ENTRAR            

 


 

CULTURA DE LOS CUIDADOS ISSN:1138-1728 3904 2015 n41 r41157

 

 
Teoría y Método

 Ir a sumario    Acceso al texto completo

Cultura de los Cuidados
[
Cul Cuid]
2015 ene-abr; XIX(41): 157-167

Manuscrito recibido: 14/11/2014
Aceptado: 18/02/2015

Sintomas Depressivos e Capacidade Funcional em Idosos Institucionalizados

 

Joyce Kelly Soares da Silva,1 Maria Cícera dos Santos Albuquerque,2 Elizabeth Moura Soares de Souza,3 Fernanda Silva Monteiro,4 Germano Gabriel Lima Esteves5

(1) Enfermeira. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). (2) Enfermeira e Psicóloga. Doutora em Enfermagem Fundamental pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da Universidade de São Paulo (USP). Professora lotada no setor de Saúde Mental da Escola de Enfermagem e Farmácia (ESENFAR) da UFAL. Maceió, Alagoas, Brasil. (3) Enfermeira. Doutora em Ciências pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP. Professora lotada no setor de Saúde do Adulto e do Idoso da ESENFAR, UFAL. Maceió, Alagoas, Brasil. (4) Mestra em Enfermagem pelo Programa de Enfermagem da ESENFAR, UFAL. Professora da UFAL e do Centro Universitário Tiradentes (UNIT)). Maceió, Alagoas, Brasil. (5) Psicólogo. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Psicologia do IP, UFAL. Maceió, Alagoas, Brasil.


Cómo citar este documento:
Silva, Joyce Kelly Soares da; Albuquerque, Maria Cícera dos Santos; Souza, Elizabeth Moura Soares de; Monteiro, Fernanda Silva; Esteves, Germano Gabriel Lima. Sintomas Depressivos e Capacidade Funcional em Idosos Institucionalizados. Cultura de los Cuidados. 2015 ene-abr, XIX(41). En: <http://www.index-f.com/cultura/41/41157.php> Consultado el
 

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a depressão e sua relação com a capacidade funcional em idosos residentes nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) da cidade de Maceió/AL. Realizou-se um estudo correlativo e comparativo entre os participantes, onde se consideraram as variáveis: critério (depressão) e antecedentes (capacidade funcional e indicadores). Participaram 103 idosos de oito ILPIS, sendo 48 (46,6%) homens e 55 (53,4%) mulheres, com idade entre 60 ate 101 anos (M= 76,2; DP= 10,1). Os participantes responderam sobre: (1) Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage, versão longa, (2) Índice de Katz e; (3) Questionário sociodemográfico. Realizaram-se análises de correlação r de Pearson e Regressão Linear. Verificou-se que 65% dos idosos apresentaram sintomas depressivos e 56,4% possuíam dependência relacionada à capacidade funcional, com maior declínio nas mulheres. Reporta-se ainda que a capacidade funcional apresentou-se como preditora dos sintomas depressivos e evidenciou-se a elevada incidência destes, além da incapacidade funcional em idosos institucionalizados, apontando a limitação funcional como um indicador da sintomatologia depressiva nestes. Enfatiza-se a importância da detecção precoce da depressão e a necessidade da prevenção do agravamento da sua sintomatologia.
Palavras-chave: Idoso. Depressão. Instituição de Longa Permanência para Idosos. Enfermagem Geriátrica


Resumen
Los síntomas depresivos y la capacidad funcional en ancianos institucionalizados

El presente trabajo tuvo como objetivo evaluar la depresión y su relación con la capacidad funcional en personas mayores, residentes en instituciones de larga estadía para los mismos (ILPIs), en Maceió / AL. Se hizo un estudio correlativo y comparativo entre los participantes, donde se consideraron las variables: criterios (depresión) y de historia (capacidad y los indicadores funcionales). Participaron 103 mayores de ocho ILPIs, 48 (46.6%) hombres y 55 (53,4%) mujeres, con edad entre 60 y 101 años (DE = 10,1 M = 76.2). Los participantes contestaron sobre: (1) Escala de Depresión Geriátrica de Yesavage, versión larga; (2) Índice de Katz; y (3) cuestionario sociodemográfico. Se realizaron análisis de correlación r de Pearson y Regresión Lineal. Se verificó que 65% presentó síntomas depresivos y 56,4% estaba relacionado con la capacidad funcional, en mayor disminución entre las mujeres. Siendo reportado que la capacidad funcional se presentó como predictora de los síntomas depresivos y se evidenció su elevada incidencia, además de la incapacidad funcional en los mayores institucionalizados, apuntando la limitación funcional como un indicador de los síntomas depresivos en ellos. Remarcarse la importancia en la detección temprana de la depresión y la necesidad de la prevención del empeoramiento de sus síntomas. Palabras clave: Personas mayores. Depresión. Institución de Larga Estadía para Mayores. Enfermería Geriátrica


Abstract
Depressive Symptoms and Functional Capacity in Elderly Institutionalized

This study aimed to evaluate depression and its relationship with functional capacity in the elderly living in long-stay institutions for the Elderly (ILPIs) of Maceió / AL. This was a correlative and comparative study among the participants, which consider the variables: criterion (depression) and background (functional capacity and indicators). 103 seniors attended eight ILPIs, 48 (46.6%) men and 55 (53.4%) women aged 60 up to 101 years (M = 76.2, SD = 10.1). Participants answered questions about: (1) Geriatric Depression Scale Yesavage, long version, (2) and Katz Index; (3) socio-demographic questionnaire. There were r Pearson correlation analysis and linear regression. It was found that 65% of the elderly had depressive symptoms and 56.4% had dependency related to functional capacity, with greater decline in women. It refers also that functional capacity was presented as a predictor of depressive symptoms and revealed a high incidence of these, in addition to functional disability in institutionalized elderly, pointing functional limitations as an indicator of depressive symptoms in these. We emphasize the importance of early detection of depression and the need for prevention of worsening of their symptoms.
Keywords: Elderly. Depression. Home for the aged. Geriatric nursing


Bibliografía

American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders: DSM-5. 5. ed. London: New School Library.

Barros et al. (2010). Avaliação da capacidade funcional de idosos institucionalizados na cidade de Maceió-AL. RBPS, 23(2), 168-174.

Batistoni, S. M. T. et al. (2011). Depressive symptoms in elderly participantsof an open university for elderly. Dement Neuropsychol, 5(2), 85-92.

Brandi, M. C. C.., Duncan, B., Gill, L. y Gavin, R.(2010). Health Care Management Practice, 23: 13.

Carvalho, J.A.M.; Garcia, R.A. (2003). O envelhecimento da população brasileira: um enfoque demográfico. Caderno de Saúde Pública, 19 (3),725-33.

Carreira, L. et al. (2011). Prevalência de depressão em idosos institucionalizados. Revista Enfermagem. UERJ, 19 (2),268-73.

Cohen, J. (1992) .A power primer. Psychological Bulletin, 112, 155-159.

Eliopoulos, C. (2005). Enfermagem gerontológica. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed.

Fedrigo, C. A. M. (1999). Fisioterapia na terceira idade - o futuro de ontem é realidade de hoje. Revista Reabilitar, (5),18-26.

Fernandes, M. G. M.., Nascimento, N. F. S. y Costa, K. N. F. M. (2010). Prevalência e determinantes de sintomas depressivos em idosos atendidos na atenção primária de saúde. Rev. Rene. 11(1),. 19-27.

Ferreira, T.C.R., Silva Pinto, D., Araujo Pimentel, K. y Silva Peixoto Junior, O. (2011) Análi-se da capacidade funcional de idosos Institucionalizados. RBCEH, Passo Fundo, 8(1), 9-20,

Fiske, A., Kasl-godley, J. y Gatz, M. (1998). Geriatric depression. In A. Bellack & M. Hersen (Comps.), Comprehensive clinical psychology; (pp. 575-594). Kidlington, UK: Elsevier.

Franciulli, S. E. Ricci, N. A., Lemos, N. D. y Cordeiro, R. C.; Gazzola, J. M. (2007). A modalidade de assistência Centro-Dia Geriátrico: efeitos da funcionalidade em seis meses de acompanhamento multiprofissional. Ciência e Saúde Coletiva, 12(2),373-80.

Galhardo, V.A.C.,; Mariosa, M.A.S. y Takata, J. P. I. (2010). Depressão e perfis sociodemo-gráfico e clínico de idosos institucionalizados sem déficit cognitivo. Revista Médica de Minas Gerais, 20(1), 16-21.

Guedes, J. M. y Silveira, R. C. R. (2004). Analise da capacidade funcional da população geri-átrica institucionalizada na cidade de Passo Fundo - RS. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, 10(21), 10-21.

Guralnik, J. M.., Lacroix, A. Z. (1992). Assessing physical function in older populations. In R.B. Wallace y R.F. Woolson (Comps.), The epidemiologic study of the elderly. (pp. 159-81). New  York: Oxford University Press;

Guimarães, J. M. N.;yCaldas, C. P. (2006). A influência da atividade física nos quadros depressivos de pessoas idosas: uma revisão sistemática. Revista Brasileira Epidemiologia, 9:481-92.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2013). Projeção da população do Brasil por sexo e idade (1980-2050). Rio de Janeiro: IBGE. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Baixado em 28 junho de 2014.

Ischer, A. et al. (2002). Detection and treatment of depressive symptoms in nursing home patients. An interdisciplinary challenge for the geriatric physician and nursing personnel. Ther Umsch, 59 (7), 367-370.

Katz, S., Ford, A. B., Moskowitz, R. W., Jackson, B. A. y Jaffe, M. W. (1963). Studies of illness in de aged. The in- dex of ADL: a standardized measure of biologycal and psychosocial function. JAMA, [S.l], 185, 914 - 919. Katz, S. Downs, T. D.;,Cash, H. R. y Grotz, R.C. (1970). Progress in development of the index of ADL. Gerontologist, 10 (1), 20-30.

Katz, P. P. (2004). Function, disability, and psychological well-being. Advances in Psychosomatic Medicine, 25, 41-62. - Katz, P. P. y Morris, A. (2007). Time Use Patterns among Women with Rheumatoid Arthritis: Association with Functional Limitations and Psychological Status. Rheumatology, 46(3), 490-495.

Larson, E. B. (2001). General internal medicine at the crossroads of prosperity and despair: Caring for patients with chronic diseases in an aging society. Annals of Internal Medicine, 134, 997-1000.

Lino, V. T. S., Pereira, S. R. M., Camacho, L. A. B., Filho, S. T. R. y Buskman, S. (2008). Adaptação transcultural da escala de independência em atividades da vida diária (escala de Katz).  Caderno de Saúde Pública, 24(1),103-112.

Mcdougall, F. A. Matthews, F. E. Kvaal, K., Dewey, M. E. y Brayne, C. (2007). Prevalence and symptomatology of depression in older people living in institutions in England and Wales. Age Ageing, 36(5),562-8.

Melo, I. A. F., Kubrusly, E. S. y Junior, A. A. P. (2011). Perfil das instituições de longa permanência para idosos no Estado de Alagoas no período de 2007 a 2008. Epidemiol. Serv. Saúde, 20(1),75-83.

Micanto, P. C. y Freitas, C. R. (2007). Qualidade de vida dos idosos residentes em instituições asilares da cidade de Caxias do Sul - RS. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, 4I(1), 127-138.

Moraes, Z. V., Trigo, R. R.,Palomaro, N. P., Brito, D. A.,Vainzoff, R. y Martins, A. M. (2002). Perfil de idosos de uma instituição asilar no município de São Paulo. In Anais do 13o Congresso  Brasileiro de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: SBGG-Seção RJ, 449. - Moraes, E. N. (2008). Princípios básicos de geriatria e gerontologia. Belo Horizonte: Coopmed, 343-50. 2008.

Pavarini, S. C. I. (1996). Dependência comportamental na velhice: uma análise do cuidado prestado ao idoso institucionalizado [tese]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

Pires, Z. R. S. y Silva, M. J. (2001). Autonomia e capacidade decisória dos idosos de baixa renda: uma problemática a ser considerada na saúde do idoso. Revista Eletrônica de Enfermagem. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/revista3_2/autonomia.html. Baixado em 20 julho de 2014.

Póvoa, T. R., Amaral, A. S., Cárdenas, C. J., Viana, L. G., Tavares, A. B. y Machado, F. V. (2009). Prevalência de depressão nos idosos institucionalizados na morada do idoso do instituto de  gerontologia de Brasília. Brasília Med;46(3),241-246. - Ramos, L. R. (2003). Determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em centro urbano: Projeto Epidoso. Caderno Saúde Pública, 19(3), 793-8.

Tereza Etsuko da Costa Rosaa , Maria Helena DAquino Beníciob , Maria do Rosário Dias de Oliveira Latorreb e Luiz Roberto Ramosc

Costa Rosa, T.E., D´Aquino Beniciob, Mª. H., Dias de Oliveira Latorre, Mª R. y Ramos, L.R.. (2003). Fatores determinantes da capacidade funcional entre idosos. Revista Saúde Pública, 37(1):40-8.

Santos, M. B. y Ribeiro, S. A. (2011). Dados sociodemográficos e condições de saúde de idosas inscritas no PSF de Maceió/AL. Revista Brasileira Geriatria, 14 (4), 613-624.

Silva, E. R., Souza, A. R. P., Ferreira, L. B. y Peixoto, H. M. (2012). Prevalência e fatores associados à depressão entre idosos institucionalizados: subsídio ao cuidado de enfermagem. Revista Escola de Enfermagem da USP, 46,1387-93. - Siqueira, G. R. et al. (2009). Análise da sintomatologia depressiva nos moradores do Abrigo Cristo Redentor através da aplicação da Escala de Depressão Geriátrica (EDG). Ciência & Saúde Coletiva, 14 (1), 253-259

Soares, E., Coelho, M. O. y Carvalho, S. M. R. (2012). Capacidade funcional, declínio cognitivo e depressão em idosos institucionalizados: possibilidade de relações e correlações. Revista  Kairós Gerontologia,15(5), 117-139. - Souza, M. C. M. R. y Paulucci, T. D. (2011). Análise da sintomatologia depressiva entre idosas institucionalizadas. R. Enferm. Cent. O. Min, 1 (1), 40-46.

Stoppe Júnior, A., Jacob Filho, W.; y Louza Neto, M. R. (1994). Avaliação de depressão em idosos através da Escala de Depressão Geriátrica: resultados preliminares. Revista APB-APAL, 16(4), 149-53.

Thorun, I. M. R., Marino, M. A.., Santos, A. G. R. y Moraes, E. N. (2001). Prevalência de dependência funcional, déficit cognitivo e distúrbios psíquicos em idosos de uma instituição asilar. In Anais do 3º Congresso Sul Brasileiro de Geriatria e Gerontologia, 6-9, Florianópolis. Florianópolis: SBGG-Seção SC, 64.

Vaz, S. F. A. (2009). A depressão no idoso institucionalizado: estudo em idosos residentes nos lares do Distrito de Bragança. Dissertação de mestrado. Porto: Portugal, Maio.

Vilhjalmsson, R. (1983). Direct and indirect effects of chronic physical condition on depression. Social Science and Medicine, 47(5), 603-607.

Yesavage, J. A. et al. (1983). Development and validation of geriatric depression screening scale: a preliminary report. J Psychiatr Res, 17(1), 37-49

Pie Doc

 

RECURSOS CUIDEN

 

RECURSOS CIBERINDEX

 

FUNDACION INDEX

 

GRUPOS DE INVESTIGACION

 

CUIDEN
CUIDEN citación

REHIC Revistas incluidas
Como incluir documentos
Glosario de documentos periódicos
Glosario de documentos no periódicos
Certificar producción
 

 

Hemeroteca Cantárida
El Rincón del Investigador
Otras BDB
Campus FINDEX
Florence
Pro-AKADEMIA
Instrúye-T

 

¿Quiénes somos?
RICO Red de Centros Colaboradores
Convenios
Casa de Mágina
MINERVA Jóvenes investigadores
Publicaciones
Consultoría

 

INVESCOM Salud Comunitaria
LIC Laboratorio de Investigación Cualitativa
OEBE Observatorio de Enfermería Basada en la Evidencia
GED Investigación bibliométrica y documental
Grupo Aurora Mas de Investigación en Cuidados e Historia
FORESTOMA Living Lab Enfermería en Estomaterapia
CIBERE Consejo Iberoamericano de Editores de Revistas de Enfermería