ENTRAR            

 


 

CULTURA DE LOS CUIDADOS ISSN:1138-1728 3904 2017 n48 r48147

 

 
Antropología

 Ir a sumario    Acceso al texto completo

Cultura de los Cuidados
[
Cul Cuid]
2017 may-ago; XXI(48): 147-158

 Recibido: 19/12/2016
Aceptado: 07/03/2017

Percepção dos profissionais de enfermagem sobre a inserção do acompanhante no processo de parturição

 

Alexandra do Nascimento Cassiano,1 Milena Gabriela dos Santos Silva,2 Flávio Lopes Alves,3 Amandda Thaise de Sousa Barbosa,4 Flávia Andréia Pereira Soares dos Santos,5 Bertha Cruz Enders,6 Nilba Lima de Souza6
(1) Mestranda em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Rua Monsenhor Emerson Negreiros, Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. E-mail: anc_enfa@hotmail.com (2) Especialista em Saúde Materno Infantil pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (3) Especialista em Enfermagem Obstétrica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (4) Especialista em Enfermagem Obstétrica pela Faculdade de Tecnologia de Curitiba. (5) Mestre em enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (6) Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Cómo citar este documento:
Cassiano, Alexandra do Nascimento; Silva, Milena Gabriela dos Santos; Alves, Flávio Lopes; Barbosa, Amandda Thaise de Sousa; Santos, Flávia Andréia Pereira Soares dos; Enders, Bertha Cruz; Souza, Nilba Lima de. Percepção dos profissionais de enfermagem sobre a inserção do acompanhante no processo de parturição. Cultura de los Cuidados. 2017 may-ago, XXI(48). En: <http://www.index-f.com/cultura/48/48147.php> Consultado el

Resumo

A pesquisa teve o objetivo de identificar o conhecimento da enfermagem sobre a inserção do acompanhante no processo de parturição. Estudo exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa desenvolvido em um hospital universitário no município de Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. O número de participantes foi determinado por saturação de dados, respeitando aos critérios de inclusão e exclusão. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista semiestruturada, ulteriormente trabalhados de acordo com a análise de conteúdo segundo Bardin e analisados conforme os princípios do Interacionismo Simbólico de Blummer. O acompanhante foi valorizado por sua importância, a qual perpassa pelo apoio emocional, coparticipação e direito garantido por lei. Entretanto, fatores atrelados à falta de conhecimento, inexperiência e curiosidade foram referenciados como fatores que podem comprometer a rotina assistencial. Os profissionais de enfermagem reconhecem a importância do acompanhante, a qual perpassa pelo apoio emocional, coparticipação sob orientação e direito garantido por lei.
Palavras chave: Saúde da mulher/ Obstetrícia/ Enfermagem obstétrica/ Companhantes de pacientes.
 

Resumen
Percepción de los profesionales de enfermeira sobre la integración del acompañante durante el proceso de parto

Objetivo: La investigación tuvo como objetivo identificar los conocimientos de enfermería sobre la integración del acompañante en el proceso del parto. Método: Estudio exploratorio y descriptivo con enfoque cualitativo desarrollado en un hospital universitario de la ciudad de Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil. El número de participantes fue determinado por los datos de saturación, respetando los criterios de inclusión y exclusión. Los datos fueron recolectados a través de una entrevista semiestructurada, más tarde trabajó de acuerdo con el análisis de contenido según Bardin y analizados de acuerdo con los principios de la interacción simbólica de Blumer. Resultados: El acompañamiento se valora debido a su importancia, que se extiende a través del apoyo emocional, la participación conjunta y los derechos garantizados por la ley. Sin embargo, se encontró que los factores vinculados a la falta de conocimiento, falta de experiencia y la curiosidad constituyen factores que puedan comprometer la rutina de cuidado. Conclusiones: Los profesionales de enfermería reconocen la importancia de acompañamiento, que se desarrolla a través del apoyo emocional, orientación y de su participación en derecho garantizado por la ley.
Palabras clave: Salud de la mujer/ Obstetricia/ Enfermería obstétrica/ Acompañamiento.
 

Abstract
Perception of professional nursing on the companion of inclusion in the process of parturition

The research aimed to identify the nursing knowledge about the insertion of companion in the parturition process. exploratory and descriptive study with qualitative approach developed in a university hospital in the city of Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brazil. The number of participants was determined by saturation data, respecting the inclusion and exclusion criteria. Data were collected through a semi-structured interview, later worked according to content analysis according to Bardin and analyzed according to the principles of symbolic interactionism of Blumer. The escort was valued for its importance, which runs through the emotional support, joint participation and rights guaranteed by law. However, factors linked to the lack of knowledge, inexperience and curiosity were found to be factors that may compromise the care routine. Nursing professionals recognize the importance of accompanying, which moves through the emotional support, guidance and co-participation in right guaranteed by law.
Key-words: Womens health/ Midwifery/ Obstetric nursing/ Medical companions.
 

Referencias

- Alves, M. C., Brüggemann, O.M., Bampi, R. R., & Godinho, V. G. (2013). Apoio a parturiente por acompanhantes de sua escolha em um maternidade escola. J. res. fundam Care OnLine, 5 (3), 153-64.
- Andreucci, C. B., Cecatti, J. G. (2011). Desempenho de indicadores de processo do Programa de Humanização do pré-natal e nascimento no Brasil: uma revisão sistemática. Cad. Saúd. Pública, 27 (6), 1-8.
- Blummer, H. (1969). Symbolic interacionism perspective and method. Califórnia: Prentice-Hall.
- Brasil. (1984). Assistência Integral à Saúde da Mulher: bases de ação programática. Brasília (DF): Ministério da Saúde.
- Brasil. (2005). Lei 11.108 de 07 de abril de 2005. Altera a Lei nº 8080, de 19 de setembro de 1990, para garantir as parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde.
- Brasil. Ministério da Saúde (BR). (2012). Atenção ao prénatal de baixo risco. Brasília (DF): Editora do Ministério da Saúde.
- Brasil. Portaria n. 1.459 de 24 de junho de 2011 (BR). (2011). Institui no âmbito do Sistema Único de Saúde SUS a Rede Cegonha. Brasília (DF). 24 de junho de 2011. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1459_24_06_2011_comp.html.
- Bruggemann, O. M., Ebsen, E. S., Oliveira, M. E., Gorayeb, M. K., & Ebele, R. R. (2014). Motivos que levam os serviços de saúde a não permitirem acompanhante de parto: discursos de enfermeiros. Texto Contexto Enferm, Abr./Jun. 23 (2), 270-7. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n2/pt_0104-0707-tce-23-02-00270.pdf
- Bruggemann, O. M., Oliveira, M. E., Martins, H. E. L., Alves, M. C., & Gayeski, M. E. (2013) A inserção do acompanhante de parto nos serviços públicos de saúde de Santa Catarina, Brasil. Esc. Anna Nery,17 (3), 432-8.
- Carvalho, I. S., Júnior, P. B. C., Nunes, V. M. A., & Macedo, J. P. O. (2011). Dificuldades relacionadas à presença do acompanhante durante o processo parturitivo da mulher: Percepção dos enfermeiros. Cuid. Fundam, (Ed. Supl.), 28-36. Recuperado de http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-23334
- Carvalho, V. F., Kerber, N. P. C., Azambuja, E. P., Bueno, F. F., Silveira, R. S., & Barros, A. M. (2014). Direitos das parturientes: conhecimento da adolescente e acompanhante. Saúde Soc, 23 (2), 572-81. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n2/0104-1290-sausoc-23-2-0572.pdf
- Costa, M. C. M. D. R. (2007). Vivendo o bem-estar no desconhecido: experiência da mulher com a presença do acompanhante no processo de parto [tese]. Natal (RN): Departamento de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
- Diniz, C. S. G., dOrsi, E., Domingues, R. M. S. M., Torres, J. Á., Dias, M. A. B., Schneck, C. A., Lansky, S., Teixeira, F. N. Z., Rance, S., & Sandall, J. (2014). Implementation of the presence of companions during hospital admission for childbirth: data from the Birth in Brazil national survey. Cad. Saúd. Pública, 30 (Sup),140-53.
- Dodou, H. D., Rodrigues, D. P., Guerreiro, E. M., Guedes, M. V. C., Lago, P. N., & Mesquita, N. S. (2014). A contribuição do acompanhante para humanização do parto e nascimento: Percepções de puérperas. Esc. Anna Nery, 8 (2), 262-9.
- Ebsen, E. S. (2015). Participação do acompanhante na atenção pré-natal: experiência dos profissionais de saúde da rede básica [tese]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.
- Flick, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed.
- Lacerda, A. C. B., Silva, R. A. R., & Silva, R. M. B. (2014) Percepção das mulheres quanto ao acompanhante durante o trabalho de parto. Ver. Enferm UFPE, 8 (8), 2710-5.
- Moura, S. G., Melo, M. M. M., César, E. S. R., Silva, V. C. L., & Filha, M. O. F. (2015). Assistência pré-natal realizada pelo enfermeiro (a): um olhar da mulher gestante. J. res.: fundam. Care. Online, 7 (3), 2930-8. Recuperado de http://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/en/lil-762256
- Paz, L. S., & Fensterseifer, L. M. (2011). Equipe de enfermagem e o acompanhante no parto em um hospital público de Porto Alegre. Rev. Interdisciplinar NOVAFAPI, 4 (1), 9-13.
- Santos, L. M., Carneiro, C. S., Carvalho, E. S. S., & Paiva, M. S. (2012). Percepção da equipe de saúde sobre a presença do acompanhante no processo parturitivo. Ver. Rene, 13 (5),994-1003.
- Silva, F. F. A., Silva, R. A. R., Santos, F. A. P. S., & Rego, A. P. (2014). Atendimento prestado a parturiente em um hospital universitário. J. res. fundam. Care On Line, 6 (1), 282-92. Recuperado de http://pesquisa.bvsalud.org/brasil/resource/pt/bde-25393
- Villela, L. C. M., Galastro, E. P., Freitas, M. E. A., Santos, M. S. G., & Notaro, K. A. M. (2011). Tempo de atuação do profissional enfermeiro Minas Gerais. Enfermagem em foco, 4 (2), 248-50. Recuperado de
http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/194

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería