ENTRAR            

 


 

PARANINFO DIGITAL INDEX

 

 

 

 

 

 

 

SumᲩo

Documento anterior

Documento seguinte

Enviar email ao autor

Sin Ttulo

Modalidade d'apresentação: póster
Seção:
La decadencia del cuerpo: senectud, terminalidad y muerte

 

 

 

 

 

REF.: P-129
País: Brasil

Ortotanásia e Distanásia: Limites do Conhecimento da Enfermagem na UTI
Ana Carla de Oliveira Ribeiro, Carina Martins da Silva Marinho, Magda Dantas
Universidade Federal da Bahia, Salvador-Bahía, Brasil

Rev Paraninfo digital, 2007: 1

 

Como citar este documento

Ribeiro, Ana Carla de Oliveira; Marinho, Carina Martins da Silva; Dantas, Magda. Ortotanásia e Distanásia: Limites do Conhecimento da Enfermagem na UTI. Rev Paraninfo Digital, 2007; 1. Em: <http://www.index-f.com/para/n1/p129.php> Consultado o 11 de Agosto del 2022

RESUMO

A morte é algo inevitável, que traz momentos de tristeza e aflição para toda a família. Os profissionais, que assistem pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), confrontam e compartilham esses sofrimentos e limitações, em seu cotidiano. Portanto, os temas referentes ao fim da vida têm possibilitado discussões bioéticas polêmicas e contraditórias, alguns procedimentos hoje utilizados pelos profissionais, ao invés de curar ou de propiciar benefícios ao doente, apenas prolonga o processo de morte. Nesse sentido, fora realizada uma pesquisa qualitativa, baseada num estudo exploratório descritivo, com o objetivo de analisar o conhecimento de Enfermeiros atuantes em UTI, sobre a temática ortotanásia e distanásia, verificando o preparo das mesmas para lidar com o processo do morte � morrer e suas questões correlatas. Para coleta de dados utilizou-se a entrevista estruturada com questões sobre o objeto de estudo. Participaram da pesquisa dezoito enfermeiras, que atuam em UTI de instituições de saúde na cidade de Salvador. A análise dos dados foi baseada na análise de conteúdos, os discursos foram agrupados por freqüência de opiniões e idéias similares, e por fim associados ao referencial teórico. Os resultados foram categorizados e analisados, baseando-se no objetivo proposto e na literatura estudada.

Conclusión principal. A pesquisa revelou que as enfermeiras na sua totalidade, apesar de identificarem a prática da distanásia no seu cotidiano, desconhecem o termo ortotanásia e não estão preparadas para lidar com as questões éticas e bioéticas do processo de morte e morrer e sua terminalidade, bem como a morte sem sofrimento, a morte digna e com a inclusão da família neste processo. Nesse sentido faz-se necessário reflexão e discussão sobre a temática, não só pelos profissionais de saúde, como também, pela sociedade.

Principio de p᧩na 

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería