ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2014;20:444

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 444d

Repercussões pessoais, sociais e familiares do diagnóstico de Tuberculose
Isabelle Cristine Marinho de Oliveira, Klebia Karoline dos Santos Neco, Jéssica Dayane Dantas Costa, Gabriela Souza Damázio, Priscila da Costa Carneiro, Alexsandra Rodrigues Feijão
Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2014: 20

Cómo citar este documento
Oliveira, Isabelle Cristine Marinho de; Neco, Klebia Karoline dos Santos; Costa, Jéssica Dayane Dantas; Damázio, Gabriela Souza; Carneiro, Priscila da Costa; Feijão, Alexsandra Rodrigues. Repercussões pessoais, sociais e familiares do diagnóstico de Tuberculose. Rev Paraninfo Digital, 2014; 20. Disponible en: <http://www.index-f.com/para/n20/444.php> Consultado el 03 de Julio del 2022

RESUMO

O estudo objetivou identificar quais os possíveis motivos do afastamento social e o impacto do diagnóstico no cotidiano do portador de Tuberculose. Trata-se de uma pesquisa descritiva de natureza qualitativa. A amostra foi composta por 8 pacientes de ambos os sexos, entre 20 e 51 anos. Os dados foram coletados em maio de 2010 através de um instrumento com questões norteadoras. O perfil evidenciou que 62,5% eram homens, solteiros (62,5%), com ensino médio completo (50%) e baixa renda familiar (50%). A análise das falas suscitou a compreensão de que há um impacto social no cotidiano do portador de tuberculose. Esta representação esta apoiada em duas categorias: a tuberculose afasta as pessoas e a representação da doença para o paciente. Observou-se que as pessoas elaboram suas representações segundo seu universo vivido e experimentado, que orienta suas ações de cuidado. Além disso, sofrem preconceitos devido à doença e isto faz com que mantenham segredo do diagnóstico para evitarem a discriminação social. Conclui-se que se faz necessário uma abordagem holística, bem como o conhecimento prévio da comunidade, para oferecer auxílios para a construção de uma proposta educativa que considera a pessoa com tuberculose em seu ambiente físico e social, visando sua reinserção social.
Palavras chave: Tuberculose/ Estigma/ Preconceito/ Enfermagem.

Referências

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Tuberculose: Informações gerais.  [acessado em 02 fev 2010]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm?idtxt=3101

2. KRITSKI AL et al. Duas décadas de pesquisa em tuberculose no Brasil: estado da arte das publicações científicas. Rev saúde pub, 2007 (41).

3. BRASIL. Ministério da Saúde. Tuberculose: guia de vigilância epidemiológica. Fundação Nacional de Saúde, Brasília, 7ª ed.

4. SILVA ACO et al. Tratamento supervisionado no controle da tuberculose: potencialidades e fragilidades na percepção do enfermeiro. [acessado em 15 jan 2007] Rev. Eletr. Enf. (2) 402-416. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v9/n2/v9n2a09.htm.

5. Loureiro RB et al. Acesso ao diagnóstico da tuberculose em serviços de saúde do Município de Vitória � ES, Brasil, 2009 [acessado em 23 jul 2013]. Disponível em: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/artigo_int.php?id_artigo=13304.

6. Rosa ML et al. Implicações psicossociais e familiares da doença na pessoa com tuberculose. Dissertação (Mestrado em Comunicação em Saúde) � Universidades Aberta, Lisboa, 2007. 155f.

7. Nascimento DR. As pestes do século XX: tuberculose e AIDS no Brasil, uma história comparada. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

8. Bertazone EC; GIR E. Aspectos gerais da sexualidade dos portadores de tuberculose pulmonar atendidos em unidades básicas de saúde de Ribeirão, Preto-SP. Revista Latino Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto (8), n. 1, jan.2000.

9. Porto A. Representações sociais da tuberculose: estigma e preconceito. Rev. Saúde Pública [online]. 2007, (41), supl.1, pp. 43-49.

10. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

11. Mascarenha MDM; Araújo, LM; Gomes, KRO. Perfil epidemiológico da tuberculose entre casos notificados no Município de Piripiri, Estado do Piauí, Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 14, n.1, 2005.

12. Silveira MPT; Adorno, RFR; Fontana, T. Perfil dos pacientes com Tuberculose e avaliação programacional de controle da tuberculose em Bagé (RS). Jorn bras pneum, 33 (2), 2007.

13. Minayo, MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa em qualitativa em saúde. 7. ed. São Paulo, 2007, 7ed, Hucitec.

14. Clementino FS et al. Tuberculose: desvendando conflitos pessoais e sociais. Rev. enferm. UERJ, 2011,19 (4) 638-43.

Principio de p᧩na
error on connection