ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL 2014;20:043

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar este texto

Ir a Sumario

Documento anterior

Documento siguiente

Enviar correo al autor

Sin Ttulo


Modalidad de presentación:
comunicación digital

 

REF.: 043d

Avaliação do rastreamento do câncer do colo do útero no município de parnaíba, Piaui, Brasil
Andressa Lima Ramos, Gracyanne Maria Oliveira Machado, Neires Alves de Freitas, Danila Pacheco da Silva, Ana de Cássia Ivo dos Santos, Eliany Nazaré Oliveira
Faculdade Mauricio de Nassau. Parnaíba, Piauí, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2014: 20

Cómo citar este documento
Ramos, Andressa Lima; Machado, Gracyanne Maria Oliveira; Freitas, Neires Alves de; Silva, Danila Pacheco da; Santos, Ana de Cássia Ivo dos; Oliveira, Eliany Nazaré. Avaliação do rastreamento do câncer do colo do útero no município de parnaíba, Piaui, Brasil. Rev Paraninfo Digital, 2014; 20. Disponible en: <http://www.index-f.com/para/n20/043.php> Consultado el 06 de Junio del 2020

RESUMO

Esse estudo que teve como objetivo analisar a cobertura do exame citopatológico de colo do útero no período de 2008 a 2010. Trata-se de um estudo descritivo, documental com análise temporal, de abordagem quantitativa, considerando os registros sobre a cobertura do Papanicolau na cidade de Parnaíba, PI, através do SISCOLO E DATASUS, entre os meses de maio a dezembro de 2013. Os dados foram armazenados e analisados no programa Excel, por meio de tabelas que mostram a frequência dos dados em números absolutos e relativos. Conclui-se que o rastreamento do CCU no âmbito do município de Parnaíba não atingiu as recomendações do MS, permitindo dessa forma que muitas mulheres permaneçam vulneráveis a essa neoplasia possivelmente curável.
Palavras chave: Câncer de colo de útero/ Rastreamento/ Prevenção.

ABSTRACT
Evaluation of the screening of uterine cervical cancer in the city of parnaíba, Piaui, Brazil

This study aimed to analyze the coverage of cervical cancer screening in the period 2008-2010. This is a descriptive study, documented with temporal analysis, of quantitative approach, considering the records on coverage of Pap test in the city of Parnaiba, PI, through SISCOLO and DATASUS, between the months of May to December 2013. Data were stored and analyzed in Excel, using charts that showed the frequency of the data in absolute and relative numbers. It is concluded that the trace of the CCU within the city of Parnaiba did not reach the recommendations of MS, therefore allowing many women to remain vulnerable to this potentially curable neoplasm.
Key-words: Uterine cervix cancer/ Screening/ Prevention.

RESUMEN
Evaluación del rastreo del cáncer del cuello del utero en la ciudad de Parnaíba, Piauí, Brasil

Ese estudio tuvo como objetivo analizar la cobertura del examen citopatológico del cuello del utero de 2008 hasta 2010. Tratase de un estúdio descriptivo, documental con análisis temporal, de abordaje cuantitativo, considerando los registros sobre la cobertura del Papanicolaou en la ciudad de Parnaíba, PI, a través del SISCOLO y DATASUS, entre los meses de mayo hasta diciembre de 2013. Los datos almacenados y analizados en el programa Excel, por medio de tablas que muestran la frecuencia de los datos en números absolutos y relativos. Se concluye que El rastreo del cáncer del cuello del utero (CCU) en la ciudad de Parnaíba no alcanzó lãs recomendaciones del Ministerio de la Salud (MS), permitiendo de esta forma que muchas mujeres permanezcan vulnerables a esa neoplasia posiblemente curable.
Palabras clave: Cáncer del cuello del útero/ Rastreo/ Prevención.

Referências

1. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Estimativas 2010: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2009.

2. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer - INCA. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2008: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro (RJ); 2007a.

3. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa 2012: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro : INCA, 2011a. Disponível em: <www.inca.gov.br/estimativa/2012/estimativa20122111.pdf> Disponível: 12 abr. 2013.

4. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Perguntas e respostas sobre o SISCAN. Rio de Janeiro: 2012. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/perguntas_respostas_siscan.pdf> Acesso em: 10 abri. 2013.

5. PINHO, V.F.S.; COUTINHO, E.S.F. Variáveis associadas ao câncer de mama em usuárias de unidades básicas de saúde. Cad. de Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 23, n. 5, p. 1061-1069, mai. 2007.

6. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Viva Mulher-Programa Nacional de Controle do câncer do colo do útero. Informações técnico-gerenciais e ações desenvolvidas. Rio de Janeiro: INCA, 2002a. Disponível em: <bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/viva_mulher.pdf> Acesso em: 25  jul. 2013.

7. DAVIM, R.M.B. et al. Conhecimento de mulheres de uma Unidade Básica de Saúde da cidade de Natal/ RN sobre o exame de Papanicolau. Rev Esc Enferm. USP, São Paulo, v.39, n.3, p. 296-302, set. 2005. 

8. WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHO. National câncer control programmes- policiesand managerial guidelines. 2. ed. Geneva- WHO, 2002.

9. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama: normas e manuais técnicos. Caderno de Atenção Básica n.13.  Brasília: Ministério da Saúde, 2006a. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_cancer_colo_utero_mama.pdf> Acesso em 10 abr. 2013.

10. AMORIM, V.M. et al. Fatores associados à não realização do exame de Papanicolaou: um estudo de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública, v.22, n.11, p. 2329-2338, nov. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v22n11/07.pdf> Acesso em: 24 mai. 2013.

11. ANTTILA, A. et al. Cervical cancer screening policies and coverage in Europe. Eur. J. Cancer, [s.l.], v. 45, n. 15, p. 2649-2658, 2009.

12. ARBYN, M. et al. European guidelines for quality assurance in cervical cancer screening. Second editionsummary document. Ann. Oncol., [s.l.], v. 21, n. 3, p.448-458, 2010.

13. Ações de enfermagem para o controle do câncer: uma proposta de integração ensino-serviço. Rio de Janeiro: INCA, 2002b.

14. VALE, D.B.A.P.; et al. Avaliação do rastreamento do câncer do colo do útero na Estratégia Saúde da Família no município de Amparo, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.26,n.2, p.383-390, fev, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v26n2/17.pdf> Acesso em: 10 abri. 2013.

15. VALDUGA, A.P.W. Avaliação do programa de prevenção do câncer do colo uterino através dos indicadores preconizados pelo instituto nacional do câncer [dissertação]. Itajaí: Universidade do vale do Itajaí; 2007. Disponível em: <http://www6.univali.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=496> Acesso em: 10 abr. 2013.

16. Ministério da Saúde. Controle dos cânceres do colo do útero. Caderno de Atenção Básica n 13. 2. ed. � Brasília : Ministério da Saúde, 2013a.

17. NOBRE, J.C.A; NETO, D.L. A avaliação de indicadores de rastreamento do câncer do colo do útero no Amazonas, Norte do Brasil, de 2001 a 2005. Revista Brasileira de Cancerologia. v. 55, n. 3, 2009.Disponível em: <http://www.inca.gov.br/rbc/n_55/v03/pdf/17_artigo2.pdf> Acessado em: 22 jun. 2013.

18. SANTOS, M. L.; MORENO, M. S.; PEREIRA, V. M. Exame de Papanicolau: qualidade do esfregaço realizado por alunos de enfermagem. Revista Brasileira de Cancerologia, v.55, n.1, p.19-25, 2009. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/rbc/n_55/v01/pdf/05_artigo_exame_papanicolau.pdf> Acesso em: 30 jun. 2013.

Principio de p᧩na