ENTRAR            

 


 

CULTURA DE LOS CUIDADOS ISSN:1138-1728 3904 2017 n49 r49155

 

 
Antropología

 Ir a sumario    Acceso al texto completo

Cultura de los Cuidados
[
Cul Cuid]
2017 sep-dic; XXI(49):
155-165

 Recibido: 12/02/2017
Aceptado: 20/05/2017

Determinantes sociais, econômicos e ambientais de envelhecimento ativo em idosos atendidos em um centro de atenção integral à saúd

Sanni Moraes de Oliveira1, Keyllatalitha Fernandes Barbosa2, Fabiana Maria Rodrigues Lopes de Oliveira3, Wiliana Aparecida Alves de Brito Fernandes4, Maria das Graças Melo Fernandes5
Enfermeira, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Cómo citar este documento:
Oliveira, Sanni Moraes de; Barbosa, Keyllatalitha Fernandes; Oliveira, Fabiana Maria Rodrigues Lopes de; Fernandes, Wiliana Aparecida Alves de Brito; Fernandes, Maria das Graças Melo. Determinantes sociais, econômicos e ambientais de envelhecimento ativo em idosos atendidos em um centro de atenção integral à saúd. Cultura de los Cuidados. 2017 sep-dic, XXI(49). En: <http://www.index-f.com/cultura/49/49155.php> Consultado el

Resumo

Objetivou-se avaliar os determinantes sociais, econômicos e ambientais de envelhecimento ativo entre idosos assistidos em um centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso no município de João Pessoa Paraíba. Estudo descritivo, transversal, de abordagem quantitativa. a população compreendeu todos os idosos atendidos no referido serviço. A amostra foi composta por 224 idosos. Os dados foram coletados mediante entrevista estruturada, realizado no período de outubro a dezembro de 2014. Verificou-se predominância da faixa etária de 60 a 69 anos, sendo a maioria do sexo feminino. A média de anos de estudo foi 4 a 8, a maioria não exerce trabalho remunerado, possui renda mensal de 1 a 3 salários mínimos, sendo a aposentadoria a fonte de benefício social mais prevalente. O roubo foi o tipo de violência mais vivenciado. A maioria residia em casas próprias com boa cobertura de saneamento básico, e condições favoráveis para ocorrência de quedas. Deste modo, os resultados deste estudo, constituem valioso produto para reflexão e tomada de atitude de profissionais voltadas para o cuidado que vise a promoção da autonomia do idoso e melhor compreensão das necessidades individuais enfatizando os determinantes sociais, econômicos e ambientais do envelhecimento ativo.
Palavras chave: Enfermagem/ Envelhecimento/ Saúde do idoso/ Determinantes sociais da saúde.
 

Resumen
Determinantes sociales, económicos y ambientales de envejecimiento activo en ancianos atendidos en un centro de atención integral a la salud

Se ha partido del objetivo de evaluar los determinantes sociales, económicos y ambientales de envejecimiento activo entre ancianos asistidos en un Centro de Atención Integral a la Salud del Anciano en João Pessoa Paraíba. estudio descriptivo, transversal, con planteamiento cuantitativo. La población incluyó todos los ancianos atendidos en el mencionado servicio. La muestra estaba compuesta por 224 ancianos. Los datos fueron recolectados mediante entrevistas estructuradas, efectuadas entre octubre y diciembre 2014. Se encontró un predominio del grupo de edad de 60 a 69 años, en su mayoría mujeres. El promedio de años de escolaridad fue de 4 a 8, la mayoría no tiene trabajo remunerado, posee un ingreso mensual de 1 a 3 salarios mínimos, y la jubilación fue la fuente de beneficio social más prevalente. El robo fue la violencia más experimentada. La mayoría habitaba en sus propias viviendas con buena cobertura de saneamiento básico, pero con condiciones favorables para la ocurrencia de caídas. Así, los resultados encontrados constituyen un producto valioso para la reflexión y la toma de actitud de profesionales volcadas hacia la atención con el fin de promover la autonomía del anciano y una mejor comprensión de las necesidades individuales, señalando los factores sociales, económicos y ambientales del envejecimiento activo.
Palabras clave: Enfermería/ Envejecimiento/ Salud del anciano/ Determinantes sociales de la salud.
 

Abstract
Social, economic and environmental determinants of active aging in the elderly attended in a center of integral health care

The aim of this study is to evaluate social, economic, and environmental determinants of active aging in older adults assisted at the center for Integrated Health Care to elderly in joão Pessoa, Paraiba. It is a descriptive, transversal study, with a qualitative approach. The target population consisted all older adults (n=224) assisted at the Center for Integrated health Care. Data collection was conducted through semi-structured interview guide in the period from October to December of 2014. the majority of older adults were among the age group of 60 to 69 years old, and the most of them were female. A number of years of study were between 4 to 8. The vast majority of this population does not have a paid work, and they receive a monthly income between 1 to 3 minimum wage. The most predominant source of social benefit was retiring. The theft was the type of violence the most experienced. the most of them live in their own house with a good physical structure and basic sanitation, but these homes have risks to cause accidental fall. This study is important for reflection and attitude towards of health professionals to improve care for the elder population. Therefore, the care for elderly can understand their necessities and promote autonomy emphasizing social, economic, and environmental determinants of active aging.
Key-words: Nursing, aging/ Health of the elderly/ Social determinants of health.
 

 

Referências

- Araújo, C. K., Cardoso, C. M. C., Moreira, E. P., Wegner, e. & Areosa, S.v.c. (2012) Vínculos familiares e sociais nas relações dos idosos. Revista Jovens Pesquisadores, 1, 97-107.
- Azevedo, M. S. A. (2015). O envelhecimento ativo e a qualidade de vida: uma revisão integrativa. (dissertação não publicada). Escola Superior de Enfermagem do Porto, porto.
- Barbosa, K. T. F. (2015). Vulnerabilidade física, social e programática de idosos atendidos na atenção primária de saúde do Município de João Pessoa, Paraíba. (dissertação não publicada). Universidade Federal da Paraíba, Paraíba.
- Barricelli, I. L. F. O. B. L., Sakumoto, I. K. Y., Silva, L. h. M. & Araújo, C. V. (2012). Influência da orientação religiosa na qualidade de vida de idosos ativos. Revista brasileira de Geriatria e Gerontologia, 15(3), 505-515.
- Braga, L. S., Macinko, J., Proietti, F. A., César, C. C. & lima-costa, M. F. (2010). Diferenciais interurbanos de vulnerabilidade da população idosa. Caderno de Saúde pública, 26(12), 2307-2315.
- Cruz, R. C. & Ferreira, M. A. (2011). Um certo jeito de ser velho: representações sociais da velhice por familiares de idosos. Texto Contexto Enfermagem, 20(1), 144- 151.
- Deponti, R. N. & Acosta, M. A. F. (2010). Compreensão dos idosos sobre os fatores que influenciam no envelhecimento saudável. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, 15(1), 33-52.
- Duque, A. M., Leal, M. C. C., Marques A. P. O. & Eskinazi, f. M. V. (2012). Violência contra idosos no ambiente doméstico: prevalência e fatores associados (recife/pe). ciência e Saúde Coletiva, 17(8), 2199-2208.
- Farias, R. G. & Santos, S. M. A. (2012). Influência dos determinantes do envelhecimento ativo entre idosos mais idosos. Texto Contexto Enfermagem, 21(1), 167-176.
- Fernandes, M. G. M., Barbosa, K. T. F., Oliveira, F. M. L. r., Rodrigues, M. M. D. & Santos, K. F. O. (2014). Risco de quedas evidenciado por idosos atendidos num ambulatório de geriatria. Revista Eletrônica de Enfermagem, 16(2), 297-303.
- Fernandes, M. G. M. & Garcia, L. G. O. (2010). O sentido da velhice para homens e mulheres idosos. Saúde Sociedade,. 19(4), 771-783.
- Ferreira, O. G. L., Maciel, S. C., Silva, A. O., Santos, W. S., & Moreira, M. A. S. P. (2010). O envelhecimento ativo sob o olhar de idosos funcionalmente independentes. Revista da Escola de Enfermagem da Usp, 44(4), 1065-1069.
- Ferreira, O. G. L., Maciel, S. C., Costa, S. M. G., Silva, A. o. & Moreira, M. A. S. P. (2012). Envelhecimento ativo e sua relação com a independência funcional. Texto Contexto enfermagem, 21(3), 513-518.
- Galicioli, T. G. P., Lopes, E. S. de L. & Rabelo, D. F. (2012). superando a viuvez na velhice: o uso de estratégias de enfrentamento. Revista Temática Kairós Gerontologia, 15(4), 225-237.
- Geib, L. T. C. Determinantes sociais da saúde do idoso. (2012). Ciência e Saúde Coletiva, 17 (1), 123-133.
- Gonçalves, L. H. T., Nassar, S. M., Daussy, M. F. S., Santos, s. M. A. & Alvarez, A. M. (2011). O convívio familiar do idoso na quarta idade e seu cuidador. Ciência Cuidado e Saúde, 10(4), 746-754.
- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2011). Estatísticas do registro civil 2011. Brasília, Br.
- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2012). Síntese de indicadores sociais: Uma análise das condições de vida da população brasileira 2012. Brasília, Br.
- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Estatísticas da população 2013. Brasília, Br.
- Nogueira, A., Alberto, M., Cardoso, G. A. & Barreto, M. a. M. (2012). Risco de queda nos idosos: educação em saúde para melhoria da qualidade de vida. Revista práxis, 4(8), 77-82.
- Oliveira, L. P. B. A. & Menezes, M. P. (2011). Representações de fragilidade para idosos no contexto da estratégia saúde da família. Texto Contexto Enfermagem, 20(2), 301-309.
- Oliveira, M. B., Silva, N. M., Teixeira, K. M. D. (2013). transferências financeiras: os idosos como suporte econômico familiar. Vi Workshop de Analise Ergonômica do trabalho.
- Organização Mundial da Saúde (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília, Brasil.
- Reis, R. H., Schwartz, E., Lima, L. M., Lange, C., Feijó, a. M. & Duarte, G. C. (2014). Autopercepção de saúde de idosos usuários de um serviço de oncologia. Revista eletrônica de Enfermagem, 16(3), 612-618.
- Ribeiro, O. & Paúl, C. (2011). Envelhecimento Ativo: Manual de Envelhecimento Ativo. Lisboa: Lidel.
- Santanna, C. F., Cezar-vaz, M. R., Cardoso, L. S., Erdmann, a. L. & Soares, J. F. S. (2010). Determinantes sociais de saúde: características da comunidade e trabalho das enfermeiras na saúde da família. Revista Gaúcha de enfermagem. 31(1), 92-99.
- Santos, J. P. & Paes, N. A. (2014). Associação entre condições de vida e vulnerabilidade com a mortalidade por doenças cardiovasculares de homens idosos do nordeste. revista. Brasileira de. Epidemiologia, 17(2), 407-420.
- Sebastião, C. & Albuquerque, C. Envelhecimento e dependência. estudo sobre os impactes da dependência de um membro idoso na família e no cuidador principal. revista Kairós Gerontologia, 14(4), 25-49.
- Secretaria de Direitos Humanos (2012). Dados sobre o envelhecimento no Brasil. Brasília, Br.
- Silva, S. P. C. & Menandro, M. C. S. (2013). Representações de idosos sobre a vacina da gripe. Ciência e Saúde coletiva, 18(8), 2179-2188.
- Sthal, H. C., Berti, H. W. & Palhares, V.c. (2010). Caracterização de idosos internados em enfermaria de pronto- -socorro quanto à vulnerabilidade social e programática. revista Escola Anna Nery, 14(4), 697-704.
- Traldi, L. P. Z (2013). Perfil e atitudes de idosos e cuidadores atendidos na estratégia saúde da família. (dissertação não publicada). Fmrp Usp, São Paulo.
- Vicente, F. R (2012). Validação de conteúdo de um instrumento para avaliação multidimensional do envelhecimento ativo. (dissertação não publicada). Universidade federal de Santa Catarina, Florianópolis.
- Vicente, F. R. & Santos, S. M. A. (2013). Avaliação multidimensional dos determinantes do envelhecimento ativo em idosos de um município de Santa Catarina. Texto contexto Enfermagem, 22(2), 370-378.

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-Tesis
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería