerenciamento de residuos/ UTI/ Enfermagem.
 

ABSTRACT
Health care services waste management in the intensive care unit: A case study

Observe the management of HCW Intensive Care Unit (ICU) of a private hospital, northeastern Brazil. Data collection was composed by passive observation and application of a questionnaire on the steps of management of HCW and occupational hazards involved. There were 10 days of observation, with 3 hours long visits, between August and September 2013. The identifying steps, transportation and external storage were according to the law. Segregation and the gathering, however, do not attend the recommendations. Among the most HCW generated, stood out needles, syringes, ampoules and vials of drugs that constitute a threat to the professionals, besides being disposed of incorrectly, causing damage to the environment and potentially to human health. The main point of discordance to the legislation was segregation stage. It emphasizes the importance of seeking alternatives for improving the waste management process, as well as pre-treatment and possible reuse of materials, minimizing disposal and the improper disposal of such waste.
Key-words: Health care waste/ Waste management/ ICU/ Nursing.
 

RESUMEN
Gestión de los residuos de los servicios de salud en la unidad de cuidados intensivos: Un estudio de caso

El estudio tuvo como objetivo observar la gestión de los RSS de la Unidad de Cuidados Intensivos (UCI) de un hospital particular del Nordeste de Brasil. La recolección de datos fue realizada mediante observación pasiva y aplicación de un cuestionario sobre las etapas de la gestión de los RSS y los riesgos ocupacionales implicados. Fueron 10 días de observación, con visitas de 3hs de duración, entre agosto y septiembre de 2013. Las etapas de identificación, transporte y almacenamiento externo estaban de acuerdo con la legislación. La segregación y la recogida, sin embargo, no cumplen las recomendaciones. Entre los RSS más generados se destacaron agujas, jeringas, ampollas y frascos de remedios que representan riesgos para los profesionales, además de ser descartados de forma incorrecta, generando perjuicios al medio ambiente y potencialmente a la salud humana. El principal punto en desacuerdo con la legislación fue la etapa de segregación. Cabe resaltar la importancia de buscar alternativas para mejorar el proceso de manejo de los residuos, además del pre-tratamiento y posible reutilización de materiales, minimizando el descarte y la disposición inadecuada de estos residuos.
Palabras clave: Residuos de servicios de salud/ Gestión de residuos/ UCI/ Enfermería.
 

Bibliografía

1. Ramos YS et al. Vulnerabilidade do manejo dos resíduos de serviços de saúde de João Pessoa (PB, Brasil). Ciência e Saúde coletiva. 16(8): 3553-3560, 2011.
2. Souza EL. Medidas para prevenção e minimização da contaminação ambiental e humana causada pelos resíduos de serviços de saúde gerados em estabelecimento hospitalar � estudo de caso. Tese (Doutorado). São Carlos, 2005.
3. Brasil. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.
4. Garcia LP, Zanetti-ramos BG. Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: uma questão de biossegurança. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 20(3): 744-752, maio-junho, 2004.
5. PugliesI E. Estudo de evolução da composição dos resíduos de serviços de saúde (RSS) e dos procedimentos adotados para o gerenciamento integrado, no Hospital Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Carlos � SP. Tese. Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo. São Carlos: 2010.
6. Sales CCL et al.  Gerenciamento dos resíduos sólidos dos serviços de saúde: aspectos do manejo interno no município de Marituba, Pará, Brasil.  Ciência & Saúde Coletiva, 14(6):2231-2238, 2009.
7. Pereira Júnior GA et al. O papel da unidade de terapia intensiva no manejo do trauma. Medicina, Ribeirão Preto, n. 32, p. 419-437, out./dez. 1999.
8. Polit DF, Hungler BP. Fundamentos de pesquisa em enfemagem: método, avaliação e utilização. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004
9. Brasil. Presidência da República. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução nº 306, de 07 de dezembro de 2004. Diário Oficial da União, 10 de Dezembro de 2004.
10. Brasil. Poder executivo. Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA). Resolução nº358, de 29 de abril de 2005.  Diário Oficial da União nº84, 04 de Maio de 2005.
11. PugliesI  É. Estudo de evolução da composição dos resíduos de serviços de saúde (RSS) e dos procedimentos adotados para o gerenciamento integrado, no Hospital Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Carlos � SP. Tese. Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo. São Carlos: 2010.
12. Doi KM, Moura GMSS. Resíduos sólidos de serviços de saúde: uma fotografia do comprometimento da equipe de enfermagem. Revista Gaúcha Enfermagem, Porto Alegre (RS) 2011 jun;32 (2): 338-44.

Principio de p�gina
error on connection